Skyscraper City Forum banner
1 - 18 of 18 Posts

·
Registered User
Joined
·
2,726 Posts
Discussion Starter · #1 · (Edited)
O IBGE divulgou hoje (17/11/10) os dados referentes ao PIB dos Estados no ano de 2008.

Em 2008, o Estado de São Paulo cresceu, em termos reais, 5,9%, acima do crescimento nacional (5,2%), e ultrapassou a marca de R$1 Trilhão, contudo perdeu participação no PIB nacional, passando de 33,9% em 2007 para 33,1% em 2008 em função de fatores inflacionários, dentre outros, que incidem sobre o cálculo do PIB. O Estado atingiu um PPC de R$24.456,86.

Entre 2002 e 2008, o PIB do Estado cresceu, em termos reais, 29,4%, ante o crescimento nacional de 27,9%. Apesar do crescimento real acima do nacional, nesse mesmo período o Estado perdeu participação no PIB absoluto, passando de 34,6% em 2002 para 33,1% em 2008.

http://www.seade.gov.br/produtos/pib/2008/cre2008_03.htm
http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1756&id_pagina=1
http://www.seade.gov.br/produtos/pib/
 

·
Registered
Joined
·
4,997 Posts
^^No site do Ibge cita a Laranja e a Cana como responsáveis pela pequena perda.

A perda de participação no PIB brasileiro por São Paulo entre 2007 e 2008 se deu em virtude da queda de participação de sua agricultura, influenciada pela redução dos preços da cana-de-açúcar e da laranja, cujas atividades correspondiam a 48,6% da agropecuária paulista em 2007 e passaram a representar 40,5% em 2008. fonte IBGE.
 

·
Registered Usher
Joined
·
5,015 Posts
Uai, eu fiquei confuso agora... O estado cresceu acima da média nacional mas perdeu participação no PIB nacional???

Deve ser porque os outros estados também estão aumentando sua particibação do PIB nacional. Foram-se os velhos tempos em que o PIB de SP chegava quase até 50% do nacional.

Mas isto é bom. Ou não.
 

·
Banned
Joined
·
328 Posts
Uai, eu fiquei confuso agora... O estado cresceu acima da média nacional mas perdeu participação no PIB nacional???

Deve ser porque os outros estados também estão aumentando sua particibação do PIB nacional. Foram-se os velhos tempos em que o PIB de SP chegava quase até 50% do nacional.

Mas isto é bom. Ou não.
Não é bom não.. é excelente! Nós crescemos acima da média nacional, ou seja, estamos na nossa. Ao mesmo tempo, outras regiões estão crescendo enormidades (ex.: Manaus) e isto é bom para o país, que vai ficando mais rico.

Devemos olhar os números com mais atenção e deixar para trás o estigma de que perder participação percentual no PIB é ruim. Na verdade, continuamos produzindo muita riqueza, mas as demais regiões que eram muito pobres, agora estão melhor!

:cheers:
 

·
Registered User
Joined
·
2,726 Posts
Discussion Starter · #7 · (Edited)
Uai, eu fiquei confuso agora... O estado cresceu acima da média nacional mas perdeu participação no PIB nacional???

Mas isto é bom. Ou não.
^^ O máximo foi 40% do nacional da uma olhada nesse thread do Rajude.

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1185507
Não é bom não.. é excelente! Nós crescemos acima da média nacional, ou seja, estamos na nossa. Ao mesmo tempo, outras regiões estão crescendo enormidades (ex.: Manaus) e isto é bom para o país, que vai ficando mais rico.

Devemos olhar os números com mais atenção e deixar para trás o estigma de que perder participação percentual no PIB é ruim. Na verdade, continuamos produzindo muita riqueza, mas as demais regiões que eram muito pobres, agora estão melhor!

:cheers:
Acho que tem uma confusão aí. É matematicamente impossível crescer acima da média nacional e perder na participação.
^^
Na realidade, o fato de o PIB absoluto, em termos nominais, crescer, não significa necessariamente que a região está se desenvolvendo economicamente, pois outros fatores muito relevantes incidem sobre o cálculo do PIB, e não apenas a produção propriamente dita, sendo que um dos principais desses outros fatores é a inflação, e, salvo engano meu, as transações comerciais realizadas pelos Estados.

Por exemplo, vamos supor que uma região, em qualquer lugar que seja no mundo, tenha apresentado um crescimento nulo (0%) em determinado ano, e que a inflação nesse período tenha sido de 5% (apenas para exemplo). O que acontece é o seguinte:

A produção do país não vai aumentar, e o país não vai enriquecer, contudo o PIB Absoluto nominal do país vai se elevar, em função da inflação, isto é, a moeda circulante vai, "de modo grosseiro", "perder valor", pois o preço dos alimentos e das mercadorias em geral vão se elevar, e isso naturalmente incide sobre o cálculo do PIB (mas não é o único fator). Economicamente, essa hipótese é denominada estagflação.

