SkyscraperCity Forum banner
1241 - 1260 of 9057 Posts

·
Belém - Pará
Joined
·
41,220 Posts
Poderiam fazer a duplicação da Perimetral em 2 frentes de trabalho, uma a partir do terminal daqui da Ufpa e outra a partir da Av. João Paulo II.



Primeiro: Tem que tirar todas essas casas localizadas na frente do muro do campus da UFPA.

Segundo: Tem que fazer algo decente no cruzamento da perimetral, Dr. Freitas e e JPII.

Poderiam fazer uma passagem de nível...sei lá!!
 

·
Azulino com orgulho
Joined
·
16,438 Posts
Se hoje esse sinal aguenta mais, imaginem com a possível conclusão da Perimetral em 2053
 

·
Registered
Joined
·
6,325 Posts
Avenida Júlio César será interditada nesta sexta-feira para retirada de passarela

Parte da avenida Júlio César será interditada nesta sexta-feira, 1º, nos dois sentidos, no trecho entre a passagem Sérgio Mota e a descida do elevado Daniel Berg, a partir da meia noite. A interferência é necessária para a retirada da parte central da passarela de pedestres existente em frente ao Corpo de Bombeiros e o trabalho deve durar cerca de duas horas.

Para dar fluidez ao trânsito, a rota alternativa de sentido Almirante Barroso/Aeroporto será, a partir da Júlio Cesar, virando-se à direita pela avenida Pedro Álvares Cabral, Rodolfo Chermont, Marginal do Canal Água Cristal, e, novamente, avenida Júlio César. Já os motoristas que precisarem se deslocar no sentido Aeroporto/Almirante Barroso, deverão seguir pelas passagens Sérgio Mota, 1º de Maio e, em seguida, avenida Pedro Álvares Cabral. As alternativas serão sinalizadas e monitoradas por agentes do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e da Autarquia de Mobilidade Urbana de Belém (Amub), antiga CTBel. Além destas, também é rota alternativa a rodovia Arthur Bernardes. Todas estarão com policiamento reforçado pela Polícia Militar.

A passarela será transferida para o ponto onde hoje está instalado um semáforo, próximo à descida do elevado Gunnar Vingren, que liga as avenidas Júlio César e Centenário. A realocação da passarela da Júlio César é necessária, pois o atual posicionamento apresenta problemas, como a distância do ponto de maior fluxo de travessia da população, deixando-a com pouca utilidade. Nos dias 29 e 30 de janeiro foi realizada a retirada das rampas laterais.

A obra faz parte do projeto de adequação da capacidade de tráfego das avenidas Júlio César e Pedro Álvares Cabral e correção geométrica da curva da avenida Senador Lemos, que está sendo realizado pelo Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM). Com a implantação da passarela de acesso à Praça Dorothy Stang, na Pedro Álvares Cabral, a faixa à direita da avenida foi interrompida, o que faz necessário redesenhar a via com duas faixas de tráfego veicular e ciclofaixa.

Readequação

A avenida Júlio César será alargada, com uma nova faixa em cada sentido. Assim, o NGTM fará nova pavimentação da via, inclusive nas calçadas, desde o canal São Joaquim, seguindo pelo trecho da Pedro Álvares Cabral até a alameda B, o que totaliza um quilômetro. Posteriormente, o trabalho seguirá para a Senador Lemos, onde a obra será rápida e resolverá o problema do engarrafamento na área.

O diretor geral do NGTM, Cesar Meira, ressalta a importância da obra e os benefícios que trará à população: “As obras contribuirão para maior fluidez no tráfego da área. Além dos motoristas, o projeto beneficiará pedestres e ciclistas. A população em geral terá mais tranquilidade e segurança para trafegar nessa área”. Após a retirada da passarela, o segundo passo será o estreitamento dos canteiros centrais da via. Toda a vegetação será transferida para a área verde que fica no entorno do elevado Daniel Berg, uma medida que visa evitar impactos ambientais.

A diretora executiva do NGTM, Marilena Mácola, recomenda aos condutores que sigam as orientações dos agentes de trânsito que ficarão nesses locais durante o período de obras. “As pessoas precisam ter a consciência de que, durante as obras, vamos ter um tráfego mais lento, com operários e máquinas na via. Contudo, vamos trabalhar em períodos noturnos, sempre que possível, e ter agentes do Detran e Ctbel orientando”, ressalta.

