SkyscraperCity banner

121 - 140 of 167 Posts

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Museu da Misericórdia recebe exposição inédita de obras pouco conhecidas de Carybé

Mostra Hector Bernabó, o Carybé da Bahia, acontece a partir desta quinta até 28 de outubro








Para quem admira as obras do artista Carybé, a exposição Hector Bernabó, o Carybé da Bahia, no Museu da Misericórdia, da Santa Casa da Bahia, é um grande presente. Inédita, a mostra reúne 34 telas de coleções particulares de Irmãos da Santa Casa. O lançamento da exposição acontece na próxima quinta-feira (27), às 18h30, no próprio museu.

A paixão de Carybé pela Bahia está presente nas obras, de acordo com a curadora da exposição, Simone Trindade. “As obras foram produzidas em períodos diferentes da vida dele, nas décadas de 40, 50, 60... Todas elas mostram a forma como Carybé percebia o modo de ser do baiano, as festividades, a alegria e a religiosidade”, afirmou.


Paixão pelo Brasil e Bahia

Hector Julio Páride Bernabó, argentino de Buenos Aires, ganhou o pseudônimo artístico Carybé quando morou no Rio de Janeiro e foi escoteiro na Tropa dos Peixes do Clube de Regatas do Flamengo.





Carybé veio à Bahia pela primeira vez em 1938, quando trabalhava como correspondente do jornal argentino El Pregón. Esse primeiro contato já o encantou e, 12 anos depois, voltou à capital baiana com recomendação do amigo escritor Rubem Braga, apresentando-se a Anísio Teixeira, então Secretário de Educação do Estado da Bahia. O cenário local passava por uma efervescência cultural e foi nele que Carybé pôde florescer enquanto artista, captando cores, formas, movimentos, personagens da rua, do cotidiano e do jeito de ser baiano.

Em 1957, Carybé se naturalizou brasileiro. Sua carreira foi marcada pela pluralidade: ele atuou como desenhista, pintor, ceramista, jornalista, gravador, escultor, muralista e ilustrador de publicações de escritores renomados, como Jorge Amado e Gabriel García Marquez. Carybé faleceu em 1997 em Salvador, aos 86 anos, vítima de um ataque cardíaco.



Sobre o Museu da Misericórdia

Instalado no local que abrigou o primeiro hospital da Bahia e a sede administrativa da Santa Casa da Bahia, em prédio erguido no século XVII e tombado pelo IPHAN em 1938, o Museu da Misericórdia é um dos mais importantes espaços culturais do Estado e possui em seu acervo obras que contam parte da história da Bahia e do Brasil. Pertencente à Santa Casa da Bahia, o museu também tem em seu espaço a Igreja da Misericórdia, um dos mais significativos monumentos religiosos de Salvador, considerada uma grande representante dos estilos barroco, neoclássico e rococó. O Museu da Misericórdia tem o apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.



https://www.ibahia.com/detalhe/noticia/museu-da-misericordia-recebe-exposicao-inedita-de-obras-pouco-conhecidas-de-carybe/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Museu da Misericórdia: Farmácia!




Instalado no antigo prédio da Santa Casa de Misericórdia, que foi erguido no século XVII e tombado pelo IPHAN em 1938, o Museu da Misericórdia é um dos mais importantes espaços culturais da Bahia e possui em seu acervo obras que contam um pouco da história do estado e do país. Uma delas é a Farmácia de Manipulação da época, onde o Boticário trabalhava na fabricação de remédios que eram doados para a população carente. Vale lembrar que o Museu oferece mediação em português, inglês, espanhol e francês. Funciona de terça a sexta: das 8h30 às 17h30; sábados: das 9h às 17h e domingos e feriados: das 12h às 17h. R$ 6 inteira e R$ 3 meia-entrada.


https://lelia-dourado.blogspot.com/search?updated-max=2018-10-11T12:38:00-03:00&max-results=26
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Revitalização de futuro Museu da Música deve custar cerca de R$ 10 milhões​


Desapropriado pela Prefeitura de Salvador, o Casarão dos Azulejos teve seu projeto de revitalização concluído após passar pela fase de estabilização do prédio. O espaço, localizado na Praça Cairu, vai abrigar o Museu da Música Brasileira.

