SkyscraperCity banner

1 - 20 of 76 Posts

·
Marcelo Lisa
Joined
·
5,174 Posts
Discussion Starter #1 (Edited)
A Casa de Stefan Zweig é o mais novo espaço museológico de Petrópolis e seu significado vai muito além de ter sido a última morada de um escritor famoso cujos livros eram Best Sellers no início do século XX. Esta casa é como uma voz que se levanta e não quer se calar como testemunho de um tempo obscuro da história da humanidade quando milhões de pessoas eram mortas devido às suas idéias opostas às dos regimes nazi-fascistas assim como eram perseguidas e reduzidas às condição de inimigos do Estado devido às suas origens étnicas.
Stefan Zweig e sua esposa não foram levados nos trens que se dirigiam para Auschwitz ou para outros campos de extermínio, mas foram consumidos pela depresssão que os levou ao suicídio num dos quartos deste bangalô que retratei neste thread. Neste caso , o suicídio não foi um ato de covardia mas sim de coragem porque foi um ato extremo tomado por ambos para dizerem ao mundo que estavam resistindo a toda aquela barbárie humana e que não mais suportavam viver em um mundo onde seres humanos promoviam carnificinas em massa destruindo-se uns aos outros em uma proporção jamais antes vista na História.
A Guerra acabou, felizmente e hoje sabemos que dois austríacos se suicidaram ao longo dela: um era Hitler e outro Stefan Zweig. A obra de Stefan Zweig permanece lida , reconhecida como de grande valor para a literatura mundial e querida por milhares de fãs-leitores das mesmas , enquanto que Hitler é hoje considerado um dos maiores desastres que chegaram ao poder e sua passagem neste mundo é lamentada por milhares de pessoas que se aterrorizam diante do quanto o ser humano pode chegar ao limite da crueldade . Enfim, nada como o tempo para julgar quem foi quem na História sem se contaminar com as versões impostas por quem abusa do poder em sua época e que impõe uma visão deformada do que é , para seus contemporâneos.
Para os brasileiros , uma obra de Stefan Zweig os marcou talvez mais do que todas as outras e foi “Brasil, um país do futuro”. Qual brasileiro nunca escutou a famosa frase de que “somos” o país do futuro? O debate sobre essa obra de Zweig volta à tona no início do século XXI, quando muitos dizem que o futuro finalmente chegou com a emergência do Brasil. Este é um tema polêmico e não é a preocupação principal do thread que faço. Na verdade, eu queria ao fazê-lo , expressar minha admiração por esse escritor e mais ainda por todas as vítimas do Nazismo e , de certa forma, lamentar que os nossos governos desprezaram e continuam desprezando a obra e importância deste grande escritor. Em 2011-2012 , completaram-se 130 anos do nascimento de Zweig , assim como 70 anos tanto da obra "Brasil, um país do futuro”, quanto do suicídio dele e de sua esposa, Lotte. E , oficialmente , o governo brasileiro não o homenageou. Isto é mais triste ainda se conhecemos um pouco do que ocorreu logo após a morte do mesmo e a sua família que na época vivia na Inglaterra, quis doar ao governo brasileiro, todo o seu acervo que incluía quase 600 volumes de sua obra; móveis das casas onde esteve em Petrópolis, Bath, Viena, Paris , Salzburg e Londres ; quadros autografados de amigos que tinham grande reputação internacional como Freud , Toscanini, Strauss, Rilke e Rolland. Havia ainda uma mesa que pertenceu a Beethoven,cartas de Einstein, manuscritos de Mozart e Palestrina, etc. Naquela época, como agora, nada foi aceito ou feito , apesar da boa vontade da família de Zweig em enviar ao Brasil todo esse acervo. Hoje quem usufruiu deste tesouro são os EUA, Israel e em outros pontos da Europa. A casa-Museu que retratei neste thread foi inaugurada sem a presença de ninguém do governo brasileiro !!!! e só foi possível de existir por iniciativa privada de seus amigos e admiradores além dos governos da Alemanha e da Áustria!! Eu confesso que fiquei muito triste ao pesquisar tudo isto e ter acesso a essas informações que aqui reproduzo, adaptando-as. Se na época em que quiseram doar todo seu acervo, isto foi negado , eu acredito que foi devido aos órgãos burocráticos do governo ainda estarem infestados de integralistas ... mas e hoje, o que move este silêncio???

