SkyscraperCity banner
1 - 20 of 422 Posts

·
Registered
Joined
·
52,552 Posts


Portalegre é uma cidade portuguesa, capital do Distrito de Portalegre, na região do Alentejo e subregião do Alto Alentejo, com cerca de 15 800 habitantes.

É sede de um município com 446,24 km² de área e 25 980 habitantes (2001), subdividido em 10 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Castelo de Vide, a nordeste por Marvão, a leste pela Espanha, a sul por Arronches e Monforte e a oeste pelo Crato.

Património:
Castelo de Portalegre
Castelo da Atalaia
Sé Catedral
Igreja de São Lourenço
Igreja de São Mateus
Igreja de São Vicente
Igreja da Misericórdia
Igreja de São Cristóvão
Igreja do Bonfim
Igreja de São Tiago
Igreja do Espírito Santo
Igreja paroquial de S. João Baptista (Alegrete)
Igreja da Misericórdia (Alegrete)
Igreja paroquial de S. Gregório (Reguengo)
Igreja de São Mamede (Reguengo)
Igreja paroquial de Nossa Senhora da Esperança e Cruzeiro (Ribeira de Nisa)
Capela de Sant'Ana
Calvário
Senhor dos Aflitos
Nossa Senhora da Penha
Convento de S. Francisco
Convento de Santa Clara
Convento de S. Bernardo
Convento de Santo António
Convento dos Agostinhos
Convento dos Jesuítas
Convento de São Brás
Porta de Alegrete
Porta da Devesa
Arco do Bispo
Paços do Concelho
Paço Episcopal
Palácio Caldeira de Castel-Branco Barahona (ou Palácio Barahona)– século XVIII
Rua do Castelo (Portal Gótico)
Rua dos Besteiros
Rua do Arco
Plátano do Rossio
Portalegre conta com um número considerável de casas senhoriais, tendo assistido a um crescimento exponencial destes edifícios nos séculos XVII e XVIII:

Palácio Achioli – século XVIII
Palácio Avillez – século XVIII
Solar dos Viscondes de Portalegre
Casa Nobre de D. Nuno de Sousa – século XVI
Palácio Caldeira de Castel-Branco Barahona (ou Palácio Barahona)– século XVIII
Paços do Concelho - século XVII
Palácio da família Andrade e Sousa – século XVII
Antigo Seminário - século XVI / XVIII
Paço Episcopal - século XVI / XVIII
Palácio Amarelo - século XVII
Palácio dos Caldeira Castel-Branco – século XVI/XVII
Palácio Póvoas – século XVIII
Casa Nobre do Largo dos Silveiros
Solar das Avencas
Palácio dos Tavares Falcões – século XVI

Museus:
Museu Municipal de Portalegre
Museu José Régio (Casa-Museu)
Museu da Tapeçaria de Portalegre Guy Fino
Museu da Cortiça
Núcleo Museológico do Castelo
Núcleo Museológico da Fábrica Robinson

Portalegre e as suas Fontes:
A cidade de Portalegre e os seus arredores contam com mais de 30 fontes. Até finais do século XIX, a água canalizada estava praticamente circunscrita às fontes. Só a partir dos anos quarenta do século XX se pode falar de água canalizada ao domicílio. As fontes de Portalegre começam, por isso, por constituir um mobiliário urbano de características utilitárias.

As Portas da cidade:
Portalegre é conhecida pelas suas 7 portas. No entanto, muitos autores e historiadores referem terem existido não sete mas oito portas, a saber:

Postigo
Alegrete
Elvas
Deveza
Espírito Santo
Bispo
S. Francisco
Évora
Algumas destas portas sobreviveram ao passar dos tempos e são, hoje, um dos cartazes turísticos da cidade de Portalegre.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Portalegre_(Portugal)

site da camara com informação sobre a cidade http://www.cm-portalegre.pt/






Porta da Devesa:



Porta de Alegrete:

Fundado no séc. XVI, é um construção manuelina de feição cisterciense, que foi sendo acrescentada e decorada nos sécs. XVII e XVIII. Nele se destaca a sumptuosa escultura tumular renascentista, atribuída a Nicolau de Chanterenne, interpretando a vida amorosa e herética do fundador, D. Jorge de Melo, Bispo da Guarda. (Monumento Nacional):




Bem, vamos lá mostrar mais um pouco de Portalegre. Pics tiradas em Outubro/07, sai de Marvão com destino final Lisboa, breve paragem por Portalegre para almoçar.


1.Chegada a Portalegre


2.Uma igreja á beira da estrada (raio do reflexo do mapa...)


3.Bem no centro da cidade, não me recordo de que tipo de fábrica virá aquele fumo...


4.Another igreja


5.Gosto deste estilo


6.Grande tunel, onde estão as escadas para o 1º andar?


7.


8.


9.


10.Não me recordo o que possa ser, mas é bonito


11.


12.Outra igreja


13.Dá para fora da cidade


14.Do outro lado do tunel, vista para a zona moderna


15.


16.Bonito e antigo


17.


18.Museu Municipal
19.Sé de Portalegre


20.Edificio da CGD


21.