"Uma obra que deve custar mais ou menos uns R$ 10 milhões. Nós vamos autorizar a licitação, inicialmente com recursos próprios da prefeitura, depois, se a gente conseguir o financiamento, a gente contrata", explica o prefeito ACM Neto (DEM).

De acordo com ele, esse financiamento será feito através do Banco de Desenvolvimento da América Latina, o CAF, em um contrato "bem maior", com várias ações, no valor total de 65 milhões de dólares. O Casarão dos Azulejos é apenas um desses projetos.

"Está praticamente o processo pronto, está na Casa Civil do governo federal, a gente calcula que em novembro agora será encaminhado ao Congresso", adianta o prefeito. De toda forma, o gestor esclarece que vai antecipar a obra com recursos próprios do município e, posteriormente, a gestão pode ser reembolsada. No entanto, a data para o início da reforma não foi informada.

Em abril do ano passado, o Casarão chegou a sofrer um desabamento parcial. Antes disso, o espaço já estava em estado de deterioração e teve registros de casos de furtos

Link: Bahia Notícias
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Após criar a “Casa do Carnaval” Gringo Cardia revela conceito de museu moderno no “Masp”





Criada no inicio deste ano como uma nova proposta visual e sensorial para exibir o acervo de um museu, a “Casa do Carnaval”, no centro histórico de Salvador, vira uma referencia para o conceito de modernidade nos museus. Pelo menos é este o assunto que o arquiteto, designer e artista gráfico Gringo Cardia (foto) idealizador do espaço fala hoje à tarde no “Museu de Arte de São Paulo”, o icônico “Masp”, onde fica a mais importante coleção de arte ocidental da América Latina.


O tema da palestra de Gringo Cardia, marcada para às 4h da tarde no “Auditório Masp”, da Avenida Paulista, é “As novas linguagens dos museus contemporâneos”. E ele tem exemplos de sobra na “Casa do Carnaval” de Salvador, para dar o exemplo. O espaço ocupa quatro andares de um prédio antigo perto da Praça da Sé. E guarda roupas, maquetes e instrumentos cedidos por artistas que participaram do carnaval baiano.

O visitante tem acesso ainda a onze textos sobre o carnaval, durante o deslocamento nos salões, e completa com a disponibilidade de textos digitais mais amplos, no subsolo do prédio. Um terraço, voltado para a Baia de todos os Santos é movimentado com programação de shows ligados á festa.






https://www.trbn.com.br/materia/I12318/valdemir-santana-edicao-do-dia-7-11
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
MAB completa 100 anos com abertura de exposições

Museu mais antigo do estado e com mais de 14 mil peças no acervo, o MAB (Museu de Arte da Bahia) completa, agora em 2018, 100 anos de existência





Museu mais antigo do estado e com mais de 14 mil peças no acervo, o MAB (Museu de Arte da Bahia) completa, agora em 2018, 100 anos de existência. Para celebrar a data, o espaço, no próximo dia 23, realiza a abertura de duas exposições de acesso ao público: “A pintura no Acervo do MAB” e a mostra “O Olhar de Voltaire Fraga: A distância que o separa é a mesma que o aproxima”.

Essas e outras novidades para o centenário foram apresentadas pelo Diretor do Museu, Pedro Arcanjo, em visita à sede da Tribuna da Bahia na tarde de ontem. Ele foi recebido pelo presidente da publicação, Walter Pinheiro. Na ocasião, ele recebeu das mãos de Arcanjo um livro sobre o Museu, que é mantido pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Com relação a exposições, a primeira delas trará uma síntese das principais tendências e gêneros pictóricos da pintura na Bahia do século XVIII ao XX, com a curadoria do professor Dilson Midlej. Já a segunda terá a curadoria da professora Cristina Damasceno. Mas, a programação terá início com a apresentação do Grupo de Câmara “Opus Lumen” da Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA).