Sou um grão de areia em uma praia diante de Zweig e sua obra mas como brasileiro que sou, eu faço este thread como que dizendo que se a Casa-Museu não teve o apoio do governo brasileiro, que isto não tem o apoio ou reflete a opinião de todo o povo brasileiro. Eu faço o thread como que dizendo que não sou um representante do governo brasileiro mas que sou um representante do povo brasileiro e ali estive para em silêncio com a minha presença levar como que pedras para colocar sobre o seu túmulo e dizer : “-Que bom que você existiu e que bom que não conseguiram te silenciar porque enquanto sua obra for lida e sua Casa-Museu for visitada , fotografada e divulgada , como aqui vim fazer, você jamais será esquecido ......"


( Fotos tiradas por Marcelo de Oliveira Lisa com sua câmera Panasonic Lumix FZ47 e com um celular Samsung SII . As fotos estão hospedadas no Flickr de Marcelo Lisa e foram tiradas em um domingo de novembro de 2012 ).
OBS: Sou amador e não profissional e meu objetivo é o de divulgar o lugar e não o de ter qualquer retorno comercial ou mesmo de reconhecimento de talento fotográfico etc , pois eu reconheço que as fotos não estão impecáveis e que seriam melhores feitas por um profissional. Se gostarem do thread, espero que o comentem! E se forem em Petrópolis, não deixem de visitar o lugar se admiram o escritor e a sua obra! :)

Eis as fotos:

1- A Casa-Museu vista da rua:

2- A Casa-Museu Stefan Zweig , vista mais de perto , desde as escadarias de acesso:

3- Aspecto da sala principal onde estão os vídeos sobre a vida e obra do escritor e onde há trechos significativos de seus escritos. Ali também há vitrines com objetos pessoais do mesmo.


4- Detalhe de um vídeo sendo exibido. Sem citar nomes, a Senhora que aparece assistindo ao vídeo é uma portuguesa que visitou o local junto comigo e com esse outro colega historiador que está à direita. Por uma das coincidências da vida, vim papeando com ambos no ônibus entre o Rio e Petrópolis e acabamos passando todo o dia juntos , passeando nas principais atrações turísticas de Petrópolis e almoçando juntos. E foi uma grata surpresa saber que ela é neta da tradutora de cartas de Zweig , para o português . Um dos livros editados em Portugal , foi traduzido pra o português pela avó dela. Aliás , ela ainda tem , em Portugal, algum acervo consigo :
A-

B-

5- Uma varanda onde ele passava horas conversando com sua companheira Charlotte.



6- Vista que os Zweig tinham da varanda da foto anteior. Aquela construção simpática com janelas verdes, na esquerda das fotos 6 A, 6 B e 6C era uma padaria que ele freqüentava:
A-

B-

C-

7- Homenagem dos amigos:

8 – Nas fotos 8 A e 8 B, vemos um dos hobbies de Zweig, cultivado ontem e hoje.
8 A – Um tabuleiro de xadrez que pertenceu a Zweig:

8 B- Uma homenagem que a Casa-Museu Zweig faz para ele nos dias de hoje: um
tabuleiro de xadrez no meio dos jardins que ele tanto admirava do alto de sua
varanda!!


9 – Voltei da visita , desejando ler este livro e muitos outros. Corro o risco de ler sua obra
completa!



