SkyscraperCity banner
1 - 20 of 305 Posts

·
Registered User
Joined
·
6,043 Posts
Discussion Starter · #1 ·
A ponte sobre o rio Madeira terá 987 metros de extensão por 12 metros de largura, armada com vigas pré-moldadas, em duas pistas de 4,7m de largura cada. A ponte vai ter uma ciclovia de 1,6m, sinalização náutica e iluminação em toda sua extensão. O projeto ainda prevê um mecanismo para a passagem de energia elétrica para o outro lado do rio.De acordo com o EIA-RIMA - o Estudo de Impacto Ambiental e o Relatório de Impacto do Meio Ambiente - o projeto começou ainda em julho de 2002. De lá pra cá vem passando por várias etapas, conforme a Lei Nacional do Meio Ambiente (6.938), que normatiza qualquer projeto que envolva a natureza, em parceria com o CONAMA - Conselho Nacional de Meio Ambiente. A lei também definiu as competências dos governos federal, estadual e municipal, antes, durante e depois da construção da ponte.Inicialmente o projeto previa três locais para a construção da ponte. O bairro da Balsa, o bairro Nacional, próximo a Distribuidora de Combustíveis da Petrobrás, e a cachoeira de Santo Antônio. Os idealizadores optaram pelo bairro da Balsa por se tratar de uma área que vai atender melhor os objetivos da construção da ponte e os impactos são menores ou mais fáceis de sanar. Segundo o relatório, foi feito um levantamento até da quantidade de árvores existentes no local, classificadas por idade e espécie.

Dados:www.portovelho.ro.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=984

Duas pontes sobre o Rio Madeira, há décadas esperadas pelos rondonienses, entram em fase de construção. Em reunião nesta sexta-feira (2), o prefeito Roberto Sobrinho garantiu ao coordenador do DNIT, José Ribamar de Oliveira, todo o apoio do município de Porto Velho aos projetos, segundo Sobrinho, fundamentais ao desenvolvimento de Rondônia e da região Norte.

A ponte na BR-319, em Porto Velho (966,33 metros de comprimento por 13,40 metros de largura) vai ligar Porto Velho à Manaus, no estado do Amazonas. Já a ponte da BR-364, no distrito de Abunã (1.098 metros de comprimento por 12 metros de largura), sentido Rio Branco, consolida o chamado corredor para o Pacífico. A licitação para a construção da ponte em Porto Velho foi vencida pela empresa Mendes Júnior Trading e Engenharia, cujo orçamento é de R$ 59.625,211,79. Uma audiência pública, sugerida pelo Dnit, será realizada este mês pelo Ministério Público para que a população tenha acesso a todas as informações sobre a obra. A licitação para a construção da ponte na BR-364, em Abunã, orçada em 54.349.997,68, foi vencida pela Andrade Gutierrez. O prazo para a conclusão das duas pontes é de três anos. O projeto prevê algumas desapropriações bem como reassentamento de famílias.

O PAC na região Norte

O PAC, o Programa de Aceleração do Crescimento, projeto lançado recentemente pelo Governo Federal, dedica especial atenção à região norte. De acordo com o PAC, serão destinados cerca de 6 bilhões de reais só para obras, incluindo portos, asfaltamento e pontes. Entre as rodovias federais beneficiadas estão a 429, 319 e 364. Segundo Oliveira, esta atenção especial dada à região norte é um empenho pessoal do presidente Lula. “Desde 2001 que estas obras estão projetadas, mas nunca saíram do papel. Agora, com o PAC, o Governo Federal quer transformar estes projetos em realidade, trazendo o desenvolvimento para a nossa região” disse. O prefeito Roberto Sobrinho está bastante otimista em relação aos benefícios da construção destas duas pontes. “Sem dúvida a nossa ligação com Manaus, ainda através de balsas, tem nos deixado um pouco à margem do desenvolvimento. Agora com a construção destas duas pontes, além do desenvolvimento, da facilidade para escoar os nossos produtos, nós teremos também milhares de empregos com a contratação da mão-de-obra local. O empresário que investe na nossa região vai ter agora a maior facilidade para escoar o seu produto, barateando custos, o que acaba refletindo no bolso do consumidor final”, argumentou.

Dados:www.portovelho.ro.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=814&Itemid=178
 

·
Banned
Joined
·
3,705 Posts
“Sem dúvida a nossa ligação com Manaus, ainda através de balsas, tem nos deixado um pouco à margem do desenvolvimento. Agora com a construção destas duas pontes, além do desenvolvimento, da facilidade para escoar os nossos produtos, nós teremos também milhares de empregos com a contratação da mão-de-obra local. O empresário que investe na nossa região vai ter agora a maior facilidade para escoar o seu produto, barateando custos, o que acaba refletindo no bolso do consumidor final”, argumentou.
A melhor parte da notícia!!!! Pros dois lado!!!:banana:
 

·
Registered
Joined
·
7,569 Posts
:cry: (de emoção)

Entrou em fase de construção ja!?!?!
Ainda hoje eu tava filosofando sobre as pontes!! :)

AMEI a noticia...

