Skyscraper City Forum banner
1 - 20 of 47 Posts

·
Banned
Joined
·
4,510 Posts
Discussion Starter · #2 · (Edited)
PERIPÉCIAS E CURIOSIDADES HISTÓRICAS, CULTURAIS E SOCIAIS

Curiosidades da Idade Média:



Na Idade Média, não existiam escovas de dentes, perfumes, desodorizantes e muito menos papel higiénico, os excrementos humanos eram despejadas pelas janelas das habitações.


Vemos nos filmes de hoje, referentes aquelas datas, as pessoas sendo abanadas, a explicação não está no calor, mas sim no mau cheiro que exalavam por debaixo das saias (que eram propositadamente feitas para conter o odor das partes íntimas, já que eles não se lavavam).

Também não havia o costume de se tomar banho devido ao frio e à quase inexistência de água canalizada. O mau cheiro e os os insectos eram afastados pelo abanador. Só os nobres tinham lacaios para os abanar, para afastar o mau cheiro que o seu corpo e boca exalavam, além de também espantar a bicharada.

Na Idade Média, a maioria dos casamentos ocorria no mês de Junho (para eles, o início do verão), a razão é simples: o primeiro banho do ano era tomado em Maio ; assim, em Junho, o cheiro das pessoas ainda era tolerável.
Entretanto, como alguns odores já começavam a incomodar, as noivas carregavam buquês de flores, junto ao corpo, para disfarçar o mau cheiro. Daí termos Maio como o "mês das noivas" e a explicação da origem do buquê de noiva.

Os banhos eram tomados numa única banheira, enorme, cheia de água quente. O chefe da família tinha o privilégio do primeiro banho na água limpa. Depois, e sem trocar a água, vinham os outros homens da casa, por ordem de idades, as mulheres, também por idade e, por fim, as crianças. Os bebés eram os últimos a tomar banho. Quando chegava a vez deles, a água já estava tão suja que era possível "perder" um bebé lá dentro, daí a expressão em inglês "don't throw the baby out with the bath water", ou seja, "não deite o bébé fora com a água do banho", que hoje usamos para os mais despistados.

Os telhados das casas não tinham forro e as vigas de madeira que os sustentavam eram o melhor lugar para os animais - cães, gatos, ratos e Besouros se aquecerem. Quando chovia, os aljerós forçavam os animais a pularem para o chão. Assim, a nossa expressão "está a chover a potes" tem o seu equivalente em inglês em "it's raining cats and dogs" (estão a chover gatos e cães).

Aqueles que tinham dinheiro possuíam pratos de estanho, certos tipos de alimento oxidavam o metal, fazendo com que muita gente morresse envenenada. Os copos de estanho eram usados para beber cerveja ou uísque, essa combinação, às vezes, deixava o indivíduo "no chão" (numa espécie de narcolepsia induzida pela mistura da bebida alcoólica com óxido de estanho).
Alguém que passasse pela rua poderia pensar que o sujeito estava morto, portanto recolhia o corpo e preparava o enterro.
O corpo era então colocado sobre a mesa da cozinha por alguns dias, e a família ficava de volta do corpo, em vigília, comendo, bebendo à espera para ver se o morto acordava ou não. Daí surgiu o velório, que é a vigília junto ao caixão.

Na Inglaterra, um país pequeno mas populoso, nem sempre havia espaço para se enterrarem todos os mortos, então os caixões eram abertos, os ossos retirados e postos em "ossários" e, o túmulo utilizado para outro cadáver. Às vezes, ao abrirem os caixões, percebia-se que havia arranhões nas tampas, do lado de dentro, o que indicava que aquele morto, na verdade, tinha sido enterrado vivo, assim, surgiu a ideia de se ao fechar o caixão amarrar uma guita ao pulso do defunto, que passava por um buraco, feito no caixão e amarrava-se a um sino. Após o enterro, alguém ficava de plantão ao lado da sepultura, durante uns dias, se o indivíduo acordasse, o movimento do seu braço faria o sino tocar e, ele seria "saved by the bell", ou "salvo pelo gongo", expressão usada por nós até os dias de hoje...
 

