SkyscraperCity banner
1 - 20 of 363 Posts

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Esse Thread tem a intenção de concentrar as notícias relacionadas a eventos culturais, de lazer e esportivos realizados em todo o estado de Mato Grosso.
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #2 ·
Palestra sobre Pontos de Cultura será na próxima sexta-feira em Cuaibá
Assessoria




A Secretaria de Estado de Cultura convida representantes de Organizações Não Governamentais (ONG) da Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá (municípios de Cuiabá, Várzea Grande, Nobres, Rosário Oeste, Acorizal, Jangada, Planalto da Serra, Nova Brasilândia, Chapada dos Guimarães, Nossa Senhora do Livramento, Santo Antônio do Leverger, Barão de Melgaço e Poconé) para participarem de uma palestra sobre o Edital de Pontos de Cultura em Mato Grosso, que acontecerá na sexta-feira, dia 26 de junho, às 15 horas no auditório do Palácio da Instrução em Cuiabá.

O Edital de Pontos de Cultura irá selecionar 40 iniciativas em 12 pólos do Estado, cada uma irá receber R$ 180 mil em três anos de conveniamento.

Informações: (65) 3613-0200/ Email: [email protected]
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #3 ·
Mostra de Dança de Mato Grosso prorroga inscrições
Bruna Dock



Grupos de dança de todo o mundo que ainda não se inscreveram para a 6ª Mostra de Dança de Mato Grosso ainda têm tempo. As inscrições foram prorrogadas até a próxima sexta-feira, dia 26 de junho. O regulamento e a ficha de inscrição da Mostra encontram-se no site www.grupocaroline.com.br/cidarta.




Cerca de 200 participantes dos municípios matogrossenses de Cuiabá, Alta Floresta, Sinop, Lucas do Rio Verde, Campo Novo do Parecis, Rondonópolis, Jauru, Cáceres, Indiavaí, Pontes e Lacerda, Sapezal e São José dos Quatro Marcos já confirmaram presença no evento que, este ano, será realizado de 8 a 11 de julho. Esta nova edição também contará com a presença de grupos da Venezuela, Argentina e dos estados brasileiros Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul.

A abertura da 6ª Mostra de Dança será em um dos patrimônios históricos culturais mais importantes do Estado, o recém revitalizado Cine Teatro Cuiabá, com a participação de convidados e autoridades. Com o objetivo de descentralizar a dança, atingindo diferentes camadas da população, a Mostra ainda percorrerá diferentes espaços da cidade, tais como o Pantanal Shopping, sede do evento nestes últimos anos, e a Praça Alencastro, que atinge um número surpreendente de espectadores pela sua beleza e acesso fácil ao grande público.

Sobre a Mostra

Além de se destacar entre os mais importantes movimentos nacionais brasileiros, a Mostra de Dança de Mato Grosso é uma verdadeira aula de profissionalismo, que conta com a participação de pessoas gabaritadas nos cenários nacional e mundial.

O evento se dedica ainda a debater ações e políticas públicas voltadas ao segmento da dança. Mesmo antes da abertura das inscrições, uma intensa demanda de grupos e pessoas interessadas já enviava seus projetos para a realizadora da Mostra, a Companhia das Artes e Associados (Cidarta), uma instituição do Grupo Caroline, focando-se, especialmente, em debater estas questões. Para isso, foi criado um fórum de discussões, que já está na sua quarta edição.

Neste ano, o Fórum conta com uma importante representante da dança internacional sul-americana: Marisol Ferrari da Venezuela, diretora do grupo Azudanza, www.azudanza.com. Marisol é uma expressiva ativista cultural, responsável por um dos mais importantes encontros locais, o Encuentro de Los Países Bolivarianos Y Del Caribe.

Atendendo a pedidos, nesta edição a Mostra ainda oferecerá oficinas de Tango com os bailarinos especializados, Alberto Sendra e Maria Fernanda Japas, de Buenos Aires.

A 6ª Mostra de Dança de Mato Grosso conta com o patrocínio da Caixa Econômica Federal, Secretaria de Cultura de Cuiabá, Secretaria e Conselho de Estado de Cultura de Mato Grosso, Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, Pantanal Shopping, Instituto Canopus, Rádio Cidade, Localiza Rent a Car e Café Cancun.

Mais informações pelos telefones 3617-4053, 3322-2426 e 9943-7748.
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #4 ·
Vinte anos depois, Orquestra Sinfônica da UFMT volta ao Cine Teatro
Divulgação UFMT





A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), por meio da Pró-reitoria de Cultura Extensão e Vivência (Procev), apresenta mais um concerto da Temporada 2009 da Orquestra Sinfônica da UFMT. A convite do Governo do Estado e Secretaria de Cultura, a Sinfônica da UFMT volta, depois de 20 anos, ao palco do Cine Teatro Cuiabá, recém-reformado, no próximo domingo, dia 28, às 20 horas. A entrada é franca. Os ingressos devem ser retirados a partir das 19 horas, no dia da apresentação, nas bilheterias do Cine Teatro.

Sob a regência do maestro Fabrício Carvalho, a orquestra vai unir cinema e música com a projeção de grandes sucessos do cinema mundial e a execução das trilhas sonoras ao vivo. A Orquestra fez sua última apresentação no Cine Teatro no final dos anos 80, sob a regência de um de seus maestros titulares, Marcelo Bussiki.

Por meio da Procev, a UFMT lançou, no dia 28 de abril, no Teatro Universitário, o projeto “Memorial 30 anos”, homenageando grandes maestros, músicos e personalidades que fizeram a história da primeira orquestra sinfônica do Estado e da música de qualidade em Mato Grosso. O projeto é uma forma de homenagear Mato Grosso e sua musicalidade, no ano em que a Orquestra Sinfônica da UFMT (OSUFMT) completa 30 temporadas.

Reconhecida nacionalmente como um dos mais versáteis conjuntos sinfônicos do país, a Orquestra Sinfônica da UFMT amplia suas atividades e percorrerá o Estado em uma série de concertos nos campi de Sinop, Barra do Garças e Rondonópolis -, entre outras cidades, em parceria com prefeituras, sindicatos, universidades, entre outros, levando o melhor da música de qualidade e democrática.

Fruto de um projeto visionário dos reitores Gabriel Novis Neves e Benedito Pedro Dorileo, a Orquestra teve sempre a atenção dos dirigentes que, à frente da UFMT, acreditavam na importância de um conjunto especial de música de qualidade para contribuir na formação dos homens e mulheres de Mato Grosso. Com seus concertos em praça pública, onde reuniu até 30 mil pessoas, vários mato-grossenses tiveram seus primeiros contatos com o universo da música erudita ou mesmo da música popular, com arranjos especiais que garantiam a qualidade musical necessária.