Na mesma ocasião, haverá o ato oficial de “Emissão comemorativa da Série Nacional Mercosul – Museus nacionais – 100 anos do Museu de Arte da Bahia” lançado pelos Correios. Ao todo, serão emitidos 240 mil selos com a imagem da obra do acervo do MAB “A República”, de Manoel Lopes Rodrigues, para circulação em todo território nacional e entre colecionadores internacionais. Também no dia 23, ocorre no Laboratório de Experimentação Estética do Museu, a abertura do Festival Estudantil de Artes Cênicas da Bahia, da Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia (UFBA), uma plataforma de intercâmbio, criação, formação crítica e reflexão social, contemplando artistas em formação.


https://www.trbn.com.br/materia/I12594/mab-completa-100-anos-com-abertura-de-exposicoes
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Palacete das Artes comemora mais de 200 mil visitantes em 2018 e anuncia programação de janeiro






O Palacete das Artes, situado na Graça, comemorou a marca de 223.427 pessoas que foram para o local em 2018. Além disso, anunciou a programação de janeiro, que conta com literatura, exposições, aulas de yoga e danças circulares, além de oficina de cerâmica para crianças, tudo de forma gratuita.

Confira a programação completa:

- Projeto Amanhecer com Yoga – 13/01 (8h) e 27/01 (16h)
- Oficina de argila e pintura com papel para crianças
-A partir do dia 08/01 (toda terça e sexta, às 14h)
- Lançamento do livro “Autoajuda não existe” de Jane Himeno – 11/01 (18h)
- Projeto “Girassóis” para conscientizar sobre o câncer de mama – 12/01 (8h30)
- Exposição ARS MORIENDI – A partir do dia 29/01
- Exposição Habitantes de Cidade – Até dia 27/01
- Exposição do 1º Prêmio Bienal de Artes Visuais Professora Malie Matsuda - Até dia 20/01
- Exposição Negra Bahia – Até dia 20/01

O Palacete das Artes funciona de terça a sexta, das 13h às 19h, e sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h.​


http://www.aloalobahia.com/notas/palacete-das-artes-comemora-mais-de-200-mil-visitantes-em-2018-e-anuncia-programacao-de-janeiro
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Museu das Cadeiras Brasileiras, em Belmonte, terá visita guiada com os os designers Zanini de Zanine e Paulo Alves








Museu das Cadeiras Brasileiras, em Belmonte, terá visita guiada com os designers Zanini de Zanine e Paulo Alves O Museu das Cadeiras Brasileiras (MUCA), em Belmonte, no sul da Bahia, já está funcionando. Ele está aberto de quarta a sexta, das 09 às 12h e das 14 às 17h, e nos finais de semana mediante visitas agendadas.

Na programação, também acontecerá, no dia 01 de fevereiro, a partir das 16h, um bate-papo e visita guiada com os designers Zanini de Zanine e Paulo Alves.




http://www.aloalobahia.com/notas/museu-das-cadeiras-brasileiras-em-belmonte-tera-visita-guiada-com-os-designers-zanini-de-zanine-e-paulo-alves
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Casa do Carnaval terá funcionamento gratuito nesta quarta
Visitantes devem acessar o museu até as 18h para aproveitar bem os atrativos do museu





Quem for ao espaço já poderá conferir os novos filmes que serão incluídos no acervo do museu (Foto: Max Haack/Secom)



Para comemorar o primeiro ano da Casa do Carnaval, o equipamento vai ganhar seis novos filmes, que ficarão disponíveis para exibição no museu. Os curtas serão apresentados, pela primeira vez, a artistas, produtores, pesquisadores e imprensa, em um evento que será realizado hoje (12), às 17h, com a presença do secretário municipal de Cultura e Turismo, Cláudio Tinoco.

Neste dia, o equipamento estará fechado para o público, que terá oportunidade de visitar a Casa do Carnaval de forma gratuita nesta quarta (13), das 11h às 19h. Vale ressaltar que o espaço está sujeito a lotação, e os visitantes devem acessar o museu até as 18h para aproveitar bem os atrativos do museu.