10- Bela homenagem do Museu a outros refugiados do Nazismo no Brasil. Ali estão nomes
de vários que deram inegável contribuição para o progresso cultural e econômico do
Brasil em várias áreas. E ao lermos nome por nome, logo nos lembramos de tantos
outros. Fico imaginando como teria sido bom se todos milhões de mortos na Guerra
tivessem escapado das atrocidades do Nazismo. Quantas vidas foram apagadas! Quantos
talentos nunca conhecemos! Quantos progressos o mundo deixou de ter! :(

11- Como nos explicou a guia, o museu não tem um acervo muito grande ( pelas razões que
já expus na introdução do thread) mas lá somos informados por ela sobre o cotidiano do
casal , sobre o uso que faziam da casa, sobre a relação deles com a vizinhança etc. A
memória oral é tão importante quanto a que foi escrita. Nos vídeos, temos como acessar
mais informações e isto compensa não haver tantos vestígios materiais da presença deles na casa.
11 A-

11 B-

12- Para mim, ganhar da guia um dos últimos exemplares restantes de uma exposição que lá
houve sobre ele, não tem preço!! O libreto é cheio de fotos e de informações e eu me senti
realmente feliz de poder ter acesso a este exemplar. Foi como se ele tivesse sido dado pelo
próprio Stefan Zweig e por Charlotte , para mim!


13- Na vitrine atrás da reprodução de Zweig , temos alguns objetos pessoais que pertenceram
a ele:

14- Uma foto e a sua legenda:



15- Alguns objetos expostos nas vitrines da sala principal. Perdoem-me o reflexo da luz no vidro, mas não consegui uma foto melhor e como eu lhes disse na introdução do thread, eu não sou um fotógrafo profissional e apenas fotografo por hobby nas viagens que faço. Nunca fiz um curso de fotografia ).

16- Alguns de seus livros:

17- Outros livros:

18- Cartas:

19- Lendo nas entrelinhas, com o passar do tempo, percebemos que sua depressão se
agravava e que sua melancolia anunciava o vindouro suicídio:


20- A Casa-Museu optou por não reconstituir o ambiente como era tal qual fez o
Museu da República no Rio, onde podemos ver exatamente o ambiente do suicídio
de Getúlio Vargas. Enquanto que no Museu da República, podemos ainda ver o pijama sujo
de sangue, a carta-testamento, a bala, o revólver, a cama onde tudo ocorreu etc , já na casa
de Stefan Zweig , há um banco e uma parede iluminada onde lemos suas últimas palavras e
o fazemos silenciosos com reverência.


21- Carta de despedida ( sim, foi em português o título da declaração em que ele se
despediu dos fãs que tinha em todo o mundo ):
21 A- A carta original com título em português e escrita em alemão:

21 B- A tradução dela:


21 C- A legenda ( explicação ) próxima da carta, no museu:

22- Aos que gostaram deste thread e do que aprenderam com ele, convido-lhes a lerem algo
que Stefan Zweig publicou para num gesto solitário mas significativo, fazermos com que
sua obra seja sempre lembrada :

Algumas poucas fotos que tirei e que mostram alguns lugares da cidade , escolhida por Zweig ,
para lá se refugiar:

23- O Palácio de Cristal:

24- O Museu Imperial, antiga residência de verão da família Imperial Brasileira:

25- O Palácio da Princesa Isabel:

26- A Catedral:

27- Os túmulos da Princesa Isabel, do Conde d´Eu , do Imperador Dom Pedro II e da Imperatriz
Dona Teresa Cristina:

28- O interior da Catedral:

29- A Casa de Santos Dumont, outro homem que se suicidou também por depressão ao ver a
sua principal invenção sendo usada para destruir vidas humanas , durante a Primeira
Guerra Mundial. Até que ponto, o exemplo de Santos Dumont, o qual certamente Stefan
Zweig conheceu ao morar tão perto dela, influenciou na decisão do casal?