·
Banned
Joined
·
4,510 Posts
Discussion Starter · #4 ·
PSICOLOGIA DA COR NA ARQUITECTURA

Existem estudos profundos que comprovam a influência directa das cores no centro psicológico dos seres humanos, portanto, mais do que o papel estético, elas também são importantes para a harmonia dos ambientes.



A nossa sensibilidade reage às cores de várias maneiras. São reações subjetivas que o nosso sub-consciente percebe com mínimos detalhes e que as vezes passam desapercebidos pelo consciente. As cores quentes deixam-nos alegres, passam energia, força, enquanto as cores frias acalmam e relaxam.

Cada cor tem o seu poder e sua influência na vida de casa pessoa. Na realidade, este é um tema bastante complexo e extenso. Existem centenas de livros a respeito deste assunto, a seguir, veremos um breve descritivo de como algumas cores funcionam no sub-consciente humano:

Vermelho: Representa vida, actividade, energia. Cor mágica em muitas culturas, representa o sangue, a essência da vida. No Japão, crianças com varicela são mantidas num quarto totalmente vermelho, vestidas com roupas vermelhas para apressar o processo de cura. É também um sinal de ódio e crueldade, tendo por isto se tornado a cor do diabo. Por ser uma cor quente não é tão apreciada pela maioria das pessoas. Pode ser usada em salas de estar, em detalhes ou para valorizar uma parede.

Laranja: As laranjeiras fornecem flores generosas. Tanto nas culturas ocidentais como orientais, as suas flores são usadas pelas noivas como um símbolo de fertilidade. Em aromaterapia, o perfume da laranja é usado como calmante. Em arquitetura, o tom desperta o apetite e a ajuda a amenizar a dificuldade de comunicação. Traz aconchego, as pessoas que entram num ambiente com tons alaranjados tendem a se sentir acolhidas.

Amarelo: Os corpos dos aborígines australianos são pintados com ocre amarelo nas cerimônias funerárias. Na Idade Média tanto Judas como o Diabo eram representados vestidos de amarelo. A amarelo-ouro é o símbolo do Sol, significa poder e a bondade de Deus, a auréola dos santos é dourada para mostrar a luz da vida eterna. Nos ambientes, o amarelo proporciona concentração, atenção. É excelente para ambientes onde serão desenvolvidas atividades intelectuais, como salas de estudo e escritórios.

Verde: Devido ao seu uso nas cerimónias pagãs, o verde foi banido pelos primeiros cristãos. A cor é muito usada nos hospitais com base na crença de que ajuda no processo de recuperação da saúde. Para os muçulmanos, o verde é sagrado e simboliza a imortalidade. Aplicada nos ambientes, enseja tranquilidade, mas de forma activa. Também provoca sensação de frescor e limpeza. Pode ser explorado em salas, cozinhas e casa de banho.

Azul: O Deus dos Judeus ordenou aos israelitas que usassem um barrado azul nas suas roupas no norte da Europa, por volta de 1600, um pano azul era usado no pescoço para evitar doenças. Culturas asiáticas acreditam que vestir ou carregar algo azul afasta o mau olhado. Diferente do verde, nos ambientes a cor azul provoca uma tranquilidade passiva, é um tom altamente calmante.. Leva a uma introspecção profunda sendo ideal para ambientes onde as pessoas pretendem relaxar como quartos, salas de relaxamento e clínicas.

Violeta: Tom especialmente sagrado para as culturas romanas e egípcias nas figuras de Júpiter e Osíris. Associa-se às dimensões sagradas, justiça, diligência, nobreza de espírito, pensamento religioso, idade avançada e inspiração. Na China o violeta simboliza a morte e é a cor das viúvas. Suas várias matizes representam sofisticação e denotam espiritualidade. É uma cor preciosa, luxuosa e que pode ser usada, sem restrições, tanto em quartos como em salas.