Fonte:
 

·
Rio de Janeiro
Joined
·
3,365 Posts
Tb acho que monotrilho seria uma boa pedida. É beeem menos caro que metrô e ocupa menos espaço que o BRT, sem ser muito mais caro que este último. Acho que em toda a extensão da PAC, desde o entroncamento até a Doca deveria ter monotrilho. Depois deveria se substituir o BRT por VLT aproveitando o espaço em que os ônibus vão transitar na Almirante, na BR e na Augusto Montenegro. Mais no futuro dava pra pensar em VLT na JP II e na independência (os canteiros nas duas avenidas são grandes o suficiente para fazer VLT) e linhas de monotrilho ligando transversalmente as linhas de VLT e do monotrilho da PAC. Isso tiraria um monte de ônibus da rua e daria uma cara mais moderna pra cidade. Eu vejo Fortaleza, Recife, Cuiabá, entre outras, investindo pesado em VLT e metrô e fico pensando: por que Belém insiste em ficar pra trás???
Não concordo com monotrilho em Belém. Acho q deixaria a cidade muito feia, com aquela arquitetura de concreto pesada sobre as avenidas. Imagina um na PAC q já é uma avenida q deixa muito a desejar, ficaria ridículo.
Belém é uma cidade q poderia receber um metrô. A arquitetura da cidade favorece a instalação de um metrô, poderiam instalar primeiramente saindo de São Brás ao centro e o BRT (posteriormente VLT) permaneceria na Almirante e avenidas alimentadoras rumo ao centro da cidade. Depois q o metrô estiver todo distribuído no centro aí sim poderiam pensar em expandir pra essas grandes avenidas. Um metrô na região central (1ª légua da cidade) não é tão absurdo assim d se construir visto q seriam necessários poucos km pra percorrer de São Brás às proximidades da Cidade Velha ou até mesmo até Batista Campos. Como já disse aqui, os políticos daqui são fracos demais, não são articulados, não têm prestígio algum. Mesmo q demorasse 10 anos pra ser entregue seria válido, já q obras bem menores já levaram quase esse tempo pra ser concluída aqui mesmo em Belém.
 

·
Registered
Joined
·
6,325 Posts
Monorail, Seria a solução para Belém, pois se formos pra "Ponta da Caneta" o quanto já foi gasto em reforma nas principais vias em pouco tempo isso só demonstra que as soluções colocadas estão defasas , se for pra fazer uma coisa que preste e dure no mínimo 35 anos já seria um lucro.