Quem for ao espaço já poderá conferir os novos filmes que serão incluídos no acervo do museu, como o curta “Irmãos Macêdo”, que retrata a história dos fundadores do trio elétrico Dodô e Osmar, além de apresentar a família, através dos depoimentos de Armandinho, Aroldo, André e Betinho. O material destaca a importância desta família para a o Carnaval da Bahia contemporâneo, com a eletrificação da música.

Os visitantes poderão, ainda, assistir ao filme “Moraes Moreira”, que exalta o artista como o primeiro cantor a subir em um trio elétrico, momento em que foi consolidada mais uma transformação da folia momesca; e “O visual do Carnaval”, uma roda de conversa entre os grandes responsáveis pela estética do carnaval: Juarez Paraíso, Jotta Cunha, Pedrinho da Rocha, Alberto Pitta e Ray Viana.

História do Carnaval



A estética dos carros de trio, a história do Carnaval e a obra de Riachão também serão respectivamente retratados através dos filmes “Orlando Tapajós”, “Paulo Miguez e Milton Moura” e “Riachão”. Tudo isso é acrescentado ao acervo histórico presente no ambiente, que é composto por adereços, instrumentos musicais, figurinos usados por grandes nomes da música baiana, miniaturas de personagens como o folião, o ambulante, a baiana do acarajé e os músicos que fazem a festa, vídeos sobre a folia contada pelos artistas e muitos outros atrativos.

“A renovação do acervo é fruto do sucesso que a Casa do Carnaval fez durante o primeiro ano de funcionamento. Tivemos um nível altíssimo de satisfação dos visitantes. Prova disso é que a casa também foi reconhecida no Prêmio Nacional de Turismo, do Ministério do Turismo (MTur). Ou seja, a gestão do prefeito ACM Neto está atenta às tendências, valorizando sempre o nosso patrimônio e inovando na gestão do turismo de Salvador”, ressalta o secretário Municipal de Cultura e Turismo, Claudio Tinoco.

Mais de 20 mil pessoas passaram pela Casa do Carnaval. O espaço é localizado na praça Ramos de Queirós, no Centro, ao lado da Catedral Basílica, em um imóvel do ano de 1921, conhecido anteriormente como a Casa do Fronstispício – tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A Prefeitura investiu cerca de R$ 6 milhões para a implantação do museu.


https://www.bahiadevalor.com.br/2019/02/casa-do-carnaval-tera-funcionamento-gratuito-nesta-quarta/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Aldeia Hippie de Arembepe será requalificada e se tornará Museu Vivo




A assinatura “O paraíso da liberdade e da contracultura” marca bem o conceito do projeto de revitalização da Aldeia Hippie, em Arembepe, Costa de Camaçari. Com a requalificação, o espaço passará a ser um Parque Ecológico e Museu Vivo, responsável não apenas por preservar toda a área verde, mas a história e a cultura do local. A curadoria do projeto, feita pelo conceituado artista e arquiteto Gringo Cardia, em todo processo respeitou a essência do local, os moradores e o estilo de vida deles, mantendo diálogo, ouvindo e observando o modo de viver.

A Aldeia conta com 31 unidades habitacionais que serão preservadas e transformadas em obras de arte por artistas internacionais, nacionais e locais, que abordarão em suas composições 23 temas. Cada casa acolherá um artista através de painéis de mosaicos de suas obras nas fachadas, esculturas e objetos singulares nos jardins. A aldeia se tornará também um parque ao ar livre, com peças artísticas na natureza, que serão mais um atrativo para os amantes da arte.

O projeto consolidará a Aldeia como um destino turístico internacional de apreciação da natureza e de um modo de vida alternativo e visa criar um museu vivo valorizando a história, seus grandes personagens e os importantes temas da filosofia hippie como a paz, o amor e a liberdade, que se atualizam e respondem aos anseios das novas gerações. A iniciativa prevê um comércio sustentável para os moradores, com serviços especializados e venda de produtos artísticos, além de um calendário de eventos culturais para dinamizar e atrair visitantes durante todo o ano.