Preto: Na Grécia antiga o preto simbolizava a vida porque o dia nascia da escuridão. Já para os antigos egípcios a negra lama do Nilo representava um renascer e os gatos pretos eram considerados duplamente sagrados. Este tom, que representa a ausência de cor ou de luz, demonstra poder e elegância mas deve ser usado numa elaboração bem feita.

Castanho: Nas culturas orientais acredita-se que o castanho incorpora toda a força natural do elemento terra. Na Idade Média era a cor designada aos camponeses e, portanto é associada à humildade. Nos ambientes, dá a impressão de algo sólido, seguro e calmo. Também pode ser associada a idéias de natureza, rusticidade, estabilidade, estagnação, peso e aspereza.

Branco:
Pitágoras, o filósofo grego, acreditava que a cor branca continha, além de todas as outras cores, todos os sons. As tradições nipônicas consideram o branco a cor do luto. Para denotar inocência virginal, lírios brancos apareciam nas pinturas da Anunciação. Na Arquitetura e Decoração, o branco pode ser usado como cor neutra mas também para dar uma idéia de pureza, inocência, reverência, paz, simplicidade e esterilidade.

Cinza: Esta cor foi utilizada pelos povos primitivos para marcar as paredes das cavernas e reclamar seus domínios. É uma cor sombria, e foi utilizada pelas pessoas comuns durante o tempo de Carlos Magno, no século VIII.. Modernamente, o cinza é uma cor neutra mas que também pode ser usada para significar elegância, humildade, respeito, reverência e subtileza.

Este é apenas um breve resumo mas fica a dica da importância das cores na arquitetura. “Colorir a vida é alegrar o mundo!”

(Isto não tem nada a ver com o taveira, lol, também não suporto o abuso que ele faz das cores e formas).
 

·
'tou na lua...
Joined
·
41,754 Posts
fantásticas, tenho que procurar algumas....

já li que na idade média (como por exemplo, em Portugal) ainda se usaria paus e pedras para acender o lume, entre outras coisas.
 

·
Banned
Joined
·
4,510 Posts
Discussion Starter · #6 ·
O PLANETA DAS PIRÂMIDES

Existem quase 100 pirâmides no Egipto; ruínas de pirâmides mesopotâmicas estão preservadas no Iraque e no Irão. Também são encontradas no México; os núbios na África, vizinhos dos egípcios - construíam pirâmides como monumentos funerários onde repousavam seus reis, no vale do Nilo.

Na Europa, estruturas como pirâmides eram extremamente raras. Uma das poucas é uma pirâmide da Era Romana - The Falicon Pyramid, próxima a Nice - França que, especulam os estudiosos, pode ter sido construída por legionários (soldados romanos) adeptos de algum culto egípcio.

Entretanto, nas últimas duas décadas, também na Europa, começam a ser descobertas ruínas de pirâmides e, assim, a edificação desses enigmáticos monumentos vêm se revelando como um fenômeno cultural global.

Na Ucrânia, ruínas de uma estrutura piramidal foram achadas próximas à cidade de Lugansk. Os primeiros prognósticos datam a construção em mais de 3.000 anos a.C., o que torna esta pirâmide ucraniana mais velha que o complexo de Gizé no Egipto, que os historiadores ortodoxos insistem em datar em 2.500 anos a.C.. Foi o primeiro monumento deste tipo encontrado na Europa - segundo informou o chefe das escavações, Viktor Klochko.

As pirâmides no mundo:

Bósnia: as pirâmides do Sol, da Lua e do Dragão, localizadas nas colinas de Visocica, descobertas pelo pesquisador Semir Osmanagic e que chegaram às manchetes dos jornais em outubro de 2005. Osmanagic acredita que as pirâmides foram construídas pelos Ilyrians, antigos habitantes dos Balcãs há 12 mil anos atrás.
Entre 2005 e 2006, a descoberta de pirâmides na Bósnia ocupou as manchetes da ciência. As pirâmides bósnias são bastante impressionantes, ali, no leste europeu, uma das construções, denominada "pirâmide do Sol" tem 267 m de altura - contra 145 da maior egípcia, a pirâmide de Quéops. Existem outras no mesmo sítio arqueológico: as pirâmides do Dragão e, descoberta por último, a pirâmide do Amor.