30- Uma homenagem aos que investiram no local mesmo diante de todas as adversidades e
da indiferença do poder público:



Obrigado a todos aqueles que , pacientemente, viram todas as fotos e leram todas as legendas deste meu thread. Este thread foi feito para vocês que não puderam ainda lá ir. Espero que o thread lhes motive a lá ir quando tiverem alguma oportunidade de viajar por esta região . E, no caso dos que nunca lá irão, que viajem pelas minhas fotos e assim possam ver um pouco do que vi e que eu quiz compartilhar com todos vocês!


OBS: Apesar de ser judeu, Stefan Zweig foi enterrado no cemitério católico de Petrópolis. Ali é possível visitar o seu túmulo mas quem lá for , leve pedrinhas em vez de flores, por esta ser uma tradição judaica a ser respeitada, quando se visitam túmulos de judeus.
 

·
PAPITO
Joined
·
9,714 Posts
Belíssimo trabalho! Parabéns Marcelo, pelo seu trabalho e sua sensibilidade.
Alberto Dines escreveu uma excelente biografia de Zweig intitulada "Morte no Paraíso", que vale a pena ser lida com vagar, saboreando cada página.
Stefan Zweig sempre me encantou com seus livros luminosos, como o sobre Montaigne.
Zweig fazia parte do mundo ilustrado e charmoso da Europa da Belle Époque, cujos centros eram Viena e Paris.
Era um humanista fascinado com o progresso daquela época esplêndida em que tudo parecia possível e a felicidade coletiva da humanidade parecia atingível.
O civilizado mundo de Zweig sofreu o primeiro grande golpe com a I Guerra Mundial (1914-1918), cujas consequências levaram ao nazi-fascismo, com o Holocausto do judeus e a II Guerra Mundial (1939-1945).
Zweig, em sua angústia profunda, foi mais uma das milhões de pessoas assassinadas pelo nazismo. Que Deus o tenha acolhido em sua infinita misericórdia!
 

·
Rene Hass
Joined
·
4,331 Posts
Marcelo!

Grande thread!

Desculpa a minha ignorância, mas eu nunca havia ouvido falar de Stefan Sweig. Ou se ouvi, passou despercebido. Muito legal essa idea de transformar a residência do escritor em museu.

Gostei muito de ver a catedral e os túmulos da família imperial. Taí uma coisa que eu gostaria de ver de perto.

Excelente thread, Marcelo, como sempre!

:applause:
 

·
Marcelo Lisa
Joined
·
5,174 Posts
Discussion Starter #5 (Edited)
Belíssimo trabalho! Parabéns Marcelo, pelo seu trabalho e sua sensibilidade.
Alberto Dines escreveu uma excelente biografia de Zweig intitulada "Morte no Paraíso", que vale a pena ser lida com vagar, saboreando cada página.
Stefan Zweig sempre me encantou com seus livros luminosos, como o sobre Montaigne.
Zweig fazia parte do mundo ilustrado e charmoso da Europa da Belle Époque, cujos centros eram Viena e Paris.
Era um humanista fascinado com o progresso daquela época esplêndida em que tudo parecia possível e a felicidade coletiva da humanidade parecia atingível.
O civilizado mundo de Zweig sofreu o primeiro grande golpe com a I Guerra Mundial (1914-1918), cujas consequências levaram ao nazi-fascismo, com o Holocausto do judeus e a II Guerra Mundial (1939-1945).
Zweig, em sua angústia profunda, foi mais uma das milhões de pessoas assassinadas pelo nazismo. Que Deus o tenha acolhido em sua infinita misericórdia!
Obrigado pelo seu comentário, Papitoba!
Este livro que você citou do Alberto Dines será certamente o próximo livro que eu colocarei no meu criado pra ir lendo-o , sem pressa, como você sugeriu. Acho que amanhã mesmo irei procurá-lo em alguma livraria!!! Achei uma sinopse dele, fazendo uma busca no google e o achei bem interessante. Parece que um filme seria também lançado no exterior, ainda neste ano, sobre Zweig.
Eu gostei muito da forma como você sintetizou o "antes" e o "depois" da Belle Époque, tendo Zweig como referência e a morte dele é também o fim dos sonhos de toda uma geração que do idealismo logo caiu na desilusão e no amargor dos anos seguintes. Mesmo com o fim das grandes guerras , o mundo não seria mais o mesmo , tão ingênuo como foi . Agora, aos sobreviventes coube a tarefa de elaborarem o que aconteceu dando novos rumos às suas vidas. Em História não existe o "Se" mas é uma tentação imaginar como seria o mundo "se" toda esta tragédia nunca tivesse existido e "se" a Belle Époque tivesse durado uns dois séculos, pelo menos.
Como você bem disse, Zweig também foi uma das milhões de pessoas assassinadas pelo Nazismo. E mesmo os que não deram fim às suas vidas como ele fez, se não foram assassinados , foram no mínimo mutilados principalmente nos seus sonhos e ilusões além das perdas materiais e humanas ( sim, imagina quantas famílias e amigos se separaram!!! ) .
 