Forista Zé do DF
 

·
Registered
Joined
·
623 Posts
Não concordo com monotrilho em Belém. Acho q deixaria a cidade muito feia, com aquela arquitetura de concreto pesada sobre as avenidas. Imagina um na PAC q já é uma avenida q deixa muito a desejar, ficaria ridículo.
Belém é uma cidade q poderia receber um metrô. A arquitetura da cidade favorece a instalação de um metrô, poderiam instalar primeiramente saindo de São Brás ao centro e o BRT (posteriormente VLT) permaneceria na Almirante e avenidas alimentadoras rumo ao centro da cidade. Depois q o metrô estiver todo distribuído no centro aí sim poderiam pensar em expandir pra essas grandes avenidas. Um metrô na região central (1ª légua da cidade) não é tão absurdo assim d se construir visto q seriam necessários poucos km pra percorrer de São Brás às proximidades da Cidade Velha ou até mesmo até Batista Campos. Como já disse aqui, os políticos daqui são fracos demais, não são articulados, não têm prestígio algum. Mesmo q demorasse 10 anos pra ser entregue seria válido, já q obras bem menores já levaram quase esse tempo pra ser concluída aqui mesmo em Belém.
Eu concordo que o metro é esteticamente mais agradável, porém, como eu disse antes, é bem mais caro de se construir. Pra cada km de metro o gasto fica entre 160 e 380 milhões, enquanto cada km de monotrilho fica entre 70 e 130 milhões. Como o solo de Belém, exceto na pedreira, é bem instável, os custos de implantação do metrô provavelmente ficariam próximos dos 380 Mi por km...
E o monotrilho não é algo necessariamente feio. Pesquisa depois o monotrilho de Las Vegas ou o de Miami. Já vi ao vivo e achei bem legais. O de Dubai eu só vi por foto, mas me pareceu bem bonito. Os de Tokyo têm uma cara mais pesadona, ou ao menos tinham quando estive lá há mais de 10 anos, sabe-se lá se já não mudaram...enfim, tudo é uma questão de escolher direito e de ir adequando o projeto e o entorno do local em que será implantado. O VLT também seria uma boa opção. É barato (entre 30 e 60 Mi por km), bonito, mas uma das faixas de rolamento de carro seria sacrificada, e isso numa avenida como a PAC é improvável, senão impossível. Se bem que o canteiro ali no começo é bem largo, talvez desse pra transplantar as árvores pra outro local e implantar o VLT ali, mas não sei se em toda a extensão da PAC isso seria possível. Ali na parte do binário nem tem mais canteiro, né?
O centro é realmente um problema. As ruas são estreitas demais para VLT, monotrilho seria um sacrifício estético muito grande e metro é muito caro. Acho que o centro vai continuar por um bom tempo sendo atendido só por ônibus...ou não, na França tem muito Tramway (VLT) implantado em cidades antigas, de ruas estreitas como as do nosso centro, mas o trânsito de carros ficaria prejudicado.
http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1499454 esse thread sobre VLT é bem legal
 

·
Rio de Janeiro
Joined
·
3,365 Posts
Insisto em dizer q o centro de Belém (de São Brás à Cidade velha/Batista Campos) não comporta nenhum outro modal q não seja um metrô. Não dá pra sacrificar uma faixa de rolamento das ruas já q elas já são estreitas, possuindo no máximo três faixas, com raras exceções. Monotrilho é completamente inviável pq as avenidas são todas em forma de binário e não possuem canteiros centrais pra esse modelo ser implantado. Só resta mesmo o metrô! Ou implantam o metrô ou Belém estará fadada a conviver eternamente apenas com os seus ultrapassados ônibus rumo ao centro da cidade. A região central de Belém se assemelha e muito com a zona sul do RJ, lá tiveram q implantar metrô pq não dava pra colocar nenhum outro sistema de transporte q não esse.
 

·
Registered
Joined
·
623 Posts
Insisto em dizer q o centro de Belém (de São Brás à Cidade velha/Batista Campos) não comporta nenhum outro modal q não seja um metrô. Não dá pra sacrificar uma faixa de rolamento das ruas já q elas já são estreitas, possuindo no máximo três faixas, com raras exceções. Monotrilho é completamente inviável pq as avenidas são todas em forma de binário e não possuem canteiros centrais pra esse modelo ser implantado. Só resta mesmo o metrô! Ou implantam o metrô ou Belém estará fadada a conviver eternamente apenas com os seus ultrapassados ônibus rumo ao centro da cidade. A região central de Belém se assemelha e muito com a zona sul do RJ, lá tiveram q implantar metrô pq não dava pra colocar nenhum outro sistema de transporte q não esse.
Pois é, eu concordo que metrô seria o ideal. Mas pra fazer, digamos, 20 kms de metrô, o que seria suficiente pra atender só algumas poucas avenidas mais importantes, não fazendo grande diferença no trânsito da cidade, seriam gastos 7,6 Bilhões, mais ou menos. Isso numa cidade cujo orçamento anual costuma fechar em cerca de 2 Bi, sendo que menos de 15% disto vai para obras viárias. Talvez se o governo estadual, que tem um orçamento mais robusto, e o governo federal se envolvessem...
 

·
Registered
Joined
·
53 Posts
Claro que a ideia do metrô em Belém é tentadora. Infelizmente, também acho inviável por questões fiscais. O município não tem condições nenhuma de fazer. Aliás, já não teve de fazer esse BRT. Teve que recorrer ao Governo Federal, e depois trocou o recurso do Ministério pelo empréstimo da JICA, pelo que eu entendi. O Governo Estadual tem orçamento maior, mas também tem muito mais demandas. Não teria como.