Na China, em junho de 2006, arqueólogos anunciaram o achado de um conjunto de pirâmides-túmulos com mais de 3 mil anos de idade, na província de Jilin, ocupando uma área de 500 mil metros quadrados. Não foi exatamente uma novidade porque a primeira foto de uma pirâmide chinesa apareceu em 1945, ainda durante a 2ª Guerra Mundial. Depois disso, mais de 100 pirâmides foram encontradas, grande parte delas situadas próximas à cidade de Xi'an. As maiores dentre as pirâmides chinesas são tão grandiosas quanto as egípicias e as pré-colombianas do México e do Peru.

Na ilha de Tenerife, do arquipélago das Canárias - Espanha, na pequena cidade de Guimar, em 1991, um complexo de seis pequenas pirâmides foi identificado pelo etnógrafo norueguês Thor Heyerdahl. No passado, essas construções eram mais numerosas mas as estruturas foram sendo destruídas pouco a pouco por empreiteiros que usaram as pedras em novas construções. Em Guimar, eram nove pirâmides, ao invés das seis atuais. Ainda em Tenerife, pirâmides são encontradas nas localidades de Santa Bárbara, Santo Domingo, Garachio, Icod de Los Viños e San Marcos.Heyerdahl descobriu que as pedras das pirâmides de Guimar não eram originárias de campos próximos, eram rocha vulcânica e as construções são especialmente orientadas por marcos astronômicos. A idade das pirâmides e o povo que as construiu são completamente desconhecidos. A hipótese de Heyerdahl é que as Canárias foram um porto intermediário de uma rota marítima entre as Américas e o Mediterrâneo.


Pirâmide de Chichén Itzá -"O Castelo" em Chichén Itzá, México, foi erguido em harmonia com o calendário maia. São 91 degraus em cada um dos quatro lados, totalizando, portanto, 364 degraus. Com a plataforma superior, comum aos quatro lados, chegamos a 365 degraus... e dias! Todos os anos mais de 40.000 pessoas visitam a grande pirâmide para ver a silhueta de uma cobra que aparece lentamente na lateral da escadaria com a movimentação do sol. Ainda no México, cem quilômetros ao sul da capital, está a Pirâmide de Cholula que tem o plano da base maior que o da Pirâmide de Quéops. Ao norte, o campo de pirâmides de Teotihuacã cobre uma planície de quase 20 Km quadrados, e todas as construções escavadas orientam-se pelas estrelas. O texto mais antigo sobre Teotihuacan relata que ali se reuniam os deuses e se aconselhavam a cerca do homem, antes mesmo que o homo sapiens tivesse existido!

O mapeamento actual destas intrigantes construções mostra que, em todo o planeta, uma verdadeira rede de pirâmides foi construída. Extra-oficialmente as edificações são classificadas em dois tipos: aquelas cuja função é conhecida e outras, sobre as quais, ignora-se completamente o propósito com que foram erguidas. Em muitos casos, as evidências indicam que determinadas pirâmides foram usadas como local para realização de cerimônias, servindo de templo e/ou mausoléu.