22.Curioso


23.Castelo, estava fechado


24.


25.


26.Edificio renovado...


27. ...da Câmara...


28. ...Municipal de...


29. ...Portalegre


30.D. João III


31.Outra bela Igreja


32.


33.


34.


35.


36.Não fui ali acima, fica para outra vez
1.Edificio renovado...


2. ...da Câmara...


3. ...Municipal de...


4. ...Portalegre



Prémio Nacional de Arquitectura “Alexandre Herculano” atribuído à Câmara Municipal de Portalegre

Realizou-se dia 19 de Outubro, a Conferência de Imprensa que anunciou a atribuição do Prémio Nacional de Arquitectura “Alexandre Herculano” ao novo edifício da Câmara Municipal de Portalegre e aos seus projectistas (Fernando Sequeira Mendes e Jorge Catarino Tavares, em Arquiespaço, Lda.).

Sendo um dos dois Prémios de Arquitectura a nível nacional, a atribuição do Prémio Alexandre Herculano ao edifício da Câmara Municipal de Portalegre revela o reconhecimento do trabalho conjunto entre a Câmara, os projectistas da Arquiespaço e a Teixeira Duarte.

Um investimento de mais de seis milhões de euros, Portalegre ganhou uma nova centralidade com um edifício moderno e funcional, que respeita a sua história, o seu passado, os materiais e a traça original. Esta procedimento permitiu, não só a recuperação de um valioso património arquitectónico situado no centro das Cidade, mas a melhoria significativa dos serviços prestados à população. A dispersão de serviços e a desadequação dos espaços tornou premente a necessidade de cuidar da instalação da Câmara de forma condigna, eficiente e mais próxima das pessoas.

Pela sua centralidade e dimensão, este edifício permitiu a instalação de todos os serviços da Câmara, enquanto, simultaneamente, se cuidava da sua reabilitação e da valorização de um espaço nobre da cidade. Com esta intervenção pretendeu-se centralizar os serviços da Câmara, aproximando-os do munícipe, modernizando o atendimento, facilitando o acesso, contribuindo para o reforço da qualidade de vida dos seus moradores, para a vitalidade e para o aumento da atractibilidade do Centro Histórico.

Uma das particularidades desta obra, agora distinguida e premiada a nível nacional, é o facto de ter sido projectada e construída em três anos. A aquisição deste edifício foi uma decisão politica que, na altura, permitiu salvar um dos principais imóveis da cidade, com uma importância decisiva na sua estruturação. O projecto conseguiu enquadrar as actividades próximas do ideal, resolvendo a globalidade dos problemas em relação com o Polis, através da utilização do Parque de Estacionamento da Corredoura e do enquadramento proporcionado pelo próprio Jardim da Corredoura. Para além disso, funciona como âncora impulsionadora da cidade, com a criação de novas centralidades e de dinâmicas.

Em relação ao edifício, salientam-se os níveis de excelência muito altos em equipamentos e materiais utilizados, tendo sido possível fazer tudo isso com custos relativamente baixos. O pré-existente estava completamente arruinado e à beira do colapso, mas tinha uma estrutura muito própria: um colégio de jesuítas inacabado.

Começado a construir em 1614 com um grande nível de austeridade. É curioso ver como só se emolduravam os vãos no percurso da entrada; como se utilizou o granito na moldura de todos os vãos; como só existia mármore na igreja, o lugar de culto. O trabalho dos projectistas tratou de respeitar a austeridade e a singeleza do edifício, mas com a preocupação de dar condições de conforto a quem aqui trabalha. Utiliza-se a pedra, mas é preciso atenuar a frieza do espaço, por isso a equipa optou pela cerejeira, uma madeira com uma cor mais quente.
Recorde-se que, em Março deste ano, o novo edifício abriu ao público depois da recuperação do conjunto arquitectónico constituído pelo Colégio e Igreja de S. Sebastião (fundado em 1605 pela Ordem de Jesus) e pela Real Fábrica de Lanifícios, edificada durante o consulado do Marquês de Pombal, onde se encontram instalados os serviços Municipais e Municipalizados, Centro de Congressos, Posto de Turismo e Galeria de Exposições e Centro de Interpretação Ambiental.

In:http://portal.cm-portalegre.pt/page.php?topic=1&id=768
Portalegre - Julho 2009

Fiquei surpreendido pela cidade. Está arranjadinha e tem belos edifícios em construção. Os supermercados estão todos colados :lol:

A chegar à cidade:












Centro Histórico
































Zonas Modernas









 

·
Registered
Joined
·
52,552 Posts
Discussion Starter · #2 ·
as fotos são poucas, por favor se tiverem mais estejam á vontade para postar :eek:kay:
 

·
Banned
Joined
·
4,048 Posts

·
Registered
Joined
·
28,645 Posts
Talvez o distrito mais marginalizado da regiao...

É uma cidade belissima com um belo CH...a ver se o Rake tira mais umas fotos:):)
 

·
Troublemaker
Joined
·
2,241 Posts
bela cidade,entorno muito bonito.
Deve ser muito agradavel
 
1 - 20 of 422 Posts
Top