SkyscraperCity banner
Status
Not open for further replies.
1 - 20 of 21 Posts

·
Viva o Frevo
Joined
·
30,387 Posts
Discussion Starter · #1 ·
Nordeste registrou criação de 13.731 novos empregos em maio


Pela primeira vez no ano, todas as cinco regiões brasileiras tiveram aumento no número de empregos, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, divulgados hoje (22). O Sudeste foi a região em que foram criados mais empregos no mês passado: 100.002 novos postos de trabalho, com aumento de 0,56% em relação ao período anterior.

Em segundo lugar, ficou a Região Nordeste, com 13.731 novos empregos e crescimento de 0,29% em relação ao período anterior. No Centro-Oeste, foram criados 7.233 empregos, com expansão de 0,31%; no Sul, 5.534, com crescimento de 0,09%; e, no Norte, 5.039, com aumento de 0,39%.

Entre os estados, 18 apresentaram desempenho positivo, e o melhor resultado foi o de Rondônia, com 5.361 novos postos de trabalho, um recorde para toda a série do Caged no estado. Em valores absolutos, São Paulo foi o estado que criou o maior número de empregos, 44.521, seguido de Minas Gerais, com 37.518, e do Paraná, com mais 11.682 postos.

Os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, no entanto, registraram maior número de demissões do que de contratações em maio. No primeiro, houve 88.309 demissões e 84.233 admissões, com saldo negativo de 4.076. Em Santa Catarina, foram 73.284 dispensas e 71.212 contratações, com saldo negativo de 2.072.

O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, disse que está otimista com os próximos meses, mas defendeu a continuidade das políticas de incentivo ao consumo, como a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na compra de carros novos e de eletrodomésticos da linha branca.

“Não se deve mexer em time que está ganhando. Acho que está dando um bom resultado. Temos que estudar um mecanismo, e [o Ministério da] a Fazenda é o órgão habilitado para isso, eficiente, mas devemos continuar com essa política de incentivar o consumo e a venda, o que é importante e estratégico para o Brasil neste momento”, afirmou Lupi.

Em maio, foram registrados 131,5 mil novos empregos, o que representa crescimento de 0,41% em relação a abril. O ministro disse ainda que houve uma redução nos pedidos de seguro-desemprego, no mês de maio. Isso significa, de acordo com Lupi, que os empresários estão demitindo menos e “acreditando mais no país”.

Da Agência Brasil

Do site do Diário de Pernambuco

http://www.diariodepernambuco.com.b...teria=20090622154410&assunto=25&onde=Economia
 

·
Viva o Frevo
Joined
·
30,387 Posts
Discussion Starter · #2 ·
Parece que o Brasil está mesmo se recuperando e o Nordeste acompanha.:banana:
 

·
Registered
Joined
·
30,751 Posts
É muito pouco emprego pra uam região com mais de 50 milhões de pessoas.

Olha só Minas Gerais, com 37.518, e o Paraná, com mais 11.682 postos.

Minas tem menos da metade da população do Nordeste,e o Paraná 5 vezes menos.

Isso é uma vergonha, isso sim!
 

·
Banned
Joined
·
757 Posts
É muito pouco emprego pra uam região com mais de 50 milhões de pessoas.

Olha só Minas Gerais, com 37.518, e o Paraná, com mais 11.682 postos.

Minas tem menos da metade da população do Nordeste,e o Paraná 5 vezes menos.

Isso é uma vergonha, isso sim!
O sul do pais eh mais desenvolvido , Rapaz !! Isso eh fato !! Teremos que mudar essa situação !!

vlw!!
 

·
Viva o Frevo
Joined
·
30,387 Posts
Discussion Starter · #8 ·
É muito pouco emprego pra uam região com mais de 50 milhões de pessoas.

Olha só Minas Gerais, com 37.518, e o Paraná, com mais 11.682 postos.

Minas tem menos da metade da população do Nordeste,e o Paraná 5 vezes menos.

Isso é uma vergonha, isso sim!
Não acho que seja vergonha. O país está voltando a crescer e é natural que regiões mais desenvolvidas saiam na frente. Entendo sua queixa, já deveríamos estar melhores, mas vergonha pra mim é outra coisa, é o que está acontecendo no senado, por exemplo.
 