Enquanto a arqueologia convencional postula que todas as pirâmides serviram a estes fins nem todos os pesquisadores estão convencidos e, para estes, a finalidade de tantas pirâmides construídas continua um mistério. Certamente, muitas pirâmides serviram, de facto, para a realização de cerimônias religiosas e também como sepulturas porém esse argumento parece insuficiente para explicar a obstinação em erguer edificações de proporções tão gigantescas que o idealizador sequer viveu o suficiente para vê-las concluídas.Uma teoria controversa trabalha com a hipótese de que as antigas pirâmides, como a mais famosa do Egito, a pirâmide de Gizé, por exemplo, seriam a expressão de uma linguagem extinta, mensagem deixada pelos homens de uma civilização arcaica que não foi alcançada pelas pesquisas da história ou da arqueologia; uma civilização cujos traço menos "duráveis" foram triturados pelo tempo ou, ainda, destruídos por um cataclisma. Talvez, esta civilização sequer seja terrena pois também há quem considere a possibilidade de que as pirâmides sejam um marco permanente, quase "eterno", para futuros viajantes espaciais de uma certa raça de humanóides que, um dia, em uma Era remotíssima, visitaram este planeta.


Insterferência Alienígena


Muitos estudiosos acreditam que a "raça" humana não se poderia desenvolver tão rapidamente sem o auxílio de uma "espécie" de seres tecnologicamente mais avançada. Em geral, estes "seres" são entendidos como "seres extraterrestres". Assim como colonizadores europeus introduziram novos costumes em comunidades e nações da América, da Ásia e Oceania, visitantes de outro planeta poderiam ter interferido em um processo de aculturamento de humanos, encontrados em estágio de inteligência primitivo.Sendo tais seres completamente estranhos à terra, não há razão para supor que suas técnicas, inclusive as de comunicação, sejam, de qualquer modo semelhantes às desenvolvidas atualmente pela humanidade. A comunicação extraterrestre pode ser de natureza completamente impensada e a hipótese da telepatia não pode ser descartada.A telepatia é a comunicação direta de pensamento para pensamento, sem a interferência de palavras "sonorizadas", sem símbolos fonéticos articulados. Apesar de ser um conceito compreensível, a comunicação telepática é totalmente inimaginável para os humanos, tal como são hoje.É necessário aceitar o pensamento como uma forma de energia material tão real quanto as ondas de rádio e TV, por exemplo; ou como o som que faz levitar os insetos nos laboratórios. Posto isso, é possível conceber que construções megalíticas possam, de fato, estar, há milênios, emitindo sinais de comunicação e/ou localização que, em tese, são captados à anos-luz do planeta Terra.


Simbolismo

As pirâmides representam a dialética entre o céu e a terra. A sua base larga e firme plantada no solo e as suas quatro faces triangulares estão relacionadas com os pontos cardeais. O seu formato era considerado facilitador do trânsito da alma do mundo material para o mundo espiritual além de simbolizar a evolução humana, do peso do corpo à leveza da alma.Por outro lado, as pirâmides, frequentemente, foram construídas respeitando uma topografia que resultasse no alinhamento de pontos da edificação com estrelas e constelações muito bem determinadas. A ligação entre pirâmides e astronomia não é um fruto do acaso; antes, essa ligação é um testemunho inconteste da sabedoria dos antigos no que diz respeito à "cartografia do céu visto da Terra".


Mistérios


Os pesquisadores especulam sobre a utilização das pirâmides: templos, tumbas, observatórios astronômicos, estações de força, lugares de iniciação esotérica, calendários complexos. Há quem observe que estas estruturas funcionariam bem como marcos visuais orientadores de navegação para viajantes de naves espaciais. Marcos, portanto, feitos para serem vistos do espaço.Considerando esta última hipótese, é notável que as pirâmides de Gizé estejam (ou estariam) localizadas no centro da Terra, se o nível dos mares fosse 178 metros mais elevado, uma condição que pode ter acontecido durante um cataclisma do tipo dilúvio.Na China, uma pirâmide próxima do rio Wei Ho, norte de Xian, está localizada no centro exato do território chinês e a forma das pirâmides chinesas lembra a arquitetura das pirâmides pré-colombianas, dos maias, sugerindo uma estranha ligação entre as duas culturas; ligação que mais estranha se torna quando se observam semelhanças estéticas entre peças da cultura maia e outras, indianas.