·
Marcelo Lisa
Joined
·
5,174 Posts
Discussion Starter #6
Até que enfim alguém lembrou de homenagear o grande escritor austríaco.

Marcelo, em que ponto de Petrópolis se localiza a casa?
Osmar,
Até que enfim, mesmo!! E pra você que mora tão pertinho da Serra, vai lá assim que for possível e veja esse lugar. Bem, eu cheguei à casa dele de forma cômoda que foi indo de taxi desde o centro da cidade já que me falaram que à pé eu teria de fazer uma caminhada íngreme em ladeiras. Mas pelo pouco que sei ( já li ) , você não teria problemas enfrentando a subida de uns morros já que está sempre fazendo trilhas pelo Rio. A Casa-Museu fica na rua Gonçalves Dias e esta rua fica no mapa no meio entre as ruas onde há a Casa do Colono e a rua onde fica o Palácio Itaboraí. Estes dois pontos de referências são os mais próximos da Casa Zweig.
 

·
Marcelo Lisa
Joined
·
5,174 Posts
Discussion Starter #7
Marcelo!

Grande thread!

Desculpa a minha ignorância, mas eu nunca havia ouvido falar de Stefan Zweig. Ou se ouvi, passou despercebido. Muito legal essa idea de transformar a residência do escritor em museu.

Gostei muito de ver a catedral e os túmulos da família imperial. Taí uma coisa que eu gostaria de ver de perto.

Excelente thread, Marcelo, como sempre!

:applause:

Renê,

Você pode até não se lembrar do nome deste escritor ou de algum título de obras dele, mas duvido que nunca escutou alguém dizendo que o Brasil é o país do futuro, ainda mais nas décadas passadas quando era comum muitos fazerem piada que esse futuro nunca que chegava!! Hoje o debate voltou quando muitos dizem que o Brasil está emergindo e outros dizem que já emergiu... mas há sempre os céticos que pensam que ele nunca será o país do futuro como havia sido idealizado na obra do Zweig.

Quanto à Catedral com os túmulos da Família Imperial assim como o Pálácio Imperial, o de Cristal ( onde havia os bailes da Monarquia) , a Casa de Santos Dumont ( na qual só conseguimos entrar com o pé direito mas que segundo um cara que trabalha comigo , daria pra entrar com esquerdo se subissemos as escadas de costas....rssss ), O Quitandinha, a Casa do Colono Alemão , etc , tudo isto é muito pitoresco de se conhecer por lá. Também há um novo museu de cera que parece bem interessante. E o que dizer da própria serra? Belíssima! Petrópolis também tem agora um outro ponto de visitação que é a Cervejaria Bohemia e que parece que tem 20 ambientes de entretenimento. Enfim, em uma cidade tão próxima do Rio, vale a pena passar um dia lá pra quem vai ficar alguns dias na capital do estado. Em uma hora e pouco cheguei na cidade e , em um dia, vi muita coisa legal. E minha dica pra você é a seguinte: leia uns livros do Zweig e depois vá conhecer a casa dele. Isto tornará seu passeio muito mais interessante! Obrigado pela visita ao thread!! ;)
 

·
Rene Hass
Joined
·
4,331 Posts
Sim, Marcelo, ele é o escritor que cunhou o termo “Brasil, país do futuro”.