·
Registered
Joined
·
30,751 Posts
Não acho que seja vergonha. O país está voltando a crescer e é natural que regiões mais desenvolvidas saiam na frente. Entendo sua queixa, já deveríamos estar melhores, mas vergonha pra mim é outra coisa, é o que está acontecendo no senado, por exemplo.
É natural que regiões desenvolvidas estejam na frente mas levando-se em consideração a população também. Minas tem menos da metade da população do Nordeste, que é formado por 9 estados e tem mais de 50 milhões de pessoas. E o que é pior, gerou quase 3 vezes mais empregos que o Nordeste. É nesse sentido que se torna uma vergonha!

É muito pouco emprego pra uma população tão grande, percebe?

Quanto a Senado..melhor nem comentar, pois nossa política é podre mesmo!
 

·
Registered
Joined
·
6,607 Posts
Eu acho que o NE entrou depois na crise, e portanto, sairá depois também. Isso é questão de tempo, não se desesperem.
 

·
Per ardua surgo
Joined
·
12,003 Posts
Interior supera regiões metropolitanas na geração de empregos formais​

Seguindo a tendência dos meses anteriores, interior continua a criar postos de trabalho e alcança 79.218 novas vagas em maio. Apesar de mais discreta, as regiões metropolitanas geram 34.202 vagas celetistas

Brasília, 23/06/2009 - A empregabilidade no interior do Brasil mostrou-se altamente positiva no mês de maio. As 79.218 vagas geradas representaram uma expansão de 0,68% sobre o saldo do mês anterior. Crescimento acompanhado pelo conjunto das nove regiões metropolitanas analisadas pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Embora não tenham conseguido superar o saldo do interior do país, a criação de 34.202 vagas garantiu uma ampliação de 0,26% sobre o estoque de abril. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (22) pelo ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi.

"O interior segue em um bom ritmo de crescimento; apoiado pelo setor agrícola, que gerou 52.927 vagas, e a grande contribuição proveniente da cadeia sucroalcooleira da região centro-sul do país", comentou Lupi.

O interior de Minas Gerais foi o destaque nacional, com 32.621 novas vagas de trabalho - 19.084 postos a mais que o gerado no mês anterior. São Paulo aparece logo depois (+31.472), seguido por Paraná (+7.574), Bahia (+7.090), Pernambuco (+3.572) e Rio de Janeiro (+3.297).

Àreas metropolitanas - Apesar de não ter conseguido superar o total de postos gerados pelo interior, as regiões metropolitanas também têm muito o que comemorar. Isso porque as 34.202 vagas geradas no mês de maio representaram uma expansão de 0,26% sobre o estoque do mês anterior. Ou seja, foram criadas 14.194 novos postos apenas no último mês.

Tal melhora contou com a contribuição expressiva da região metropolitana de São Paulo, que respondeu pela contratação formal de 13.049 novos trabalhadores (+0,23). A Grande Belo Horizonte também deu sua contribuição ao gerar 4.897 vagas, juntamente com as àreas metropolitanas do Rio de Janeiro (+4.623) e de Curitiba (+4.108).

O destaque do Nordeste ficou por conta da Grande Fortaleza e suas 2.580 carteiras de trabalho assinadas; seguida pelas regiões metropolitanas de Salavador (+1.970) e Recife (+1.752).



Assessoria de Imprensa do MTE
 

·
Per ardua surgo
Joined
·
12,003 Posts
Paraíba apresenta saldo positivo de empregos no mês de maio​

Mercado formal ganha 1.049 novos postos de trabalho, com destaque para o Comércio

Paraíba, 23/06/2009 - O estado da Paraíba gerou no mês de maio 1.049 empregos formais, o equivalente a uma expansão de 0,39% em relação ao mês anterior. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho (MTE), divulgados nesta segunda-feira (22) pelo ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi. Esse foi o primeiro resultado positivo registrado no estado em 2009.

O setor de Comércio foi o maior responsável pelo bom desempenho, com a criação de 393 vagas de emprego. Logo depois vem o setor de Serviços, que contribuiu com a abertura de 354 postos, seguidos da Construção Civil, com 103, Agropecuária, com 83, Serviços Industriais e de Utilidade Pública, 77, e Indústria de Transformação, com 75.