Pirâmides de Gizé


Estas pirâmides são, provavelmente, as estruturas mais estudadas do mundo; no entanto, não há certeza sobre sua idade e utilização. A opinião mais aceite entre os egiptologistas é de que foram construídas 2.500 anos antes de Cristo, com a finalidade de serem tumbas de faraós: faraó Kufhu, seu filho Khafre e um terceiro, Menkaure (popularmente, Kéops, Kéfren e Miquerinos). Essa opinião não é unânime; outros acreditam que estas pirâmides são mais antigas; tão antigas quanto a "grande Inundação" ou, o dilúvio bíblico.Diferentes das tumbas ornamentadas descobertas no Vale dos Reis, as três pirâmides de Gizé não têm hieróglifos; não há entalhes ou inscrições que identifiquem seus construtores e/ou possam confirmar suas funções na época em que foram construídas.Isso é muito estranho porque, entre os egípcios, a imortalidade da alma era assegurada, entre outros procedimentos, por meio do registro escrito ou hierográfico do nome do morto. As pirâmides tumbas eram os "veículos" que conduziriam a alma imortal à sua morada entre os deuses. As pirâmides também deveriam ser lembranças permanentes de um reinado, uma dinastia. Em Gizé, nada disso é válido diante das paredes lisas que representam o vazio.

Os construtores das pirâmides de Gizé possuíam, inegavelmente, um vasto conhecimento de matemática, engenharia e astronomia. O pesquisador Robert Bauval foi o primeiro a divulgar que o alinhamento das pirâmides era correspondente ao alinhamente de três estrelas da constelação de Orion, sugerindo que Gizé é um complexo arquitetônico relacionado com a astronomia e, especificamente, com aquela constelação.A questão da localização das pirâmides é intrigante porque tudo indica que sua localização foi cuidadosamente escolhida em função das relações geográficas e cosmográficas implícitas na arquitetura. Ocorre que a precisão dessa localização somente seria possível se os construtores pudessem ter uma visão privilegiada do local, uma visão de quem está muito distante da Terra, no espaço.
 

·
Registered
Joined
·
11,873 Posts
uau... que interessante...
 

·
Banned
Joined
·
4,510 Posts
Discussion Starter · #8 ·
A ORIGEM DAS NOTAS MUSICAIS

Nota musical é o nome que damos a um elemento sonoro formado por uma vibração no ar. Uma nota musical pode ser definida por claves e ser mais grave ou aguda. Fisicamente o som desta é uma onda que se propaga pelo ar com determinada frequência. O ser humano capta essa frequência e dá-lhe o nome de som. A combinação das notas musicais pode definir uma harmonia ou melodia. Isso é uma arte conhecida como música.

As notas musicais básicas são chamadas de dó, ré, mi, fá, sol, lá e si. Sua origem é da música coral medieval. O responsável pela nomenclatura das notas foi o monge italiano chamado Guido d’Arezzo. Elas foram tiradas de um texto do hino a São João Batista. Eis o texto: Ut queant laxis,Resonare fibris,Mira gestorum,Famuli tuorum,Solve polluti,Labii reatu. Perceba que a primeira sílaba das primeiras palavras corresponde a uma das notas musicais (menos o Ut). Posteriormento o termo seria trocado por dó por sugestão do músico italiano Giovanni Battista Doni.

Nas línguas anglo-saxônicas a nomenclatura para as notas musicais é feita por letras. A é igual lá, B é igual a si, C é igual a dó, E é igual a mi, F é igual a fá e G é igual a sol. Os países da língua inglesa ainda utilizam alguns sinais para simbolizar bemol e sustenido.
 

·
Banned
Joined
·
4,510 Posts
Discussion Starter · #9 · (Edited)
CURIOSIDADES SOBRE SEXO

Mais de 11.000 pessoas por ano têm acidentes por praticar novas posições sexuais.