Ocorre, nesse contexto, que a inflação varia muito de Estado para Estado no país, e os Estados que tiverem uma inflação maior, apresentarão um crescimento absoluto nominal do PIB maior, contudo não necessariamente um crescimento real superior, embora ambos estejam diretamente relacionados. É diferente o PIB absoluto nominal do PIB real.

Um exemplo mais prático disso podemos constatar nos números propriamente ditos:

Em 2007 o Estado de SP apresentou um PIB de R$902,784 bilhões, e em 2008 apresentou um PIB de cerca de R$1 Trilhão; em termos nominais absolutos, isso significa dizer que o PIB do Estado cresceu cerca de 9,8%, mas esse é o crescimento nominal, e não o crescimento real.

Pegando um outro exemplo, como MG, podemos constatar que o Estado teve um crescimento real de 5,2%, menor que o de São Paulo, mas ganhou participação no PIB nacional. Isso ocorre, pois, observand o PIB de MG em termos absolutos nominais, constatamos que ele passou de R$253 Bilhões para R$282 Bilhões, sendo assim um crescimento absoluto nominal de cerca de 11%. Ou seja, possivelmente fatores como a inflação, além de outros, pesaram para esse acréscimo no que diz respeito ao Estado de MG.

Em termos práticos, isso significa dizer, meio que a grosso modo, que o Estado de São Paulo enriqueceu proporcionalmente mais que outros, mesmo que alguns outros tenham apresentado um crescimento absoluto nominal maior que o de SP, assim como MG. O que interessa, portanto, nesse contexto, é o PIB real.
 

·
Registered Usher
Joined
·
5,015 Posts
Acho que tem uma confusão aí. É matematicamente impossível crescer acima da média nacional e perder na participação.
Pois foi exatamente isto que eu não consegui encasquetar aqui... :shifty:

Mas a explicação do Rajude foi ótima, deu pra esclarecer muita coisa aqui.
 

·
Registered User
Joined
·
2,726 Posts
Discussion Starter · #10 ·
^^

Muito obrigado, Dom Dracula e Paulistinha.
Mas ainda não sou economista; sou apenas aspirante. :)
 

·
Registered
Joined
·
3,984 Posts
Pode-se dizer q os paulistas ficaram um pouco mais ricos q os brasileiros, mas os paulistas hj compram menos o Brasil... ou o dinheiro paulista tem menos poder nos outros estados (uma vez q ouve uma inflação maior nestes estados q a renda bruta paulista n conseguiu acompanhar)... se fossem países diferentes a taxa de cambio mostraria bem a dimensão ou o PIB por PPP, mas sendo ambos (SP e outros estados) usuários da mesma moeda é bem complicado de entender...

mas na prática um paulista q ganhe R$5000 pode agora comprar mais em SP do q um Cearense em Fortaleza com o mesmo salário.

o ideal neste caso seria ver como se comporta o PIB a preços constantes...
 

·
Campinas/Sampa
Joined
·
1,036 Posts
Acho que tem uma confusão aí. É matematicamente impossível crescer acima da média nacional e perder na participação.
Será?

é possível sim ainda que improvável
faça uma simulação no excel.

Isso é possível por que a média de crescimento dos estados não é ponderada pelo seu peso no PIB. Então a curva da paticipação do pib nacional e crescimento relativo tem certa independencia
 

·
Registered User
Joined
·
2,726 Posts
Discussion Starter · #13 ·
Pode-se dizer q os paulistas ficaram um pouco mais ricos q os brasileiros, mas os paulistas hj compram menos o Brasil... ou o dinheiro paulista tem menos poder nos outros estados (uma vez q ouve uma inflação maior nestes estados q a renda bruta paulista n conseguiu acompanhar)... se fossem países diferentes a taxa de cambio mostraria bem a dimensão ou o PIB por PPP, mas sendo ambos (SP e outros estados) usuários da mesma moeda é bem complicado de entender...

mas na prática um paulista q ganhe R$5000 pode agora comprar mais em SP do q um Cearense em Fortaleza com o mesmo salário.

o ideal neste caso seria ver como se comporta o PIB a preços constantes...
Exato.
Embora utilizemos a mesma moeda, o real possui um poder de compra bem distinto dependendo do Estado a qual se diz respeito, por isso pode ocorrer distorções nesse sentido, em função da inflação.

De toda forma, para a população Paulista propriamente dita, o que interessa é ter poder para comprar mercadorias dentro de S. Paulo, e não em outros Estados, e felizmente vem ocorrendo, já que S. Paulo cresce acima da média nacional a um bom tempo.

Infelizmente, é muito fácil para oposicionistas utilizarem isso como arma, e por isso acho que é muito bom que São Paulo possa ampliar a participação no PIB nacional, mas nada substitui a variação real do PIB, que é o que de fato mostra o quanto a população "enriqueceu".
 