O titulo não deveria ser "Pontes sobre o rio Madeira" ?!?!

Porem... a ponte em Pvh sentido Amazonas... TEM QUE SER OBRIGATORIAMENTE LINDA E ESTAIADA!!!!!!!!! Pelo menos linda!! :)





:cheers:
 

·
Norte do Brasil
Joined
·
58,727 Posts
Jogando um balde de água fria: tem muitos interesses escusos em cima da ponte da 319... dificilmente sai, até pq a notícia é bem antiga (início de 2007)

Agora parece que a da 364 há relativas chances de ser construída
 

·
Manaus, Amazonas, Brasil
Joined
·
10,881 Posts
Torço para que seja construída uma ponte sobre o Madeira, no sentido PVH-Manaus. Ao que tudo indica, será uma construída uma ponte sobre o Solimões, nas proximidades da cidade de Manaquiri (AM), de modo a eliminar a travessia por balsa no sentido Manaus-PVH. Será uma ponte complementar à Manaus-Iranduba.
 

·
R.I.P. Niki
Joined
·
15,218 Posts
Uma coisa que eu acho interessante é como as obras do eixo PVH-MAO são sempre mais "difíceis" de sair que as outras.

Há alguns anos atrás nós tivemos o asfaltamento da rodovia entre MAO e Boa Vista. Que eu me lembre, não houve toda essa novela ambiental da rodovia PVH-MAO, ninguém falou em ferrovia, etc. A mesma coisa está acontecendo agora com o asfaltamento da rodovia entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul, sem novela ambiental, sem falar em ferrovia (que nesse caso seria até mais interessante, por se tratar de uma região cujo tipo de solo torna a pavimentação cara e de difícil execução).
Tivemos a construção da ponte Brasil-Peru, a ponte MAO-Iranduba já tá confirmada e ao que tudo indica a ponte sobre o Rio Madeira sentido Rio Branco deve sair também.
Vejam que estou citando apenas obras de infra-estrutura rodoviária específicas, ou seja, pontes de grande importância e longos trechos de rodovia em áreas pouco desmatadas, e todas elas na Amazônia Ocidental (nem citei as duplicações da BR-364 em PVH e em Rio Branco e outros asfaltamentos mais curtos ou pontes menos importantes).

Não quero com isso dizer que o governo federal está beneficiando esta ou aquela região desse ou daquele estado. Pelo contrário, todas essas obras são extremamente importantes e necessárias. O que eu acho incrível é que em qualquer obra que tenha como conseqüência a ligação entre PVH e MAO, o governo enfrenta empecilhos que em outras obras similares localizadas na nossa região ele não enfrenta. É isso que eu queria entender o porque. Por que existe esse interesse tão forte em manter inexistente o transporte rodoviário entre PVH e MAO, sendo que em outras áreas da região, com características físicas similares, não há demonstrações tão contundentes desse mesmo interesse. Não digo que esse interesse venha do governo, acho até que ele quer que essas obras saiam do papel, mas com certeza a pressão que o governo federal recebe quando se trata de alguma obra nesse eixo é muito maior do que a pressão recebida quando se trata de obras em outras áreas da região.
 

·
Manaus, Amazonas, Brasil
Joined
·
10,881 Posts
^^
A ligação vai ser restabelecida BR! Pode acreditar.
 

·
Registered
Joined
·
455 Posts
^^
Uma coisa que eu acho interessante é como as obras do eixo PVH-MAO são sempre mais "difíceis" de sair que as outras.
Já tinha percebido isso também. Inclusive a ponte Brasil-Guiana Francesa não teve novela, e esta em um dos estados mais preservados(AP). Assim como outros exemplos citados.

O que eu acho incrível é que em qualquer obra que tenha como conseqüência a ligação entre PVH e MAO, o governo enfrenta empecilhos que em outras obras similares localizadas na nossa região ele não enfrenta. É isso que eu queria entender o porque.
Cara, eu tambem gostaria de entender. Cada vez que passa em algum noticiario que as obras da BR 319 foram embargadas, fico muito puto.:bash:
Só acontece nessa ligação MAO-PVH:bash:
 

·
Registered
Joined
·
7,569 Posts
^^ PQ sera isso?? não querem o desenvolvimento da região?? Justamente uma grande ligação estrategica entre duas potencias regionais (AM e RO)...