A evolução tem motivos sazonais, já que de janeiro a abril os dados revelaram a ocorrência de mais demissões do que contratações no setor de Agroindústria, fechando o período com um decréscimo de 9.447 postos. Porém, no acumulado dos últimos 12 meses a Paraíba gerou 9.264 vagas, o que corresponde a um crescimento de 3,55% no nível de emprego.

Municípios - João Pessoa, com um saldo de 615 novas vagas, foi o município que mais gerou emprego formal no estado, seguido de Guarabira, com 126, e Campina Grande com 106. As três cidades possuem mais de 30 mil habitantes.

Brasil - Em todo o país foram criados 131.557 empregos com carteira assinada no mês de maio, equivalentes a crescimento de 0,41% em relação ao estoque do mês anterior. Esse aumento foi o melhor resultado mensal para o ano de 2009 e representou o quarto mês consecutivo de expansão, confirmando o quadro de recuperação da empregabilidade iniciado em fevereiro.

Assessoria de Imprensa SRTE/PB

Bahia lidera a geração de empregos no Nordeste em maio​

Das mais de 9 mil vagas criadas, 2.276 estavam na cidade de Juazeiro. Foi o que divulgou hoje o ministro Carlos Lupi, ao anunciar os números do Caged

Brasília, 22/06/2009 - O estado da Bahia gerou 9.060 postos de trabalho formais em maio de 2009, colocando-se em 5º lugar no ranking nacional de geração de empregos formais no período, sendo um dos destaques da Região Nordeste. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na manhã dessa segunda-feira (22) pelo ministro do Trabalho e Empego, Carlos Lupi.

De acordo com o cadastro, o bom resultado decorreu principalmente da expansão nos setores da Agropecuária - com 3.160 novos postos - Serviços - 2.086 novos postos - Indústria de Transformação - 1.870 novos postos - e Comércio, com mais 1.390 postos. Com isso, a Bahia, em termos absolutos e relativos, obteve o melhor desempenho do Nordeste. Nos últimos 12 meses, verificou-se crescimento de 1,36% no nível de emprego ou geração de 18.173 postos de trabalho. O estado apresentou a terceira maior geração de emprego da Região Nordeste neste período.

Municípios - Juazeiro foi a cidade baiana com o maior saldo de empregos no mês de maio. Foram 2.276 vagas criadas no período, sendo que 1.746 delas apenas na Indústria da Transformação, uma taxa de crescimento da formalidade de 10,39% no município. A capital Salvador veio logo atrás, com 1.508 postos gerados (+0,30%). Encruzilhada, com 410 vagas criadas, foi responsável pelo maior crescimento em relação à empregabilidade de abril no estado: 36,84%.

Brasil - Foram criados no país 131.557 empregos com carteira assinada no mês de maio, equivalentes a crescimento de 0,41% em relação ao estoque do mês anterior. Esse aumento foi o melhor resultado mensal para o ano de 2009 e representou o quarto mês consecutivo de expansão, confirmando o quadro de recuperação da empregabilidade iniciado em fevereiro.



Assessoria de Imprensa do MTE

Recuperação do Nordeste passa por Pernambuco​

Em maio foram abertas mais de cinco mil vagas de emprego no estado. Considerando os 12 últimos meses, chega-se à marca de 31,7 mil novos postos de trabalho

Pernambuco, 22/06/2009 - O estado de Pernambuco obteve um bom desempenho na geração de empregos em maio, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na manhã dessa segunda-feira (22), pelo ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi. O estado ficou em 8º lugar no ranking nacional na abertura de postos de trabalho formais no período. No Nordeste, ficou atrás apenas da Bahia.

Foram gerados 5.324 novos empregos no estado em maio. Nos últimos 12 meses registrou-se um saldo de 31.725 empregos gerados, segunda melhor marca do Nordeste, atrás somente do Ceará, que obteve 39.942 novos postos. Uma das principais vocações econômicas do estado é a Agricultura, que consolidou o processo de recuperação da crise, iniciado em fevereiro de 2009, com a criação de 52.927 postos.