Eu acho a serra fluminense um dos lugares mais extraordinários do país. Já passei algumas vezes por Petrópolis, mas nunca parei na cidade. Na próxima vez que eu for ao RJ, terei que visitar esse lugar.
 

·
Marcelo Lisa
Joined
·
5,174 Posts
Discussion Starter #9 (Edited)
Aqui o site oficial da Casa Stefan Zweig de Petrópolis. Nesta página , podemos ver umas fotos de outros locais ligados a ele como um monumento à Stefan Zweig na Bahia e também há fotos do túmulo dele no cemitério de Petrópolis:
http://www.casastefanzweig.org/







_________________________________
 

·
Pro SP fiant eximia
Joined
·
6,605 Posts
Muito interessante, mais uma boa opção de visita em Petrópolis, reconhecimento mais que merecido. :cheers:

21 B- A tradução dela:
Fiquei muito sensibilizado com a sua carta de suicídio.
 

·
Registered
Joined
·
66 Posts
Marcelo, acompanho o fórum há bastante tempo e minha participação, por enquanto, é ainda minúscula. Considero o Skyscrapercity como uma grande referência para conhecer lugares, pessoas e suas histórias. Um trabalho feito por tantos mas que, na minha modesta opinião, alguns se destacam. Esse thread é um bom exemplo de quem se destaca. Parabéns pelo conjunto da obra: belas fotos e texto.
 

·
Marcelo Lisa
Joined
·
5,174 Posts
Discussion Starter #12
Muito interessante, mais uma boa opção de visita em Petrópolis, reconhecimento mais que merecido. :cheers:



Fiquei muito sensibilizado com a sua carta de suicídio.
O reconhecimento dele a respeito da hospitalidade do Brasil e da oportunidade que teve de reconstruir aqui a sua vida, foi algo realmente emocionante.

Marcelo, acompanho o fórum há bastante tempo e minha participação, por enquanto, é ainda minúscula. Considero o Skyscrapercity como uma grande referência para conhecer lugares, pessoas e suas histórias. Um trabalho feito por tantos mas que, na minha modesta opinião, alguns se destacam. Esse thread é um bom exemplo de quem se destaca. Parabéns pelo conjunto da obra: belas fotos e texto.
Obrigado, Carlos Roani , por suas palavras. Se você é de Caxias do Sul, por acaso já viu o meu thread chamado " Um viajante mineiro nos vales e serra do Rio Grande do Sul" ? Há fotos de sua cidade nele.
Realmente o SSC é um site que nos proporciona a oportunidade de vermos o mundo com o olhar dos outros. Gosto disto e acho que isto motiva muita gente a querer ir nestes mesmos lugares para verem o que mais gostaram . Cada forista dá um enfoque aos seus threads e eu sempre gostei de dar um enfoque mais cultural e turístico aos meus.
 

·
Registered
Joined
·
16,082 Posts
Eu nunca que sabia dessa história, muito obrigado pelo acréscimo de conhecimento :)

E as fotos da catedral, do Museu Imperial e do Palácio de Cristal estão de f :D

Hoje tirei a tarde para ver suas fotos :cheers:
 

·
Marcelo Lisa
Joined
·
5,174 Posts
Discussion Starter #17
Muito bacana!!!
Thread bem detalhado e explicativo!!!
:) Obrigado pela visita ao thread, Cláudio! E que bom que você gostou da forma como eu fiz as legendas e expus as imagens!

aquela igreja é muito linda.



só não sabia o que era Dichter =D
o resto entendi
O estilo neogótico é realmente belíssimo. Eu também gosto deste estilo. Quanto ao alemão, eu entendo algumas palavras mas não entendi mais coisas além do dichter. :)