O cenário musical brasileiro passou em Mato Grosso, nos últimos 30 anos, acompanhado pela Orquestra Sinfônica em concertos memoráveis no Teatro Universitário, Museu do Rio, Teatro do Liceu Cuiabano, Academia Mato-grossense de Letras, Teatro do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFET), dentre outros. Apresentações mágicas na Chapada dos Guimarães com Gilberto Gil, Roupa Nova, Gal Costa, Tetê Espíndola, 14 Bis, Vanguart, Macaco Bong, Linha Dura e Dj Taba, Dj Farinha, entre outros importantes artistas, estabeleceram um diferencial na história da Orquestra, possibilitando que cada vez mais a comunidade pudesse ter acesso e garantia de qualidade na sua formação musical.

A música regional teve lugar de destaque na história da Orquestra quando Pescuma, Henrique, Claudinho, Pineto, China, Novos Chorões, Filhos da Pauta, Sarau Cuiabano, Erre Som e Strauss tocaram pela primeira vez com uma orquestra sinfônica, reafirmando assim a qualidade da música mato-grossense nos mais diversos estilos. A universalidade músico–cultural foi uma marca nos últimos anos da Sinfônica.

Responsável pela montagem da primeira ópera completa em Mato Grosso, “A Flauta Mágica” de Mozart, em 2006, a OSUFMT mostra vigor quando une ritmos nunca antes pensados para uma orquestra sinfônica. A música eletrônica e o lambadão foram ouvidos pelos instrumentos do grupo em concertos que desafiaram a capacidade musical de todos no palco. Como ferramenta de educação, com o objetivo de formação de platéia e músicos instrumentistas, propõe e desenvolve projetos de iniciação e conhecimento da música de concerto, formação de platéia como o Projeto “Divina Música”, nos anos 2000 e 2003; Concertos da Paz e Natalinos, no Parque Mãe Bonifácia, além de representar Mato Grosso em outros Estados.

Quatro Maestros titulares passaram pela história da Orquestra nos últimos 30 anos: Konrad Wimmer, Marcelo Bussiki, Ricardo Rocha e Roberto Vitório. Em 2002, Silbene Perassolo foi a primeira mulher a dirigir a Orquestra, permanecendo toda a temporada. Cada um, dentro de suas características, foram condutores de um período especial para a música mato-grossense. Atualmente, está sob a batuta de Fabrício Carvalho.

Mais informações sobre o Projeto e a Orquestra Sinfônica podem ser obtidas pelos telefones (65) 3615 8121 – Pró-reitoria de Cultura, Extensão e Vivência-, e 3615 8358 - Coordenação de Cultura.
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #5 ·
Concurso cria oportunidade para talentos da indústria de MT
Redação 24 horas news






Os talentos musicais da indústria de Mato Grosso terão a chance de soltar a voz e mostrar o seu potencial na etapa estadual do ‘Festival Sesi Música’. Promovido pelo Serviço Social da Indústria (Sesi-MT), o evento tem o objetivo de promover a cultura e busca valorizar, fomentar e difundir a produção musical no país. As inscrições estão abertas e podem ser feitas até o dia 24 de julho. A participação é gratuita.

Podem participar trabalhadores de todo o Estado e seus dependentes diretos, acima de 12 anos. Destinado a todos os gêneros e estilos da música brasileira, o festival possui duas categorias: Composição Inédita (letra e música) e Interpretação. Esta é a primeira vez que o evento é realizado em âmbito estadual, e servirá como etapa classificatória para a fase nacional, prevista para ocorrer em novembro deste ano.

“O Festival Sesi Música visa incentivar a cultura no meio industrial e descobrir talentos que vão além das aptidões do trabalho. É uma iniciativa que fortalece a indústria e agrega valor a cultura de Mato Grosso”, afirma o superintendente do Sesi-MT, Luiz Augusto Moreira da Silva.

Será permitida a participação de candidatos em formação individual ou em dupla. Os trabalhos inscritos deverão ser entregues pelo candidato em CD, MD ou DVD com a gravação da música. Os materiais serão avaliados por uma comissão julgadora composta por especialistas musicais indicados pelo Sesi-MT.

O evento será composto pela fase Semifinal e Final. Na Semifinal haverá a seleção dos dez melhores candidatos em cada modalidade, por meio da avaliação dos materiais inscritos. E no dia 27 de setembro ocorre a fase Final, com a apresentação dos 20 finalistas, para a escolha dos três primeiros colocados em cada categoria.

PREMIAÇÃO – Os candidatos classificados para a fase Final receberão um certificado de participação. Já os três primeiros colocados recebem uma premiação em dinheiro, sendo R$ 1.000,00 para o primeiro lugar; R$ 500,00 para o segundo e R$ 250,00 para o terceiro colocado.

Para os participantes que precisarem de apoio musical para a apresentação, o Sesi-MT disponibilizará uma banda, formada por músicos com teclado, bateria, baixo, percussão, piano e guitarra. Além disso, a entidade promoverá ensaios preliminares às apresentações na Final. “A intenção é dar oportunidades iguais a todos que participarem do concurso”, explica o superintendente.



As inscrições podem ser feitas pelo site do Sesi-MT www.sesimt.com.br. Mais informações pelos telefones (65) 3611-1593/1541.
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #6 ·
Festival de Inverno de Chapada será lançada nesta 5ª na Praça 8 de Abril
Redação 24 Horas News



As apresentações da Companhia de Teatro e do Coral da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) vão marcar nesta quinta-feira, dia 25, às 19 horas, o lançamento da Programação Oficial do XXV Festival de Inverno de Chapada dos Guimarães, na Praça 8 de Abril (Praça do Chopão), em Cuiabá. O evento é organizado pelo governo do Estado de Mato Grosso, prefeitura de Chapada dos Guimarães e UFMT.

A Companhia de Teatro da UFMT (Cia Vuer) vai apresentar o espetáculo “LOVuer: apaixonantes, enlouquecedoras e divertidas histórias de amor” também nos dias 26, 27 e 28 de junho, às 20 horas, na Praça 8o de Abril. A entrada é gratuita e não tem censura.

LOVuer reúne histórias do cotidiano relacionadas ao amor. As histórias foram adaptadas ao espetáculo no formato de pequenas peças, entre elas, “As sem razões do amor”, de Carlos Drummond de Andrade, e o “Protesto dos(as) sem namorados(as)”.

A direção do espetáculo é de Marina Rotta. O elenco é formado pelos atores Alberto Yoshiara, Frank Busatto, Goddman Andrade, Hirina Renner, Inara Fonseca, Leila Sant´ana, Stephanie Romero, Valda Costha e Vagner Lemos.

O espetáculo é realizado pela Escola de Artes da Coordenação de Cultura da UFMT.