·
Registered
Joined
·
1,147 Posts
A estrutura de preços relativos também muda com o tempo. Comparações de benchmark sempre resultam em dados diferentes da comparação de índices.

Digamos que tenhamos dois países com PIB igual no ano 1990, o país A cresceu a média oficial de 3% e o país B cresceu a média oficial de 2,5%. Em 2010, então o país A teria que ter um PIB 10% maior do que o país B, mas digamos que os preços do que o país B exporta tenham se elevado mais, logo o país B aumentou seu PIB em relação ao país A devido a mudança dos preços relativos.

Uma vez vi uma comparação de produtividade industrial entre Inglaterra e Alemanha, em 1913 a Alemanha tinha 127% da produtividade industrial da Inglaterra, através de certas estimativas feitas por historiadores econômicos, em 1937, pela séries de crescimento oficiais da produtividade industrial, a Alemanha tinha 83% da produtividade industrial da Inglaterra, mas usando dados de 1937 calcularam uma nova comparação entre a Inglaterra e a Alemanha e a Alemanha ainda estava na frente, com 109% da produtividade da Inglaterra.

Além disso, a metodologia de cálculo do PIB difere entre os países em aspectos significantes. Até mesmo entre os estados, já que cada estado tem uma estrutura diferente produzindo produtos diferentes, cujos preços mudam de forma diferente.
 

·
Registered
Joined
·
1,147 Posts
Isso é possível por que a média de crescimento dos estados não é ponderada pelo seu peso no PIB. Então a curva da paticipação do pib nacional e crescimento relativo tem certa independencia
A média de crescimento nacional é feita a partir do PIB nacional, logo é sim ponderado o peso dos estados no PIB, mas de forma indireta: é ponderado por construção porque o crescimento do PIB nacional não é feito a partir do crescimento do PIB dos estados.

Podemos ter mudança no peso dos estados devido a mudança dos preços relativos, observe:

País com dois estados, São Paulo e Mato Grosso, São Paulo só produz aço e o Mato Grosso só produz soja.

Em 2003, ambos os estados produziram:

SP - 100 toneladas de aço ao preço de mil reais por tonelada.

Mato Grosso - 100 toneladas de soja ao preço de 400 reais por tonelada.

Logo o PIB de SP era 2,5 vezes o PIB do Mato Grosso.

Em 2008, ambos os estados produziram:

SP - 150 toneladas de aço ao preço de 1.200 reais a tonelada.

Mato Grosso - 125 toneladas de soja, ao preço de 800 reais a tonelada

Agora, o PIB de SP cresceu 50% e do Mato Grosso cresceu 25%, mas o PIB nominal do mato grosso cresceu 150%, de 40 mil reais para 100 mil reais, enquanto que o pib nominal de SP cresceu 80%, para 180 mil reais.

Logo, MT passou de 2,5 vezes menor do PIB de São Paulo para 1,8 vezes menor. Embora tenha crescido menos.
 

·
Registered
Joined
·
2,387 Posts
E o melhor é que a estimativa do IBGE para 2009 e 2010 é que o estado continue crescendo acima da média nacional e que volte à aumentar a participação no PIB.
 

·
Registered User
Joined
·
2,726 Posts
Discussion Starter · #18 ·
A média de crescimento nacional é feita a partir do PIB nacional, logo é sim ponderado o peso dos estados no PIB, mas de forma indireta: é ponderado por construção porque o crescimento do PIB nacional não é feito a partir do crescimento do PIB dos estados.

Podemos ter mudança no peso dos estados devido a mudança dos preços relativos, observe:

País com dois estados, São Paulo e Mato Grosso, São Paulo só produz aço e o Mato Grosso só produz soja.

Em 2003, ambos os estados produziram:

SP - 100 toneladas de aço ao preço de mil reais por tonelada.

Mato Grosso - 100 toneladas de soja ao preço de 400 reais por tonelada.

Logo o PIB de SP era 2,5 vezes o PIB do Mato Grosso.

Em 2008, ambos os estados produziram:

SP - 150 toneladas de aço ao preço de 1.200 reais a tonelada.

Mato Grosso - 125 toneladas de soja, ao preço de 800 reais a tonelada

Agora, o PIB de SP cresceu 50% e do Mato Grosso cresceu 25%, mas o PIB nominal do mato grosso cresceu 150%, de 40 mil reais para 100 mil reais, enquanto que o pib nominal de SP cresceu 80%, para 180 mil reais.

Logo, MT passou de 2,5 vezes menor do PIB de São Paulo para 1,8 vezes menor. Embora tenha crescido menos.
Excelente, Guaporense. Você soube explicar em termos práticos.
 
1 - 18 of 18 Posts
Top