Gostei muito do museu e principalmente conhecer a história desse personagem "anônimo". Valeu pela aula :)
Que bom que você gostou do museu. Quanto ao personagem "anônimo", agora ele não o é mais já que te apresentei pra ele. :lol: Leia um livro dele e logo será amigo íntimo! :)

Eu nunca que sabia dessa história, muito obrigado pelo acréscimo de conhecimento :)

E as fotos da catedral, do Museu Imperial e do Palácio de Cristal estão de f :D

Hoje tirei a tarde para ver suas fotos :cheers:
De nada, amigo!
Que legal saber que você passou boas horas vendo as fotos da minha viagem. O melhor de fazer thread é saber que algo que podia ser apenas uma lembrança nossa, passa a ser algo que ajuda as pessoas a terem sensações parecidas com as que tivemos.
Quanto à catedral , ao Museu Imperial e ao Palácio de Cristal , eles são realmente de tirar o fôlego e só lamento não ter tirado também alguma foto do Quitandinha apesar de eu o ter visto de dentro do ônibus que rumava pra rodoviária. Se em Petrópolis houvesse algo ao estilo "Linha Turismo" de Curitiba, a gente teria fotos com ãngulos de cima pra baixo além de que isto facilitaria a vida de muitos turistas que como eu , tive de pegar taxis pra ir em alguns lugares. Mesmo que não fosse um ônibus, a cidade podia ter nem que fosse um daqueles trenzinhos chamados de jardineiras mas que funcionasse com paradas ao estilo da "Linha Turismo" de Curitiba, podendo os turistas descerem nuns cinco pontos e voltarem pra dentro do próximo que passasse no ponto. E este passeio poderia incluir uma ida em frente da Casa de Zweig porque o lugar fica meio fora de mão pra quem ta no centro :)
 

·
Registered
Joined
·
29,834 Posts
Osmar,
Até que enfim, mesmo!! E pra você que mora tão pertinho da Serra, vai lá assim que for possível e veja esse lugar. Bem, eu cheguei à casa dele de forma cômoda que foi indo de taxi desde o centro da cidade já que me falaram que à pé eu teria de fazer uma caminhada íngreme em ladeiras. Mas pelo pouco que sei ( já li ) , você não teria problemas enfrentando a subida de uns morros já que está sempre fazendo trilhas pelo Rio. A Casa-Museu fica na rua Gonçalves Dias e esta rua fica no mapa no meio entre as ruas onde há a Casa do Colono e a rua onde fica o Palácio Itaboraí. Estes dois pontos de referências são os mais próximos da Casa Zweig.
:lol::lol:

Verdade! Eu adoro fazer trilhas! É meu programa preferido no Rio quando o tempo está bom.
 

·
Marcelo Lisa
Joined
·
5,174 Posts
Discussion Starter #19
:lol::lol:

Verdade! Eu adoro fazer trilhas! É meu programa preferido no Rio quando o tempo está bom.
Osmar, você então adoraria ( imagino! ) conhecer um novo parque inaugurado em Belo Horizonte e que se chama "Parque Serra do Curral". Nele há possibilidades de se fazer trilhas em diferentes níveis de dificuldade mas com toda a infra-estrutura necessária para a segurança dos trilheiros. Se você tiver facebook, vê se este link abre pra você ver aspectos do parque.
https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10151239240867438.483764.831132437&type=3

O Rio é generoso em locais pra se fazer trilhas. É um estado abençoado quanto à sua Natureza. Eu já não sou tanto de fazer trilhas mas já fiz algumas há algum tempo atrás . Eu adoro as vistas que se tem deste tipo de passeios.
 

·
Rafael Soares
Joined
·
6,760 Posts
Muito bom, Marcelo!
Fiz há pouco tempo um thread de Petrópolis e nem sabia da existência desse Museu!
Parabéns pelas fotos e por nos mostrar por fotos e palavras o passeio
 
1 - 20 of 76 Posts
Top