24horasnews
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #7 ·
Estado promove Festa Junina no Centro de Reabilitação Dom Aquino
SES



A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES/MT), por meio do Centro de Reabilitação Integral Dom Aquino Correa (Cridac), realiza uma Festa Junina nesta quinta-feira (25.06). A festa acontece nos períodos, matutino e vespertino, terá participação estimada de 800 pessoas e será realizada na Praça de Eventos do Centro Dom Aquino.

A festa contará com atividades lúdico-recreativas como a Dança das Prendas, Quadrilhas, barracas com cachorro-quente, pipoca, doces, bem como brincadeiras de Pescaria e Bola na Boca do Palhaço, dentre outras.

A fisioterapeuta Eliete de Arruda Vasconcelos disse que a Festa Junina faz parte do calendário de celebrações observadas pelo Centro de Reabilitação Integral com objetivo de promover a integração entre pacientes, familiares e acompanhantes (cuidadores) que são atendidos na unidade.

“Durante os preparativos, o setor de Arteterapia, responsável pela organização da festa, juntamente com os pacientes em fase de reabilitação participam da confecção de bandeirolas, da preparação do altar do santo, dos balões, das cestas de flores, da caracterização de personagens tradicionais de festas juninas, da preparação do andor (do santo) e demais decorações. Toda essa atividade faz parte do projeto terapêutico de reabilitação do Centro de Reabilitação Integral, com objetivo atender sua missão que é garantir ações de prevenção, tratamento e reabilitação da pessoa com deficiência física, auditiva, visual e múltipla, de forma integral, através de um trabalho multidisciplinar efetivo, sempre objetivando a inclusão social”, explicou Eliete Arruda.

A diretora geral do Centro de Reabilitação Integral Dom Aquino Correa, Lucia Maria de Campos Provenzano, fará a abertura das atividades na quinta - feira (25.06), às 8h, com participação da Banda do Corpo de Bombeiros e uma procissão com reza e lavagem da imagem de São João.

Às 9h haverá a Dança das Prendas e, às 9h15, dança da Quadrilha. Na sequencia as barraquinhas de cachorro-quente, doce, pescarias e Bola na Boca do Palhaço ficarão abertas para receber os pacientes e seus familiares. A programação terá continuidade a partir das 14h com música, brincadeiras e lanches.

GRUPO INTEGRADO

O Centro de Reabilitação Integral Dom Aquino desenvolve o Atendimento de Grupo Integrado (AGI) e reorganiza suas propostas, de modo a acompanhar a reestruração das ações da instituição. Há duas semanas foi iniciada uma nova edição do Atendimento de Grupo Integrado, com a participação de uma equipe de apoio a pacientes com doenças reumáticas, oriundos de outros setores do Centro.

Segundo a fisioterapeuta Flavia Tortorelli, uma das coordenadoras do serviço, o Atendimento Integrado permite aos seus 12 participantes, de 30 a 50 anos, receber orientações para melhorar a qualidade de vida.

“Esse projeto, como todos os outros desenvolvidos pelo Centro de Reabilitação Integral, tem a participação de uma equipe transdisciplinar composta por Assistente Social, Fisioterapeuta, Arteterapeuta, Psicólogo, Educador Físico, Fonoaudiólogo e Psicopedagogo”, explicou Flavia Tortorelli.

Luzia Soares Davino, 61 anos, contou que estava com problemas nas articulações quando chegou ao Grupo Integrado. “Tinha dificuldade para andar, mas com duas semanas de ginástica especializada já consigo andar normalmente e até correr para pegar ônibus”, explicou.

Darcina Fontoura Moraes, 67 anos, também está no Grupo Integrado há duas semanas. Ela disse que sentia muita dor no joelho, que estava inchado. “Com os exercícios de reabilitação aprendidos no Grupo Integrado posso me articular melhor e espero melhoras no joelho, o que me dará mais agilidade e mobilidade”, comentou.

O Atendimento de Grupo Integrado também realiza atividades terapêuticas com parkinsonianos e com crianças com Síndrome de Dow. No caso das crianças com Síndrome de Dow os cuidadores recebem orientações sobre a deficiência, convivência no lar, nas escolas, direitos e deveres e os limites que possibilitam a socialização e melhor qualidade de vida concomitante ao atendimento das crianças.
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #8 ·
Circuito Cultural Banco do Brasil tem início nesta semana
Filmes, shows, teatro, debates, exposições...

É o que acontece nesta semana com a chegada de mais um Circuito Cultural Banco do Brasil

DO DIÁRIO DE CUIABÁ





Desta vez a saudade será aplacada logo. Depois do interstício de cinco anos entre 2003 e 2008 o Circuito Cultural Banco do Brasil (CCBB) retornou rápido. Ainda bem. Depois de Ignácio de Loyola Brandão, Paulo Caruso, João Bosco e a mostra "O ator por trás da câmera", que contemplou entre outros os atores-diretores Clint Eastwood, Sean Penn, Carla Camurati e Paulo Betti, o CCBB deixou um gostinho de quero mais. Esta edição vem recheada como de costume de diversas modalidades culturais: filmes, shows, teatro, debates e exposição.

Ainda no rescaldo dos 200 anos o CCBB traz a exposição interativa BB 200 Anos de Brasil que é composta por depoimentos e imagens que retratam a presença e história do Banco do Brasil nos cinco biomas do país: Mata Atlântica, Cerrado, Caatinga, Amazônia, Pampa e Pantanal, por meio de entrevistas com funcionários e personalidade dessas regiões brasileiras. A conceituação do projeto é do Museu da Pessoa, de São Paulo, empresa especializada em História Oral, com cenografia de J. C. Serroni, uma dos mais respeitados cenógrafos do Brasil.

A exposição junto com o show Atlântida Pantanal (para convidados) e o filme "O Último dos Loucos" abrem o primeiro dia do Circuito.

A abertura é na terça-feira, dia 23, às 19h, no SESC Arsenal. O filme O Último dos Loucos, integra o ciclo Recortes do Cinema Francês, que comemora o Ano da França no Brasil. A apresentação do grupo Jerry & Croa, com o show Atlântida Pantanal, será às 19h30. Este show se repete na quarta-feira aberto para o público com os ingressos a serem vendidos com uma hora de antecedência, no próprio Teatro, custando R$ 15,00 (inteira), R$ 7,50 (meia-entrada) e R$ 5,00 (comerciários, clientes BB e funcionários BB).

O grupo Jerry & Croa causa impacto não só pelo ineditismo de sua música, mas também pela performance virtuosa de seus integrantes. O espetáculo tem o tempero da musicalidade paraguaia misturada aos ritmos regionais pantaneiros com uma pitada de contemporaneidade e as participações especiais de Paulo Monarco, Alzira e Tetê Espíndola.