“Mais do que um ponto turístico e de lazer, a Aldeia será um local para experimentar novas percepções de arte”, explicou o gestor da Secretaria do Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (Sedur), Genival Seixas. “A requalificação transformará Arembepe num ponto turístico diferenciado e de alta atração, pois em nenhum lugar da Bahia as pessoas vão encontrar um lugar como este. É um projeto baseado em histórias reais, iniciadas nas décadas de 60 a 70 e que perduram nos dias atuais. Definitivamente, um museu vivo, com moradores remanescentes mantidos no local”, concluiu.


http://www.camacari.ba.gov.br/aldeia-hippie-de-arembepe-sera-requalificada-e-se-tornara-museu-vivo/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Trazendo pra cá...


Casa do Oitão no Santo Antônio Além do Carmo será sede do Museu Aleixo Belov​


Casarão foi construído na segunda metade do século 19​


O suntuoso casarão amarelo que faz esquina entre a Rua Direita de Santo Antônio e o Largo do Santo Antônio Além do Carmo, no Centro Histórico, foi adquirido pelo navegador baiano Aleixo Belov para ser a sede do museu que levará seu nome e abrigará o seu acervo. O imóvel, que pertencia a LGR Além do Carmo Empreendimentos LTDA, de Luciana Rique, foi comprado por R$ 1,8 milhão e será adaptado para receber peças e objetos, além do barco Três Marias, com o qual ele deu a volta ao mundo por três vezes. A criação do museu de Belov foi anunciada com exclusividade pela coluna no ano passado.

Primeira mão

Na época do anúncio da implantação do museu, os arquitetos e idealizadores do projeto Lourenço Muller, Maurício Almeida e Wolfgang Reiber, integrantes da entidade Cavaleiros da Ordem de Kirirmurê, buscavam, em vão, junto ao governo estadual, um imóvel que pudesse reunir o acervo do navegador solitário e torná-lo acessível ao público. Como as promessas não foram cumpridas, Belov, já entusiasmado com a ideia, decidiu fazer o investimento do próprio bolso e assim preservar sua história para a posteridade.

Interação

Os arquitetos responsáveis pelo projeto museológico fazem segredo sobre como será o espaço, mas garantem que a ideia é fazer um museu moderno e com muitos recursos tecnológicos que permitirão uma interação com o visitante. A gestão do espaço ficará a cargo da recém criada Fundação Aleixo Belov, entidade sem fins lucrativos, voltada para promover a cultura náutica e pesquisas para o desenvolvimento da Baía de Todos os Santos.

Link: Correio da Bahia
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Museu Geológico tem programação especial para Semana Nacional de Museus

A temporada cultural ocorrerá de 13 a 19 de maio e é promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram)




A Semana Nacional de Museus chega a sua 17ª edição, este ano, e abordará o tema “Museus como Núcleos Culturais: o Futuro das Tradições”. Com um acervo composto por 20 mil peças, o Museu Geológico da Bahia (MGB) fará parte do roteiro de visitação, com entrada gratuita. A temporada cultural ocorrerá de 13 a 19 de maio e é promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

O evento propõe uma valorização às instituições de cultura, espaços onde presente, passado e futuro estão em constante interação. A Semana de Museus é parte das comemorações pelo Dia Internacional de Museus, celebrado dia 18 de maio. O Museu Geológico é ligado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico e fica no Corredor da Vitória.


https://www.trbn.com.br/materia/I17132/museu-geologico-tem-programacao-especial-para-semana-nacional-de-museus
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
MUSEU DA GASTRONOMIA BAIANA REALIZA SEMINÁRIO SOBRE CACAU E CHOCOLATE




O cacau e o chocolate serão tema do 13º Seminário do Museu da Gastronomia Baiana (MGBA). Sob o título “Cacau & Chocolate: patrimônio alimentar da Bahia”, o tradicional evento promovido pelo Senac, acontece no dia 4 de setembro, das 13h às 18h, no Teatro Sesc-Senac Pelourinho. O objetivo é abordar as diferentes tendências das iguarias na culinária contemporânea, através de especialistas nas áreas de gastronomia, antropologia, nutrição, agronomia e turismo.