Brasil - Foram criados no país 131.557 empregos com carteira assinada no mês de maio, equivalentes a crescimento de 0,41% em relação ao estoque do mês anterior. Esse aumento foi o melhor resultado mensal para o ano de 2009 e representou o quarto mês consecutivo de expansão, confirmando o quadro de recuperação da empregabilidade iniciado em fevereiro.

Assessoria de Imprensa do MTE
 

·
Per ardua surgo
Joined
·
12,003 Posts
Construção Civil comanda o crescimento do emprego formal na Bahia​

Em abril, o setor da Construção Civil foi o que mais gerou postos de trabalho no estado baiano

Brasília, 18/05/2009 - Segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho (MTE), divulgados nesta segunda-feira (18), pelo ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, o estado da Bahia teve um aumento de 3.917 vagas de trabalho no mês de abril. Os setores responsáveis pelo aumento das vagas de emprego foram a Construção Civil (2.565), Serviços (1.485) e Comércio (490).

"O principal sintoma da recuperação da economia é a empregabilidade. Onde tem crescimento, tem geração de emprego. Na minha avaliação, vamos viver em 2009 o inverso de 2008. Ano passado tivemos um início mais forte e depois a queda por conta da crise. Esse ano tivemos um começo ainda impactado pela turbulência financeira internacional, mas já verificamos a recuperação. Ouso prever que teremos uma geração de 1 milhão de postos até o final do ano. E crescimento da economia de mais de 2%", disse o ministro Carlos Lupi, durante coletiva.

No primeiro quadrimestre do ano houve crescimento de 7.919 postos. A Bahia foi o único estado da Região Nordeste que apresentou saldo positivo no período. Nos últimos 12 meses, verificou-se crescimento de 1,71% no nível de emprego, atingindo 22.732 novas vagas. O estado da Bahia apresentou a terceira maior geração de empregos da Região Nordeste, ficando atrás do Ceará (41.299) e Pernambuco (30.762).

Em abril, Salvador ficou em primeiro lugar entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, gerando 2.361 postos. Em segundo lugar vem Teixeira de Freitas (696), Itabuna (260), Juazeiro (220) e Camaçari (168).

Brasil - O mês de abril apresentou saldo de 106.205 novos postos de trabalho com carteira assinada. O resultado representou crescimento de 0,33% em relação ao estoque de março, sendo o melhor resultado mensal de 2009 e o terceiro mês consecutivo de expansão na empregabilidade formal. Tal geração parece indicar a consolidação do quadro de recuperação do emprego após os saldos negativos do pico dos impactos da crise econômica mundial.

Assessoria de Imprensa do MTE
 

·
Registered
Joined
·
16,240 Posts
Paraíba apresenta saldo positivo de empregos no mês de maio​

Mercado formal ganha 1.049 novos postos de trabalho, com destaque para o Comércio

Paraíba, 23/06/2009 - O estado da Paraíba gerou no mês de maio 1.049 empregos formais, o equivalente a uma expansão de 0,39% em relação ao mês anterior. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho (MTE), divulgados nesta segunda-feira (22) pelo ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi. Esse foi o primeiro resultado positivo registrado no estado em 2009.

O setor de Comércio foi o maior responsável pelo bom desempenho, com a criação de 393 vagas de emprego. Logo depois vem o setor de Serviços, que contribuiu com a abertura de 354 postos, seguidos da Construção Civil, com 103, Agropecuária, com 83, Serviços Industriais e de Utilidade Pública, 77, e Indústria de Transformação, com 75.

A evolução tem motivos sazonais, já que de janeiro a abril os dados revelaram a ocorrência de mais demissões do que contratações no setor de Agroindústria, fechando o período com um decréscimo de 9.447 postos. Porém, no acumulado dos últimos 12 meses a Paraíba gerou 9.264 vagas, o que corresponde a um crescimento de 3,55% no nível de emprego.

Municípios - João Pessoa, com um saldo de 615 novas vagas, foi o município que mais gerou emprego formal no estado, seguido de Guarabira, com 126, e Campina Grande com 106. As três cidades possuem mais de 30 mil habitantes.