Cinema Francês

O cinema francês é um capítulo especial da programação. Sob a curadoria de João Juarez Guimarães, a mostra "Recortes do Cinema Francês" estende-se do dia 23 ao dia 28 de junho, no cinema do SESC Arsenal. Serão exibidos treze longas-metragens que compõem o ciclo, todos em DVD. Os filmes foram divididos em três módulos temáticos: Francofilias, filmes realizados em parcerias da França com outros países; Novos Realizadores Franceses, que tratam da produção atual francesa em parceria com a Cinemateca da Embaixada da França e Três Mestres, que documentam a vida e obra de alguns dos principais realizadores do cinema francês: Eric Rohmer, François Truffaut e Jacques Demy. A entrada para todos os filmes é gratuita, confira a programação completa da Mostra no quadro abaixo.

Debate: Jornalismo Literário

No dia 24 de junho, das 19h30 às 21h30, no cinema do SESC Arsenal, acontece o debate "Jornalismo Literário: o New Journalism e as Experiências Inovadoras do Jornalismo Brasileiro", com a presença dos jornalistas Matinas Suzuki, editor da coleção Jornalismo Literário da Cia. das Letras, e Daniel Piza, colunista do Caderno 2 e diretor de O Estado de S. Paulo. A mediação do encontro será do jornalista Lorenzo Falcão, do Diário de Cuiabá. As senhas para o debate podem ser retiradas na bilheteria do cinema, com uma hora de antecedência. A entrada é gratuita.

Teatro: Shirley Valentine

Um monólogo sensível e cheio de humor. A peça narra a história de uma dona-de-casa de meia-idade que conta suas frustrações para as paredes e eletrodomésticos de sua cozinha. Entediada com a rotina envolvendo os filhos e o marido, Shirley (Betty Faria) aceita o convite de uma amiga e parte para uma excursão pelas ilhas gregas. Lá ela se apaixona pela paisagem, pela liberdade e principalmente por ela mesma. O espetáculo foi escrito por Willy Russell e estrelou em 1986 em Liverpool. Nos palcos da Inglaterra e da Broadway, Shirley Valentine ganhou diversos prêmios da crítica e foi sucesso de público.

A montagem brasileira marca o retorno aos palcos da atriz Betty Faria que em entrevista para o site UOL Entretenimento disse: "É a volta da filha pródiga ao teatro, que é a casa do ator. Me sinto como uma adolescente começando carreira, tenho insônia, torço para gostarem de mim. A atriz é dirigida por Guilherme Leme e esteve no CCBB-SP de abril até junho e começa a sua excursão pelo Brasil por Cuiabá.

O espetáculo tem duração de 60 minutos e os ingressos custam R$ 15 (inteira), R$ 7,50 (meia-entrada) e R$ 5,00 (comerciários, clientes BB e funcionários BB). Classificação indicativa: 12 anos.

As apresentações serão nos dias 25, 26, 27 e 28 de junho, quinta a sábado, às 21h, e domingo, às 19h, no Teatro do SESC Arsenal.

Música

Fechando a programação do CCBB Itinerante, no dia 28 de junho, às 19h30, no Teatro da Universidade Federal de Mato Grosso será apresentado o espetáculo Alô... Alô? 100 Anos de Carmen Miranda que comemora o centenário de nascimento de Carmen Miranda (fevereiro). Canções lançadas pela homenageada são apresentadas por intérpretes contemporâneos, todas com arranjos especialmente criados para o projeto, sob direção musical de Luis Filipe de Lima. Apesar da versão cuiabana ser mais tímida; em SP, RJ e Brasília foram quatro apresentações com diferentes intérpretes e sobre diferentes facetas da artista luso-brasileira, a qualidade da dupla que vem a Cuiabá é inquestionável. Eduardo Dussek e Rita Ribeiro se apresentam primeiro sozinhos e depois juntos. Entremeando a apresentação, a plateia vai contar com comentários do historiador José Antonio Nonato.

Os ingressos serão vendidos do dia 26 a 28 de junho, no Shopping Três Américas, no térreo (tel: 3627-4497). A partir das 18 horas do dia 28 somente na bilheteria do Teatro da UFMT (tel: 3615-8370). A entrada custa R$ 15,00 (inteira), R$ 7,50 (meia entrada, clientes BB e funcionários BB).
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #9 · (Edited)
Cultura abre inscrição para Curso de Fotografia

Da Assessoria

Estão abertas as inscrições para o Curso de Fotografia - Módulo Básico, que acontece entre os dias 13 e 19 de julho no auditório da Biblioteca Estevão de Mendonça, no Palácio da Instrução em Cuiabá. O Curso é promovido pela Secretaria do Estado de Cultura (SEC) e será ministrado pelo fotógrafo Wieslaw Jan Sypovz.

O curso é teórico/prático e tem carga horária de 20 horas. Do que do dia 13 ao dia 17, as aulas serão realizadas das 18h às 20h e nos dias 18 e 19, das 13h as 18h.

As inscrições são gratuitas e vão até o dia 10 de julho na SEC. São disponibilizadas 50 vagas para fotógrafos jovens, entusiastas de fotografia, estudantes universitários e de ensino médio.

Jornal Diário de Cuiabá
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #10 ·
Polo de Cuiabá realiza etapa da Conferência Nacional de Educação


Será realizada nesta quinta-feira (25), no Centro de Eventos do Pantanal, a abertura da Etapa Intermunicipal do Polo de Cuiabá, da Conferência Nacional de Educação (I Conae). Diversos municípios e polos do Estado já promoveram suas conferências regionais, que antecedem à etapa estadual, a ser realizada na Capital em novembro. A I Conae será realizada de 23 a 27 abril de 2010, em Brasília.

A I Conae foi oficialmente lançada em abril deste ano pelo ministro da Educação, Fernando Haddad. O evento tem como tema principal “Construindo o Sistema Nacional Articulado de Educação - Diretrizes e Estratégias de Ação”. O lançamento da mobilização estadual para a participação no evento ocorreu no dia 23 de março deste ano, em solenidade realizada no Palácio Paiaguás, do Governo do Estado. Nas etapas intermunicipais são eleitos os delegados à etapa estadual, que, por sua vez, irão escolher os representantes de Mato Grosso na I Conae.

No evento nacional está prevista a presença de dois mil delegados de todos os Estados. Conforme o Regimento Interno da conferência, Mato Grosso irá eleger 22 delegados.


Autor: Silvana Ribas
Jornal A Gazeta
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #11 ·
Projeto Ciranda - o som da paisagem


Fazer música da silhueta de um paredão da Chapada dos Guimarães, do som de uma cachoeira ou do canto de pássaros. Esta é a proposta que o compositor Sérgio Kafejian tem capitaneado há três meses em Cuiabá. Ele foi um dos contemplados pelo Prêmio Interações Estéticas - Residências Artísticas em Pontos de Cultura, e escolheu o Projeto Ciranda para realizar essa iniciativa que já é antiga em sua memória musical: explorar as paisagens urbanas como fonte de inspiração para composições musicais.