A rainha do Egito Cleópatra (69-30 a.C.) era considerada uma especialista na arte do amor. Aprendeu vários segredos do erotismo com cortesãs de um bordel que ela frequentava em Alexandria. Chegou a erguer um templo para receber uma grande legião de amantes. Dizia-se que ela chegou a fazer sexo oral em 100 homens numa única noite.

Na área rural da China, os casais não perdem tempo com os preliminares, alegando que gastam menos de um minuto com frivolidades.

As mulheres ficam 30% mais ativas sexualmente durante a lua cheia.

Levando em consideração a assiduidade com que muitos casais fazem amor, um casal normal levaria quatro anos para experimentar todas as 529 posições descritas no Kama Sutra.

Numa tribo da Polinésia, os casais de dezoito anos fazem amor, em média, três vezes por noite até aos trinta anos de idade, altura em que a média baixa para catorze vezes por semana.

Os antigos Egípcios já usavam preservativos, no entanto o método de contracepção mais utilizado era um supositório vaginal feito com mel e língua de crocodilo.

Embora as mulheres fiquem 30% mais ativas sexualmente durante a lua cheia e prefiram fazer amor às 23 horas, o estrogênio e a testosterona atingem o seu pico ao cair da tarde.

Os aborígenes do deserto do Kalahari têm o pénis semi-erecto o tempo todo.

O clássico da literatura indiana, "O Jardim Perfumado", conta a história de um homem que ficou com o pénis erecto durante 30 dias, sem parar, só a comer cebola. O "Kama Sutra" diz que "muitos ovos fritos na manteiga e depois mergulhados no mel" fazem o membro ficar erecto por uma noite inteira.

A tribo Caramoja, do nordeste do Uganda, amarra um peso na ponta do pénis para alongá-lo. Às vezes, o membro fica tão comprido que o dono tem de enrolá-lo para cima.

Uma empresa americana criou uma boneca de silicone de 5 mil dólares para a prática do sexo. Num ano e meio foram vendidas mais de cinco mil unidades. Um artigo sobre a boneca dizia: "Mulheres lindas e obedientes, que não gostam de conversar sobre a relação e aceitam sexo sem envolvimento - uma fantasia de milhões de homens neste início de milênio pode ser satisfeita com facilidade."

Na Inglaterra, um fabricante produziu um "boneco gay" de 32cm, que se tornou um enorme sucesso de vendas na Europa e no Japão.

Na Alemanha foi inaugurado um "museu do erotismo", chamado "Mundo das Fantasias Eróticas", com uma área de 1.800m2 e 3.000 objectos em exposição.

No Sri Lanka, rapazes de 16 a 19 anos são abordados por senhoras europeias ricas, que pagam para ficar hospedadas na casa das respectivas famílias, dormindo nos seus quartos.
 

·
Banned
Joined
·
5,203 Posts
Impressionante certas coisas :eek:
 

·
Banned
Joined
·
5,203 Posts
Podiam era passar este thread para o Café!:)
 

·
Registered
Joined
·
11,873 Posts
estou espantado! uau! este thread podia ser a TVI ou o Tony Carreira do SSC
 

·
Registered
Joined
·
2,493 Posts
Não quero ouvir falar em teoria da cor :) já passei dias a escolher umas secretarias, porque tínhamos ficado encantados por umas em azul marinho. Foi uma confusão para escolhermos e foi a teoria da cor que venceu. Mas o mais importante é que aprendemos a ser mais pragmáticos na hora de de decidir. Quando começamos a engonhar dizemos logo "outra vez a teoria da cor..." e o assunto fica resolvido.

Relativamente a muitas curiosidades históricas é preciso ter cuidado porque em muitas há muito mito pelo meio. mas obviamente são sempre muito giras e damos sempre aquele ar de culto com as mulheres lol
 

·
'tou na lua...
Joined
·
41,754 Posts
Dava para uns desbloqueadores de conversa....

ah pois, ya, tal ok sim... olha sabias que a Cleópatra fez bicos a 100 gajos numa noite?
ba dum... tsss! :lol:
 
1 - 20 of 47 Posts
Top