O Governo Federal, sim, tem investido em grandes obras de infraestrutura. Inclusive infraestrutura de trânsito, com os PACs Mobilidade Urbana. Em todas as principais capitais, hoje, há algum modal sendo desenvolvido, BRT, VLT ou metrô. Mas, naturalmente, os investimentos em metrô foram pra cidades circulação maior de pessoas, como Rio, Salvador, Fortaleza, Curitiba. Agora, Porto Alegre também conseguiu verba federal pro projeto de metrô e tem uma população próxima a de Belém. Ainda assim, é muito difícil viabilizar um projeto como esse por aqui.
 

·
Rio de Janeiro
Joined
·
3,365 Posts
Claro que a ideia do metrô em Belém é tentadora. Infelizmente, também acho inviável por questões fiscais. O município não tem condições nenhuma de fazer. Aliás, já não teve de fazer esse BRT. Teve que recorrer ao Governo Federal, e depois trocou o recurso do Ministério pelo empréstimo da JICA, pelo que eu entendi. O Governo Estadual tem orçamento maior, mas também tem muito mais demandas. Não teria como.

O Governo Federal, sim, tem investido em grandes obras de infraestrutura. Inclusive infraestrutura de trânsito, com os PACs Mobilidade Urbana. Em todas as principais capitais, hoje, há algum modal sendo desenvolvido, BRT, VLT ou metrô. Mas, naturalmente, os investimentos em metrô foram pra cidades circulação maior de pessoas, como Rio, Salvador, Fortaleza, Curitiba. Agora, Porto Alegre também conseguiu verba federal pro projeto de metrô e tem uma população próxima a de Belém. Ainda assim, é muito difícil viabilizar um projeto como esse por aqui.
O governo federal custeia as obras de metrô de todas as cidades brasileiras. Belém não consegue verba, primeiramente, pq até onde eu sei nunca nenhum político se dispôs a mandar fazer um projeto de um metrô pra cidade; sem projeto não se pode pleitear recursos financeiros pra executar uma obra; e por último, os políticos do Pará são muito fracos, não possuem nenhum prestígio, e no Brasil, político sem prestígio é sinônimo de atraso.
 

·
Over the hills and
Joined
·
2,979 Posts
O ideal seria a Jica financiar o Brt na Br, Aug. Montenegro e Alm. Barroso. E o Ministério das cidades o Vlt pelo centro de Belém.
Quando concluídos, já poderiam ir em busca de recursos para a expansão do Brt, no Eixo Norte (binário PACxSen.Lemos-Av.Independência até a Cidade Nova). Ao mesmo tempo substituir o Brt na Almirante por um Vlt de maior capacidade e expandir o Brt pela RM, até Benevides e depooois até Castanhal.
"Só" falta vontade política pra isso..
 

·
Registered
Joined
·
3,805 Posts
O ideal seria a Jica financiar o Brt na Br, Aug. Montenegro e Alm. Barroso. E o Ministério das cidades o Vlt pelo centro de Belém.
Quando concluídos, já poderiam ir em busca de recursos para a expansão do Brt, no Eixo Norte (binário PACxSen.Lemos-Av.Independência até a Cidade Nova). Ao mesmo tempo substituir o Brt na Almirante por um Vlt de maior capacidade e expandir o Brt pela RM, até Benevides e depooois até Castanhal.
"Só" falta vontade política pra isso..
" IDEAL" vs "VIABILIDADE ECONÔMICA"

Cai em um ponto discutido incansavelmente aqui e na mídia.

Vc como estudante da área sabe que é necessário pensar em pros e contras :

Qual seria o traçado do VLT no centro? Existe área (terreno)para construir as estruturas de apoio ( garagem , oficina de manutenção e etc)? Que modelo seria o ideal e com menor custo para belém? Sera que a tarifa seria compatível com a renda da população.

E outra um veiculo sobre rodas ( ônibus ) é atualmente o modelo mais rápido de atender a RMB. Ai digo que falta vontade politica e uma população mais atuante em cobrar os seus representantes.

Concluindo, a JICA com certeza pensou em tudo isso em seus relatórios.
 
1241 - 1260 of 9057 Posts
Top