A ideia de Kafejian nos remete ao que alguns músicos brasileiros faziam da década de 70: explorar sonoridades diferentes de maneira diferente. Tom Zé, por exemplo, usou furadeiras para compor canções, e é ele um dos nomes que primeiro vêm à cabeça quando o assunto é experimentação musical com um caráter erudito. Hermeto Pascoal é outro que também podem ser citado no campo musical. “A diferença é que esse pessoal todo usou essa linguagem na música popular”, diz Kafejian.
Se analisarmos com mais atenção, essa proposta de paisagens sonoras bebe na fonte da pop art, traz um pouco dos ready made feitos pelo escultor e pintor francês Marcel Duchamp - que utilizou de objetos da vida cotidiana como forma de arte, como roda de bicicleta e um urinol.
No caso do projeto realizado em Cuiabá por Kafejian, a proposta tangencia a música contemporânea, mas traz no cerne, elementos eruditos. Seria uma espécie de reciclagem de sons. “O interessante é esta intersecção entre a pesquisa, o trabalho artístico e o lado social”, explica ele, que é professor de composição e música eletroacústica na Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo.
Os alunos do Projeto Ciranda são incitados a identificar e reproduzir os sons que Kafejian gravou desde que chegou por aqui - seja o barulho de uma máquina, o som da chuva ou de uma goteira. Uma iniciativa como essa exige um poder de abstração muito grande dos músicos, e a graça, explica ele, está nisso: criar paisagens sonoras.
Não é à toa que ele também utiliza fotos da paisagem urbana de Cuiabá e de Chapada dos Guimarães para que os músicos visualizem música nos contornos das imagens. “É uma forma de expandir o potencial criativo deles”, diz ele, que preferencialmente quis trabalhar com músicos que estão no início de carreira, ainda desenvolvendo o auditório musical. “E também não deixa de ser uma tentativa de englobar várias linguagens”, completa.

ECOLOGIA SONORA

Sérgio Kafejian diz que não encontrou resistência por parte dos alunos, e que alguns inclusive captaram rapidamente a ideia. Mas para conseguir criar as imagens musicais, ele e sua esposa, a também musicista Giuliana Audra, trabalharam com os alunos o conceito de ecologia sonora.

Não é tão diferente do conceito já muito difundido do termo “ecologia”: trata-se da relação do homem com os sons que o rodeiam. “A questão é limpar o ouvido, prestar atenção nos sons da natureza”, cita o compositor. A ecologia sonora foi criada na década de 70 pelo compositor canadense Murray Schafer, que acreditava que, ao refinar a escuta, estaríamos recuperando a sensibilidade para os eventos sonoros de nosso cotidiano, para suas significações, expressividade - além de contribuir para a melhoria da qualidade sonora dos centros urbanos.
Como exemplo Kafejian cita a televisão, eletrodoméstico tão presente nos lares brasileiros. “Muitas vezes ela fica ligada e ninguém nem está assistindo. É só para ficar barulheira lá atrás”, diz. A intenção, além de educar o ouvido, é fazer com que cada um não invada o espaço do outro com sons. “Você pode erguer um muro para não ver o vizinho, mas o som passa do mesmo jeito”, explica Giuliana.

ESPETÁCULO

Durante esses três meses de projeto, Sérgio Kafejian deu direcionamentos de como compor obras a partir de sons cotidianos. Tudo foi criado coletivamente, e por mais que tenha um caráter erudito, há espaço para improvisos - mesmo porque não faria muito sentido tornar uma proposta como essa em um objeto musical estanque. Em seu projeto Kafejian anuncia: será um espetáculo musical que transitará entre o abstrato, o descritivo e a música programática.

O concerto ‘Cuiabá - Um espetáculo Ecológico Musical’ será apresentado no dia 04 de junho, no Cine Teatro Cuiabá. Irão participar a Orquestra Jovem de Mato Grosso, alunos e quatro professores do Projeto Ciranda - Jeyvaldo Anjos (trompete), Júnior Dubone (trombone), Jorge Moura (violino), Gliciane Chiarelle (viola) e Alex Teixeira (percussão).

Sobre Sergio Kafejian

Formado em composição pela faculdade Santa Marcelina, Sérgio Kafejian estudou com Flo Menezes, Silvio Ferraz, Aylton Escobar e Marcos Mesquita. Como compositor já recebeu três prêmios nacionais (1994 e 1998 no Festival Ritmo e Som, realizados pela UNESP e III concurso Gilberto Mendes) e dois internacionais (1998 e 2008 nos 25 e 35 Concurso internacional de Música Eletroacústica de Bourges, França).
A última composição de Kafejian para orquestra, “...Gritei...e o pássaro do equilibrio perfeito na ponta do abeto só mexeu o rabo...”, de 2008, ficou em primeiro lugar no concurso Gilberto Mendes de composição.



IURI GOMES - REPORTAGEM LOCAL
Jornal Folha do Estado de Mato Grosso
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #12 · (Edited)
Maratona da Via Láctea será realizada na UFMT

São promovidos pelos projetos Astronomia no Pantanal e Planetário Sirius.





Nos dias 23 e 25 de junho, das 19 às 22 horas, no estacionamento do Instituto de Física da UFMT o público em geral está convidado a participar da Maratona da Via Láctea, que tem como objetivo tentar identificar a olho nu a faixa da Via Láctea que passa pelas constelações de Escorpião e Sagitário, e dar uma nota para o céu de Cuiabá. Os planetas Saturno e Júpiter poderão ser observados com telescópios.

O evento do dia 23 de junho ,denominado “Astros com Música”, terá a participação de músicos amadores- todo músico amador está convidado a participar! No evento do dia 25 de junho, o “Caçando a Via Láctea”, não está previsto música, mas nada impede que qualquer músico amador faça uma apresentação musical.

Promovidos pelos projetos Astronomia no Pantanal e Planetário Sirius, estes eventos são gratuitos. É importante ressaltar que os eventos de observação do céu dependem das condições climáticas.

Maiores informações com a Profa. Dra. Telma C. Couto da Silva, no telefone 3615 8745.

Jornal Correio Varzeagrandense
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #13 ·
Festival do Rasqueado começa nesta quinta-feira
Da Assessoria/SMC




O Festival do Rasqueado de Cuiabá vai reunir músicos consagrados e novos talentos em três dias de festa, em Rosário Oeste (a 133 km de Cuiabá) e na capital mato-grossense. São mais de 30 atrações artísticas capitaneadas por mais de 200 músicos. O Festival começa nesta quinta-feira, dia 25, em Rosário Oeste, trazendo ao palco da praça principal artistas do município, como Joemil Araújo, prefeito da cidade; e convidados, como Nico e Lau, banda Viola de Cocho, Roberto Lucialdo, Sarau Cuiabano, Guapo, Banda Terra, Gilmar Fonseca, João Eloy, Dílson de Oliveira e Julio Coutinho.