Oficinas – Esse ano, o evento traz uma novidade para os inscritos através de algumas oficinas como: Coquetéis para Chocolate, Bolo Retrô de Chocolate e Pães de Chocolate. As oficinas acontecem nos dias 5 e 6 de setembro e são gratuitas para os participantes do Seminário.

A programação completa do seminário e das oficinas pode ser consultada através do site: www.ba.senac.br/museu/Seminario.


https://bahiaeconomica.com.br/wp/2019/08/19/museu-da-gastronomia-baiana-realiza-seminario-sobre-cacau-e-chocolate/
 

·
.
Joined
·
126,057 Posts
Museu do Recôncavo Wanderley Pinho vai ter passar por obra de restauração​

O aviso de licitação da obra foi publicado nesta sexta-feira (22)


O Museu do Recôncavo Wanderley Pinho vai passar por obras de restauração e recuperação. O aviso de licitação da obra foi publicado no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (22).

O museu está localizado em Candeias, onde funcionava o Engenho Freguesia. Às margens da Baía de Aratu, o Engenho, que já tem mais de 450 anos de história, foi palco da catequização de índios pelo Padre Manoel da Nóbrega e já abrigou fábrica de açúcar mantida pela mão de obra escrava.

O investimento será de R$ 1,3 milhão, e engloba o restauro do espaço. O objetivo é incorporar o museu ao roteiro turístico da região, como um local que une história, cultura e o setor náutico.

Link: Correio da Bahia
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Trazendo pra cá...


Museu do Recôncavo Wanderley Pinho terá investimento de cerca de R$ 26 milhões para obras de requalificação


O Museu do Recôncavo Wanderley Pinho está prestes a construir uma nova história. O patrimônio histórico, datado do século XVI, será contemplado pelo Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), por meio da Secretaria de Turismo da Bahia (Setur-Ba), com um investimento de aproximadamente R$ 26 milhões em obras de restauração e recuperação, englobando o casarão e seu entorno. O anúncio do edital de licitação para realização das obras foi feito pelo governador Rui Costa, nesta terça-feira (27), durante a entrega do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) de Candeias.

Administrado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), autarquia vinculada à Secretaria de Cultura do Estado (Secult-Ba), o Wanderley Pinho está localizado em Candeias, a 60 km de Salvador, onde funcionava o Engenho Freguesia. A intenção com as intervenções é incorporar o museu ao roteiro turístico da região, focando nos segmentos cultural, histórico e náutico, este último decorrente à sua localização. A reforma prevê o restauro da casa grande, capela e da antiga fábrica; bem como serviços de paisagismo e a construção de um complexo museológico com integração entre ecologia, etnografia, arqueologia, história e arte.


 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Do News RMS.


Museus de Salvador investem em tecnologia para atrair público​

Recursos utilizados variam de projeções, telas interativas e óculos de realidade virtual


Conhecido no Brasil como e no exterior como importante profissional multimídia, o artista e arquiteto gaúcho Gringo Cardia é o nome por trás de alguns dos museus de Salvador que têm na tecnologia uma aliada. A Casa do Carnaval e a Casa do Rio Vermelho são espaços que levam sua assinatura, e que utilizam o audiovisual como uma ferramenta a mais na interatividade com o público.

"Isso tem dado certo porque você consegue, de fato, incorporar um número maior de informações de acervo nesses espaços, além de também ter servido muito para a interatividade com o público visitante", explica o secretário municipal de Cultura e Turismo, Claudio Tinoco.

Além da curadoria, a prefeitura mantém uma gestão terceirizada, após a implantação do equipamento, com uma empresa que tem a expertise na gestão de equipamentos culturais com essa característica e garante, além da manutenção dos equipamentos, o uso de softwares, como é o caso da projeção mapeada dos fortes. Confira as tecnologias empregadas em cada equipamento:

Casa do Carnaval - No primeiro andar da Casa ficam as duas salas do Cinema Interativo, onde o visitante escolhe um adereço disponível para caracterização, assiste uma seleção de três vídeos e é estimulado a dançar as coreografias de blocos e bandas, orientados por monitores dançarinos. O objetivo é possibilitar uma experiência única e emocionante como bem manda a magia da música e dos ritmos do Carnaval da Bahia.