Brasil - Em todo o país foram criados 131.557 empregos com carteira assinada no mês de maio, equivalentes a crescimento de 0,41% em relação ao estoque do mês anterior. Esse aumento foi o melhor resultado mensal para o ano de 2009 e representou o quarto mês consecutivo de expansão, confirmando o quadro de recuperação da empregabilidade iniciado em fevereiro.

Assessoria de Imprensa SRTE/PB

Bahia lidera a geração de empregos no Nordeste em maio​

Das mais de 9 mil vagas criadas, 2.276 estavam na cidade de Juazeiro. Foi o que divulgou hoje o ministro Carlos Lupi, ao anunciar os números do Caged

Brasília, 22/06/2009 - O estado da Bahia gerou 9.060 postos de trabalho formais em maio de 2009, colocando-se em 5º lugar no ranking nacional de geração de empregos formais no período, sendo um dos destaques da Região Nordeste. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na manhã dessa segunda-feira (22) pelo ministro do Trabalho e Empego, Carlos Lupi.

De acordo com o cadastro, o bom resultado decorreu principalmente da expansão nos setores da Agropecuária - com 3.160 novos postos - Serviços - 2.086 novos postos - Indústria de Transformação - 1.870 novos postos - e Comércio, com mais 1.390 postos. Com isso, a Bahia, em termos absolutos e relativos, obteve o melhor desempenho do Nordeste. Nos últimos 12 meses, verificou-se crescimento de 1,36% no nível de emprego ou geração de 18.173 postos de trabalho. O estado apresentou a terceira maior geração de emprego da Região Nordeste neste período.

Municípios - Juazeiro foi a cidade baiana com o maior saldo de empregos no mês de maio. Foram 2.276 vagas criadas no período, sendo que 1.746 delas apenas na Indústria da Transformação, uma taxa de crescimento da formalidade de 10,39% no município. A capital Salvador veio logo atrás, com 1.508 postos gerados (+0,30%). Encruzilhada, com 410 vagas criadas, foi responsável pelo maior crescimento em relação à empregabilidade de abril no estado: 36,84%.

Brasil - Foram criados no país 131.557 empregos com carteira assinada no mês de maio, equivalentes a crescimento de 0,41% em relação ao estoque do mês anterior. Esse aumento foi o melhor resultado mensal para o ano de 2009 e representou o quarto mês consecutivo de expansão, confirmando o quadro de recuperação da empregabilidade iniciado em fevereiro.



Assessoria de Imprensa do MTE

Recuperação do Nordeste passa por Pernambuco​

Em maio foram abertas mais de cinco mil vagas de emprego no estado. Considerando os 12 últimos meses, chega-se à marca de 31,7 mil novos postos de trabalho

Pernambuco, 22/06/2009 - O estado de Pernambuco obteve um bom desempenho na geração de empregos em maio, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na manhã dessa segunda-feira (22), pelo ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi. O estado ficou em 8º lugar no ranking nacional na abertura de postos de trabalho formais no período. No Nordeste, ficou atrás apenas da Bahia.

Foram gerados 5.324 novos empregos no estado em maio. Nos últimos 12 meses registrou-se um saldo de 31.725 empregos gerados, segunda melhor marca do Nordeste, atrás somente do Ceará, que obteve 39.942 novos postos. Uma das principais vocações econômicas do estado é a Agricultura, que consolidou o processo de recuperação da crise, iniciado em fevereiro de 2009, com a criação de 52.927 postos.

Brasil - Foram criados no país 131.557 empregos com carteira assinada no mês de maio, equivalentes a crescimento de 0,41% em relação ao estoque do mês anterior. Esse aumento foi o melhor resultado mensal para o ano de 2009 e representou o quarto mês consecutivo de expansão, confirmando o quadro de recuperação da empregabilidade iniciado em fevereiro.

Assessoria de Imprensa do MTE
:banana::banana::lol::lol::banana::banana:
 

·
Registered
Joined
·
30,751 Posts
Vocês estão muito satisfeitos com esses números medíocres:D
 

·
Registered
Joined
·
30,751 Posts
1 - 20 of 21 Posts
Status
Not open for further replies.
Top