Na sexta, dia 26, é a vez do Museu do Rio se transformar no território do rasqueado, uma das manifestações culturais mais expressivas de Cuiabá. Na capital, o espetáculo começa 20h e traz ao palco, na sexta-feira, dia 26, Sarau Cuiabano, Analice Fonseca e Siminina, Daniel de Paula, Banda Estrela Luz, Banda Prato da Casa, Jorge Santana, Domingão, Joemil Araújo, João Manoel, Dílson de Oliveira, Flor Morena, João Bolinha, Meire Pinheiro, Nico e Lau, Gilmar Fonseca, e os novos talentos Geandro Moura, Fabio Capilé, Dhaffiny e Najla, Antonio Floriano de Oliveira e André Avelino. Vale destacar que a entrada é franca.

No sábado, dia 27, a Orquestra do Estado de Mato Grosso inaugura a maratona de shows, a partir das 19h30, seguida por Vera Capilé e Abel dos Hanjos, Guapo, Taís Serra, Paulo Henrique, Belita Lira, Beto e Leudes, Dona Belinha, João Eloy Nadia Neves e Roberto Lucialdo.

Cada cantor ou banda apresentará de uma a seis canções, resultando em shows dinâmicos, e os novos talentos interpretam suas músicas inéditas. O Festival será gravado em DVD, com direção de Luiz Marchetti.

Uma realização da Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria da Cultura, e Associação Cuiabana do Rasqueado Mato-grossense, o Festival materializa a parceria do poder público com a entidade. O objetivo é resgatar e fortalecer o rasqueado, um ritmo que exala a força da cultura cuiabana. Para o secretário da Cultura de Cuiabá, Mario Olimpio, o Festival de Rasqueado será um espetáculo que promete emocionar toda a família. “Temos a expectativa de receber 10 mil pessoas diariamente para shows com excelência artística”, comentou Olimpio.

Novos Talentos – Selecionados na prévia do Festival do Rasqueado, seis cantores apresentam seis canções inéditas neste fim de semana, dividindo o palco com os grandes nomes do gênero musical. André Avelino, Antonio Floriano, Dhaffiny e Najla, Fabio Capilé e Geandro Moura conquistaram vaga no evento após uma disputa acirrada na última sexta-feira, no Morro da Caixa D´Agua Velha. Sob a avaliação de uma comissão formada pela coordenadora de cultura da Universidade Federal de Mato Grosso, Silbene Perassolo, pelo violinista Jorge Moura, pelo músico sargento Franklin Teixeira, e pelo diretor de Tv Eduardo Carvalho, os vitoriosos provam que o rasqueado continua inspirando composições. Os novos talentos serão acompanhados por músicos experientes como Julio Coutinho, Marcos Levi, Hamilton Arruda e Paulo Lopes.

Rasqueado - A palavra rasqueado tem como significado "arrastar as unhas ou um só polegar sobre as cordas, sem as pontear". Em Mato Grosso, a expressão musical Rasqueado Cuiabano ou Dança Popular Mato-Grossense traz no seu processo histórico toda uma saga, que começou após o fim da Guerra da Tríplice Aliança (Guerra do Paraguai), quando os prisioneiros da Retomada de Corumbá ficaram confinados à margem direita do Rio Cuiabá, atualmente cidade de Várzea Grande.

Após o final do conflito, estes prisioneiros não voltaram para seu país de origem, permanecendo aqui e espalhando-se ao longo do rio, miscigenando-se e interando-se à vida dos ribeirinhos. Essa integração resultou em várias influências como as danças folclóricas polca paraguaia e o siriri mato-grossense. A fusão dessas duas danças resultou o pré-Rasqueado.

Com a proclamação da República e a necessidade do maior entendimento entre as duas classes (ribeirinhos e elite imperial), surgiu a oportunidade da popularização do rasqueado. Os senhores da classe imperial precisavam ser eleitos pelo voto do povo. Isto levou os coronéis a buscar uma música que trouxesse a população para as praças.
Iniciando-se a assimilação do ritmo popular, denominado rasqueado.

Rasqueado que traz em sua essência a sonoridade do Mestre Inácio, Benjamim Ribeiro, Honório Simaringo, José Agnelo, Mestre Albertino, Mestre Luiz Marinho, Zelito Bicudo, Nilson Costantino, Chilo, Conjunto Cinco Morenos, Conjunto Serenata, até o piano de Zulmira Canavarros e Dunga Rodrigues, entre tantos outros. O rasqueado animou as noites de saraus, as festas nas casas cuiabanas, extrapolou as fronteiras do Estado. Está impregnado em nossa essência.


Fonte: Site Olhar Direto
 

·
Registered
Joined
·
3,573 Posts
Ótimas notícias!
=D
Go MT!
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #15 ·
Alunos e servidores do IFMT têm desconto em peça de teatro


Da Redação

Os cem primeiros alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT) que comparecerem nesta sexta-feira (26.06), no teatro da TV Centro América com 1 litro de leite Longa Vida (caixinha) terão entrada franca nas peças “Os segredos de Almerinda” que ocorre às 19h30 e “Almerinda 2 – Cachorra Diamante” que ocorre às 21 horas. A realização do curso é uma ação da Direção Geral do Campus Cuiabá, através da Diretoria de Relações Empresariais e Comunitárias (DREC).

Os servidores também serão beneficiados. Tanto o servidor quanto o seu acompanhante em quaisquer dos espetáculos pagarão meia-entrada, mediante apresentação do crachá de identificação do servidor. Os ingressos são vendidos a preços populares de R$20,00 inteira e R$10,00 meia-entrada.

As comédias de autoria do escritor, produtor, cineasta e ator cuiabano, de renome nacional André D’Lucca, é do ex-aluno de eletrotécnica da antiga Escola Técnica Federal de Mato Grosso, atual Campus Cuiabá do IFMT.

Veja mais sobre as peças teatrais

“Os Segredos de Almerinda” - Neurótica, histérica, impulsiva, com surtos psicóticos e muito, muito cômica, Almerinda costura essa inusitada comédia contemporânea, pontuada pelo realismo fantástico e as loucuras do cotidiano. O estrondoso sucesso vem da empatia que este trabalho troca com o público, que se identifica com as hilárias histórias vividas pela personagem. O espetáculo é dirigido por Heloísa Périssé e Ingrid Guimarães e foi visto por mais de 150 mil espectadores.