Várias projeções em vídeo também fazem parte do acervo (cada visitante faz sua “viagem” pela casa de forma particular, com o uso de fones de ouvido).



(Foto: Divulgação)​

Casa do Rio Vermelho - A Casa do Rio Vermelho conta com mais de 30 horas de vídeos e projeções. Ou seja, é impossível conhecer toda a história do imóvel e do casal de escritores em apenas uma visita.

Dois espaços são reservados à gastronomia na vida e no trabalho de Jorge Amado e Zélia Gattai: “Os amados sabores de Jorge” e “Cozinha de Dona Flor”. A quituteira Dadá ensina algumas das receitas de delícias que marcaram presenças em livros como “Dona Flor e seus dois maridos”, como a punheta (bolinho de estudante), vatapá, caruru e acarajé. Esses dois espaços foram carinhosamente preparados por Paloma Amado, filha do casal de escritores, e autora do livro “A comida baiana de Jorge Amado”, reunindo receitas e histórias de pratos típicos que aparecem nas obras do pai.

Link: Correio da Bahia
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Continuando...


Espaço Pierre Verger da Fotografia Baiana (Forte de Sta. Maria)​

- Além de uma exposição permanente, o local se amplia com a realização de Exposições Temporárias no Espaço FRAGMENTOS, instalado na Praça “Amigos da Marinha” em frente ao Forte.



(Foto: Divulgação)​

Apesar de suas limitações espaciais, consegue, pela via tecnológica, ampliar seu conteúdo e viabilizar a apresentação de significativas produções realizadas no território baiano. A exposição permanente propõe uma leitura da fotografia através da qual, fotos de diferentes autores e de épocas variadas, são colocadas lado a lado para que se possa alcançar uma visão ampliada de tudo o que sido feito na Bahia, neste campo.

Para apresentar um projeto tão amplo, num espaço tão reduzido, fizemos intenso uso de meios e recursos tecnológicos e essa abordagem transformou esse museu em um espaço pioneiro na Bahia. Assim, cada temática é tratada com recursos tecnológicos diferentes, alguns adotando

O Espaço conta com uma via mais clássica, como projeções e telas interativas; outros empregando tecnologia de ponta, como apresentações virtuais e interatividades complexas, possibilitando ao visitante criar a sua própria exposição, dentre as mais de 5.000 fotografias apresentadas.

- Exposições Virtuais - É um dos grandes diferenciais tecnológicos do espaço. Diversas exposições que aconteceram ou que foram criadas especificamente para o projeto são visitadas através de Óculos de Realidade Virtual. Mostras de Pierre Verger, Adenor Gondim e Hirosuke Kitamura, foram as primeiras a serem disponibilizadas ao público


- Projeções Mapeadas (vídeo mapping) - São realizadas diariamente a partir do horário do pôr-do-sol. Este tipo de projeção é realizada especificamente em superfícies irregulares, brincando com a arquitetura do Forte, as linhas da fachada, trazendo diversas obras fotográficas divididas também por conjuntos temáticos.



(Foto: Milena Abreu/ Divulgação)​

Espaço Carybé de Artes (Forte de São Diogo) - Centro tecnológico de referência da vida e obra do artista, demonstrando através de recursos de mídia digital e realidade virtual, a grandeza artística deste homem e sua importância dentro das mais diversas técnicas e linguagens utilizadas.

Utilizando a tecnologia, tornamos acessíveis mais de 500 obras, possibilitando aos visitantes uma experiência lúdica, poética e instrutiva, dando a cada um, a possibilidade de criação de sua própria mostra, pela escolha individual dos temas apresentados.

Por meio de projeções na fachada do Forte, que criam uma realidade fantástica, realizamos o sonho deste artista, que queria que seu trabalho pudesse ser visto livremente por quem lhe inspirou, o povo da Bahia e do mundo todo.

- Personagens de Carybé modelados em 3D, são controladas e animados pelo visitante com seu próprio corpo, através da programação de software que utilizará o kinect, de modo a reconhecer quando um visitante está diante da projeção, replicando na projeção seus movimentos.