...nas outras obras de menor relevancia economica, mas de igual impacto ecologico, nem fazem alarme!! ¬¬
 

·
R.I.P. Niki
Joined
·
15,218 Posts
^^ O que dizer então da falta de saneamento básico, altamente nociva ao meio-ambiente? Não vejo nenhuma ONG tocando nesse assunto. :dunno:

^^
A ligação vai ser restabelecida BR! Pode acreditar.
Sim, eu acredito que a ligação será restabelecida. Mas me chama a atenção o fato das obras necessárias a essa ligação receberam uma pressão contrária muito maior do que outras obras similares (sendo que algumas dessas obras sequer recebem pressão contrária).
 

·
Manaus, Amazonas, Brasil
Joined
·
10,881 Posts
O Rafa forneceu-nos a "pista" sobre o porquê do impasse quanto à problemática acerca da reconstrução da BR-319. A referida estrada, quando estiver em perfeitas condições de tráfego, interligará as duas maiores potências econômicas da Amazônia Ocidental. Certamente, há grande possibilidade de haver um incremento econômico de Rondônia quando houver uma maior facilidade de escoamento de sua produção agrícola para o Amazonas. Por sua vez, com a reconstrução da BR-319, o Pólo Industrial de Manaus terá a opção de escoar sua produção industrial para o centro-sul com muito mais rapidez. Manaus, juntamente com a RMM, que possui cerca de 2 milhões de habitantes, será um mercado consumidor bastante atraente para os produtores de Rondônia. O PIM passará a contar com a possibilidade de utilização do modal rodoviário. Em suma, com a reconstrução integral da BR-319, Amazonas e Rondônia saem no lucro. Quem perderá são aqueles que se aproveitam da dificuldade de acesso para ganhar rios de dinheiro.
A quem realmente interessa o desenvolvimento da nossa região? Para alguns que estão no poder, é muito mais fácil tirar proveito econômico do isolamento pela via rodoviária. É incrível como o MMA, o Ibama e as ONGs só conseguem ver problemas justamente na reconstrução da estrada que liga os dois estados mais fortes do oeste amazônico (Amazonas e Rondônia).
Quando a BR-174 foi asfaltada, tudo foi feito muito rapidamente, sem qualquer estardalhaço. Outras rodovias foram recentemente pavimentadas no Amazonas, dentre as quais a estrada que faz a ligação da AM-010 (Manaus-Itacoatiara) com Itapiranga e Silves, bem como a estrada de ligação da AM-070 (Manaus-Manacapuru) com Novo Airão e Manaquiri. Por que não houve protestos e embargos no tocante à execução de tais obras rodoviárias?! Não cortam regiões de floresta e de campinaranas?! Pois, é... Parece que só a BR-319 atravessa ecossistemas importantes...
O importante é que é irreversível o processo de religação terrestre Manaus e Porto Velho. Com rodovia ou com a conjugação ferrovia-rodovia, a ligação será retomada. Disto eu não tenho dúvida.
 

·
Registered
Joined
·
455 Posts
^^ O que dizer então da falta de saneamento básico, altamente nociva ao meio-ambiente? Não vejo nenhuma ONG tocando nesse assunto. :dunno:
Verdade. Mesmo depois de algumas etapas das obras de revitalização dos igarapés de manaus ja concluidas, os igarapés ainda continuam com muito lixo, e quase todo o esgoto é despejado lá. Eu sei que o lixo é falta de educação da população. Mas quanto ao saneamento, somente agora que o governo vem fazendo obras pra mudar essa situação.
Cadê que as ong"s se preocuparam com essa questao de saneamento.

E pior, todo o lixo e dejetos vão para o Rio Negro.

Quem perderá são aqueles que se aproveitam da dificuldade de acesso para ganhar rios de dinheiro.

Concordo totalmente. Existe muito interesse pela parte das empresas de transporte pelos rios, e tambem dessas ongs.


O importante é que é irreversível o processo de religação terrestre Manaus e Porto Velho. Com rodovia ou com a conjugação ferrovia-rodovia, a ligação será retomada. Disto eu não tenho dúvida.

Tomara que sim. E que não venha nenhuma ong atrapalhar.
 

·
Banned
Joined
·
3,705 Posts
^^

Quanto à questão do saneamento, isso realmente é revoltante. É inadmissível, Manaus como uma as cidades mais ricas do Brasil, ter apenas uma pequena parcela da população com tratamento de esgoto. Isso sim é que deveria ser motivo de briga.:eek:hno:
 

·
Perfil
Joined
·
5,549 Posts
Concordo com você Alexandre.
 
1 - 20 of 305 Posts
Top