“Almerinda 2 – Cachorra Diamante” - Em sua terceira sessão de análise Almerinda George Lowsbi (André D’Lucca) comete um crime hediondo, o assassinato do seu analista e ex-amante Walter Machado (Genésio Machado). Walter filmava com uma câmera escondida suas pacientes e acidentalmente o crime ficou registrado. Ela fica presa por pouco tempo e é misteriosamente libertada após receber a visita de Bush. A notícia ganha proporções globais. Acuada, a emergente tenta uma manobra para fugir do Brasil e é flagrada pelos Paparazzis de plantão. Almerinda faz um acordo com a imprensa. Ela escolherá uma repórter européia (Liliana Rosa) e dará uma única entrevista reveladora.
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #16 ·
Livro relata a história como projeto Flauta Mágica transformou uma comunidade
Cuiabá / Várzea Grande

Da Redação

Onze anos de um trabalho diário, que envolveu mais de mil pessoas e transformou vidas estão relatados nas páginas do livro “A Magia da Arte Transformando Vidas”, do maestro Gilberto Mendes. Nele, Mendes conta o desafio de um projeto baseado em música instrumental, as dificuldades e os frutos de um trabalho diário que envolveu e mudou para sempre a rotina da comunidade do bairro Jardim Vitória, em Cuiabá. O coquetel de lançamento do livro acontece na próxima segunda-feira (29.06), no auditório da OAB-MT, às 19h, e contará com a apresentação do Maestro Fabrício Carvalho, e das Orquestras e Coral de Flauta do Instituto.

O objetivo do relato, segundo Gilberto Mendes, é compartilhar o trabalho que deu certo e passar o conhecimento adiante. “Da mesma forma como o Flauta Mágica fez a diferença na vida dessas pessoas, queremos que outras histórias possam ser mudadas, redirecionadas. As boas experiências devem ser propagadas, e esse é o objetivo do nosso livro”, definiu o maestro.

Levar a música instrumental dos melhores compositores do mundo a uma população que tenta sobreviver no dia-a-dia, que sofre com a falta de estrutura de suas moradias, num bairro que mal possui saneamento básico, que tem a violência como companhia, e que o caminho da escola é mais complicado do que o da marginalização. Esses foram e ainda são os desafios do Flauta Mágica, que descobriu, de forma brilhante e peculiar, como chegar à casa dessas pessoas e fazer parte de suas vidas.

O início do trabalho começou com a desmistificação de que a boa música é acessível apenas às famílias tradicionais da alta sociedade. Um trabalho, segundo o maestro, baseado numa metodologia diferenciada, que segue uma lógica, que acaba com o lado enfadonho de que o aprendizado na música é feito em anos e anos, de maneira maçante. “A forma como acolhemos o aluno, a atmosfera criada no ambiente de aprendizado, o contato inicial dele com a música. Fazemos com que em seu primeiro contato ele sinta a música e perceba que pode fazer um som. Fazemos esse contato com alegria e conseguimos o envolvimento necessário para que o aluno volte, que conte os dias para o próximo ensaio”, contou Gilberto.

A partir disso inicia-se um processo de envolvimento e mudança. Os alunos começam a levar o “tom” da música para suas vidas, suas casas, suas conversas, suas escolhas, suas vontades e seus sonhos. Os tímidos aos poucos tornam-se os mais animados, e os alunos agressivos e arredios melhoram o trato com as pessoas.

As páginas do livro são cobertas de conhecimento e emoção, mostrando a realidade de pessoas que levam uma vida sofrida, mas vencedoras. Pessoas com histórias envolventes, como o aluno Ailton Tino, hoje com 23 anos, mas que chegou ao instituto aos 12. “O Flauta Mágica foi e ainda é fundamental na minha vida. Aqui eu aprendi os valores que tenho hoje, tive acesso a educação, a música e responsabilidades. Tenho orgulho de contar minha história e dizer como isso aqui é importante pra mim”, concluiu Ailton que hoje é gerente assistente de um banco.

Dentro das dificuldades e desafios, o maestro relata uma parte fundamental para que o Flauta Mágica pudesse chegar onde está hoje, que são os seus apoiadores. Voluntários, iniciativa privada, comunidade, todos tem importante papel nesta história. Entre eles, um personagem está presente na maior parte das cenas, a rede de Supermercados Modelo. “Umas das principais dificuldades do projeto é se sustentar, e isso só é possível através do apoio de quem acredita no potencial dessas crianças e adolescentes. Fazemos parte do "Modelo Responsável", do qual recebemos um apoio mensal desde 2004 e somos beneficiados com diversas ações durante o ano. Não poderia deixar de citar a reforma e ampliação da sede do Instituto em 2007, com a ajuda do Modelo”, destacou.

Entre as conquistas do Flauta Mágica nestes anos, o mastro relembra. ”Uma delas foi o lançamento do CD, produzido na melhor sala de concerto do Brasil e que contou com a participação de músicos consagrados. Outro momento importante foi quando viajamos para a Europa, onde realizamos seis concertos em um festival. Podemos citar ainda nossa participação no Programa Domingão do Faustão, em 2006. Sem contar que o nosso trabalho social segue os mesmos critérios de qualidade da arte. Mais de mil crianças já participaram do projeto, o que representa aproximadamente 10% da população do Jardim Vitória. Tiramos meninos e meninas das ruas, e muitos se destacam no mercado de trabalho, seja direta ou indiretamente ligados a música”, finalizou.

Site: O DOCUMENTO
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #17 ·
Festa de São Pedro é realizada há 29 anos
Regina Botelho - Redação Circuito Mato Grosso.



Fotos: Secom-VG


Os moradores do Distrito de Bonsucesso, comunidade ribeirinha localizada às margens do rio Cuiabá, em Várzea Grande, já começaram os preparativos para a festa de São Pedro - mais conhecida como ‘festa do peixe’. Em sua 29ª edição, a festa acontece neste domingo(28) e segunda-feira (29) em homenagem ao padroeiro dos pescadores e deve reunir 20 mil pessoas.

Segundo Dona Guti, moradora antiga de Bonsucesso, o festejo teve início há 29 anos, por conta de um pescador que, após vender os peixes necessários para seu sustento, observou que sobrou uma boa quantidade. “Ele me pediu que eu preparasse para fazer um almoço para os vizinhos, como forma de agradecer a São Pedro a abundância do Rio Cuiabá. A idéia agradou a comunidade e, no ano seguinte, vários pescadores reuniram-se para fazer o almoço. Hoje, a tradição continua para que o rio sempre dê o sustento ao nosso povo”, lembra Dona Guti.

São esperados visitantes e devotos do santo de várias cidades da Baixada Cuiabana, como Jangada, Cuiabá, Acorizal, Nossa Senhora do Livramento, Poconé e Santo Antônio de Leverger.

O coordenador da festa, Gastão Marques, informa que serão servidos 5 mil quilos de peixe frito e ao molho, além de comidas típicas a R$ 4,00. “A festa será aberta com uma mini-feira de artesanato local, seguida de apresentações artísticas e culturais”.

A limpeza dos peixes começou nesta quarta-feira (24) e os preparativos estão a todo vapor. Os trabalhos contam com a participação de, aproximadamente, 70 voluntários que se revezam na limpeza e no corte das espécies de peixe, dentre elas o pacú.