- Pintura Virtual - Cavalete e mesa com material de pintura simulam um ambiente de atelier. Sobre o cavalete uma TV serve de “tela” de pintura para o visitante, que “desvela” desenhos de Carybé com movimento das mãos e pincéis, através da programação de software que utilizará o Leap Motion, para reconhecer os movimentos do visitante.

- Projeções internas - Um conjunto de 9 projetores colorem o espaço com desenhos de Carybé que surgem e desaparecem nas paredes internas do Forte.

- Vídeo na Fachada – Vídeo-mapping com desenhos de Carybé que surgem e desaparecem nas paredes externas do Forte.

- Exposições virtuais - É um dos grandes diferenciais tecnológicos do espaço. Exposições de Carybé, que aconteceram ou que foram criadas especificamente para o projeto, são visitadas através de Óculos de Realidade Virtual. O público poderá explorar os ambientes virtuais e apreciar obras, em lugares que não estiveram presencialmente.

Link: Correio da Bahia
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Trazendo pra cá...



Salvador pode ganhar um museu em homenagem a Rubens Barrichello​


A capital baiana pode, em breve, receber mais um espaço cultural. Trata-se de um museu em homenagem ao ex-piloto de Fórmula 1 Rubens Barrichello. A ideia é que o local funcione ao lado do antigo parque aquático que havia no complexo. Procurada pela coluna, a assessoria de imprensa da Fonte Nova apenas informou: “A Arena Fonte Nova tem por política não comentar assuntos em negociação”. Atualmente, aos 47 anos, Rubinho Barrichello continua competindo profissionalmente na Stock Car.

Link: Correio da Bahia
 

·
.
Joined
·
126,057 Posts
Museu Carlos Costa Pinto no Corredor da Vitória vai ganhar Casa de Chocolate AMMA​


(Divulgação)
Perspectiva da Casa do Sabor AMMA do Museu Carlos Costa Pinto​

A AMMA Chocolate vai abrir um café e chocolateria no Museu Carlos Costa Pinto, no Corredor da Vitória, até o final deste ano. A ideia dos empresários Luiza Olivetto e Diego Badaró é ocupar o antigo café do museu com uma versão baiana da Casa do Sabor AMMA Chocolate, que é um sucesso em São Paulo. O espaço, cuja concepção visual será de Luiza Olivetto - que é também artista plástica – terá mesas coletivas, e projeto arquitetônico assinado por Fátima Fontenelle. “Será uma espécie de laboratório de chocolate com um cardápio criado a partir dos nossos produtos, onde além da degustação, os clientes poderão se conectar com questões importantíssimas como a sustentabilidade, a preservação das florestas brasileiras e a cultura do cacau”, explica Olivetto.


Mais uma perspectiva da Casa AMMA no Museu Costa Pinto​


Gestão cultural

Luiza Olivetto também planeja transformar o espaço, onde existe um auditório, em um lugar onde possa realizar palestras, oficinas e workshops sobre as questões ambientais. De acordo com a empresária, o plano nasceu do seu desejo de movimentar o Corredor da Vitória, onde possui uma residência. “A ideia veio a partir de um projeto maior que estamos desenvolvendo que é de movimentar os moradores do bairro para que possamos fazer uma gestão cultural daquela área que é rica culturalmente, abraçando e ocupando os espaços culturais como os museus existentes na região. Começamos com o Costa Pinto, que tem a maior coleção de jóias de crioula do mundo, e ampliaremos para os demais espaços”, diz.

União de marcas

A Casa do Sabor Amma Chocolate vai funcionar no terraço do museu, das 10h às 20h, e terá intervenções artísticas nas paredes, inspiradas na Mata Atlântica, criadas por Luiza Olivetto e pelo artista visual Eder Muniz. Além dos produtos da marca, cuja fábrica é na Bahia, o espaço vai comercializar também chocolates de outros fabricantes dos diversos biomas brasileiros.


Link: Correio da Bahia
 
121 - 140 of 167 Posts
Top