Desde o final da década de 90, os festeiros de Bonsucesso mantêm a Festa, em devoção a São Pedro, com o patrocínio e parceria para a compra do peixe de tanque, especialmente o tambacu.

O evento religioso é considerado uma das comemorações populares mais importantes de Mato Grosso. Segundo os organizadores do evento, a primeira Festa de São Pedro aconteceu na casa da dona Elenil Maria da Silva, nascida e criada no pacato distrito. A imagem do santo foi doada por um morador da comunidade, o “seo” Alcides Lopes de Miranda, que deu continuidade à festa. A imagem passou a fazer parte da comunidade e até hoje é carregada na procissão.

Programação

A programação começa às 9 horas com abertura da mini-feira, show de DJ’s, show artístico e cultural durante todo o dia. Na segunda-feira, as festividades iniciam às 6 h da manhã com tradicional alvorada de fogos. Às 9h, será celebrada missa na Igreja Divino Espírito Santo, seguida de levantamento de mastro. A procissão terrestre que percorrerá a avenida principal da comunidade, a procissão fluvial será nas águas do rio Cuiabá e percorre cerca de dois quilômetros até o local da festa, onde a imagem de São Pedro é entregue aos festeiros. Tudo isto está previsto para às 10h30. A corrida de canoas será às 11h30. A soltura de peixes, às 12h e almoço. O evento será encerrado com grande bailão animado pelo ritmo do lambadão e deve contar com a participação de outras bandas e DJs.
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #18 ·
Domingo tem festival de bandas e fanfarras na Praça Cultural do CPA II



Será realizado neste domingo (28.06), às 16h, na Praça Cultural do CPA II, localizada no bairro Morada da Serra, o I Festival de Música Regional com Bandas e Fanfarras.

O evento é realizado para toda a família e mostrará bandas de escolas municipais e estaduais mostrando o melhor de seus arranjos e adaptações musicais.

O encerramento do evento está marcado para ocorrer ás 20h.

Circuito Mato Grosso
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #19 · (Edited)
Cineclube Coxiponés realiza Sessão Zumbi nesta sexta-feira
Cuiabá / Várzea Grande

Da Redação



Para quem gosta do tema “zumbis”, o Cineclube Coxiponés traz nesta sexta-feira (26.06), dois filmes do gênero, gratuitamente, ao público. A partir das 19h, o público assistirá Sete Palmos Acima, de Mauricio Falchetti e, em seguida, Capital dos Mortos, de Tiago Belotti. Sete Palmos Acima é o primeiro filme sobre zumbis produzido em Cuiabá. Realizado por um grupo de estudantes de Comunicação Social da UFMT, o filme foi dirigido pelo aluno de Radialismo, Mauricio Falchetti.

Trata-se de um curta metragem que conta a história de um pai de família que no dia do aniversário do filho sai a procura do menino, numa Cuiabá tomada por zumbis. Vale pelo trabalho artesanal desses jovens que assistiram a muitos filmes do gênero para reproduzir efeitos de mortos-vivos com recurso zero. O orçamento do filme foi conseguido por meio de uma rifa de um aparelho DVD. No mais, o filme contou com o apoio dos colegas e amigos do diretor que se empenharam para fazer um filme sério que fugisse da denominação “ Trash”.

Já Capital dos mortos, é um longa independente sobre zumbis, totalmente produzido no Distrito Federal. O filme foge da alcunha de trash, evidentemente esbarrando em questões orçamentárias que em algumas situações impede efeitos mais apurados. O projeto foi terminado depois de pelo menos 3 anos de tentativas do diretor. Ele mesmo financiou a produção que contou com voluntários da comunidade cinéfila de Brasília, onde o filme foi rodado.

Site: O Documento
 

·
Eng. Tráfego e Designer
Joined
·
13,970 Posts
Discussion Starter · #20 ·
Museu do Rio recebe Festival do Rasqueado de Cuiabá

Da Redação

Nesta sexta-feira, a partir das 20h, o Rasqueado vai aquecer os cuiabanos no Museu do Rio, na capital mato-grossense. Depois da abertura na noite de quinta-feira, em Rosário Oeste, o Festival do Rasqueado de Cuiabá promove a festa na Cidade Verde. Uma realização das Prefeituras de Cuiabá, de Rosário Oeste e Associação Cuiabana do Rasqueado Mato-Grossense. Vale destacar que a entrada é franca.

Quem abre a noite de espetáculos é o Sarau Cuiabano, há sete anos na trilha artística com a missão da preservação da cultura cuiabana e mato-grossense, por meio da música. Composto de cinco músicos: Moisés Martins, Baiano, Maria Nila, Dilo e Rosangela, utilizam além das vozes, instrumentos regionais. Na seqüência, uma participação infantil: Analice Fonseca e Grupo Siminina.

O músico Daniel de Paula, graduado em Educação Artística com Habilitação em Música na UFMT, onde se especializou em Antropologia Cultural, é a terceira atração da noite. Aos doze anos de idade o mato-grossense tomou gosto pela música e desde então vem trilhando caminhos e deixando suas digitais.

A Banda Estrela Luz promete contagiar a platéia com o ritmo dançante do rasqueado. E por falar em dança, Névio Lotufo é um dos convidados que vão bailar num tablado especialmente montado para receber os casais que queiram dançar ao som de sucessos do rasqueado.

A noite continua com a Banda Prato da Casa,que desde 1989 faz apresentações em residências, nas ruas, tocando em peregrinações de bandeiras de santos.

Cuiabano do bairro Baú, Jorge Santana é cantor e compositor apaixonado pelo rasqueado desde a infância. A programação traz também Domingão e Joemir Araújo, de Rosário Oeste, revelando sua paixão pelo rasqueado. Na seqüência, o cantor profissional há mais de 28 anos, João Manoel.

Outra atração da noite é cantor e compositor, natural de Cuiabá, do bairro Lixeira, Dílson Oliveira iniciou sua vida artística em 1979, participando de programa de calouros. Participou de vários festivais, e sempre esteve ligado as suas raízes defendendo a música cuiabana e assinado autoria de diversas composições.

Da Passagem da Conceição, em Várzea Grande, Flor Morena, cantora e compositora, define sua participação no evento como um momento muito feliz para sua carreira.

Um dos artistas mais populares de Cuiabá, João Batista de Jesus, Mestre Bolinha, filho do Mestre Albertino, é dono de um sopro mágico: seu som tem a ‘cara de Cuiabá’.

E a programação, que continua amanhã, ainda traz para esta noite de sexta, nomes como: Meire Pinheiro, Nico e Lau e Gilmar Fonsec. Gilmar apresenta os novos talentos vencedores da prévia do Festival de Rasqueado: Geandro Moura, Fabio Capilé, Dhaffiny e Najla, Antonio Floriano de Oliveira e André Avelino.

Jornal Diário de Cuiabá
 
1 - 20 of 363 Posts
Top