SkyscraperCity banner

1 - 20 of 204 Posts

·
Moderator
Joined
·
71,549 Posts
Discussion Starter #3
Passeios para peões e ciclistas fora da ponte Luís I:eek:hno::puke:


O tabuleiro inferior da ponte de Luís I, entre Porto e Gaia, terá passeios exteriores para peões e ciclistas.



Pedro Correia/Global Imagens
Ponte Luís I entre Porto e Vila Nova de Gaia


Os transeuntes cruzarão o rio Douro pelo passadiço mais próximo das ribeiras, enquanto as bicicletas cumprirão o percurso pela travessia a montante. A construção dos passadiços suspensos custará cerca de 600 mil euros e necessita da autorização da Direção Regional da Cultura do Norte (DRCN), que já está a analisar os desenhos.
Fonte: http://www.jn.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Porto&Concelho=Porto&Option=Interior&content_id=5051645
É melhor esperar por imagens do projeto antes de andarmos a especular, talvez até saia alguma coisa de jeito.
Cuidado que a UNESCO não gosta muito destas ideias.
A UNESCO terá que aprovar antes de se fazer alguma coisa como é óbvio.

Mas se for algo que pareça "original" será uma solução bem melhor que construir outra ponte!
Muito céptico em relação a isto, vamos ver...
Eu acho que seria muito bom se se construísse uma ponte pedonal entre a zona adjacente à Alfândega (como o parque de estacionamento, que já nem devia existir, pois ocupa uma área mesmo frente ao rio...) e do outro lado nas proximidades do "estaleiro" dos Rabelos... Desta maneira desanuviava-se o tráfego pedonal da ponte D. Luíz I, pois as pessoas poderiam passar a poder fazer uma espécie de circuito, atravessando por uma e voltando para a outra margem pela outra... O que seria positivo para a zona adjacente à Alfândega e leste do Cais de Gaia, por onde passam muito menos pessoas pois está tudo concentrado na Ribeira e Praça Sandeman... À custa disto abririam muitos mais comércios... E a preocupação relativa ao impacto paisagístico seria bem mais atenuada... Para isto seria apenas precisa coragem política, porque como estou farto de ouvir, uma ponte destas custaria menos do que um pilar da Vasco da Gama...
Passadiços exteriores.... no way.... fica feio...
mas deveria haver mais regulação do trânsito por ali.... mais autocarros são precisos, por exemplo. Há muitos trabalhadores ali que precisam do carro pois em certos dias (como o fim de semana) autocarro é quase miragem, e o tempo de deslocação em TP é imenso.
Detesto essa ideia dos passadiços exteriores, espero que impeçam.
:eek:kay:
 

·
Moderator
Joined
·
71,549 Posts
Discussion Starter #4
http://www.jn.pt/multimedia/infografia.aspx?content_id=5061631

Este é o atentado terrorista, perdão, proposta de passadiços exteriores à Ponte D. Luiz I... O expoente máximo do barato que sai caro, tudo para não fazer uma ponte pedonal nova... Espero que surja um grande movimento de indignação para fazer frente a esta palhaçada....
^^
^^

Só pelo porto de Leixões, indústria, empregos...
Gaia também tem um urbanismo...:eek:hno:
A proposta para o alargamento de passeios e instalação de ciclvia na Ponte Luiz I

http://www.jn.pt/multimedia/infografia.aspx?content_id=5061631

Este projecto é irrealizável. A menos que se queira perder a classificação da Unesco...


:nuts::nuts::nuts::preach:
esses passadiços são equivalentes, em mau gosto, aos anões de jardim e ao naperon em cima da tv.

Tanto potencial na FAUP para desenhar uma ponte pedonal de jeito e nada?

Gaia tem um urbanismo horrível sobretudo pelo facto de terem sido aldeias adicionadas à cidade (ir à Madalena de autocarro, por exemplo, é equivalente a um carrossel) e o centro ser antigo, até várias empresas do vinho já não gostam muito de ter lá os cisternas nas ruazinhas, pelo que já ouvi... e nas obras recentes só fizeram merda como em Santa Marinha onde a pedra colocada após meses em pantanas estar toda partida devido aos camiões, além daquele muro horroroso do adro da igreja. Isto quando o Choupelo está super degradado. Uma vez vi, com o vigilante, uma tampa do esgoto por onde saía a água, estava tudo partido. O vigilante alertou para a situação, lá vieram arranjar.... meses depois com o movimento, partido estava.

Exportações de Gaia.... a pinga :p só ali no centro histórico estão dezenas ou mesmo centenas de milhões de litros armazenados...
Já agora, na infografia do JN, reparem naquele detalhe dos carros estacionados debaixo da ponte e o grafitti todo... Uma delícia!
Estou a ver bem? "Proteção contra queda de pessoas e objetos"? Querem também criar uma lixeira ali no alto da ponte?? :nuts::nuts:
Eu sinceramente esperava coisa pior quanto aos passadiços. As redes de protecção no tabuleiro superior é que dão-me mais medo.
Não fazem sentido as redes em cima.

E em baixo podiam disfarçar melhor a coisa... Veremos o que diz a UNESCO
Mais uns paus de selfie para a rede.... :p
Esse projeto até nem me assusta muito, se for bem feito e integrado com o resto da ponte até pode que não destoe muito paisagísitcamente. Prefiro-o à ideia de uma ponte nova.
Já agora, não há nenhum thread para isto?
E já agora... Isto antes não precisa de ser aprovado por alguma entidade de salvaguarda do património? Será que vão aprovar isto?
a UNESCO deverá estar a acompanhar a situação, tal como o IGESPAR....
:)
 

·
Registered
Joined
·
8,186 Posts
Há esperança que a Direção-geral do Património não aprove o projeto.:)

Passeios na ponte Luis I nas mãos da Direção do Património

O anteprojeto que prevê passeios exteriores para o tabuleiro inferior da ponte Luiz I, acordado entre as autarquias do Porto e de Vila Nova de Gaia, está ainda dependente da aprovação da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC).



A revelação foi feita esta terça-feira pelo vereador do Urbanismo da Câmara Municipal do Porto. Correia Fernandes, citado pelo Porto.pt, o portal da autarquia portuense, explicou que o projeto “só não saltou para o espaço público da discussão antes porque a DGPC tem de se pronunciar”.

O vereador adiantou que “se a DGPC levantar problemas as autarquias terão que rever a situação”.

“A ponte Luiz I não é propriedade das autarquias, é da Infraestruturas de Portugal (IP), que tem aqui uma palavra importantíssima, e discutir algo que não é de nenhuma das cidades é algo estranho”, assinalou Correia Fernandes, que proferiu estas declarações durante a reunião do executivo da Câmara do Porto realizada na manhã desta terça-feira.

Recorde-se que o anteprojeto para o tabuleiro inferior da ponte Luiz I, datada de 1886 e classificada como monumento nacional, foi acordado entre as câmaras do Porto e Gaia, lideradas respetivamente por Rui Moreira e Eduardo Vítor Rodrigues, e visa “resolver o problema daquele atravessamento rodoviária e pedonal à cota baixa”.

A ideia é construir dois passeios de dois metros de ambos os lados de fora da travessia.

Fonte
 

·
Eudaimonia
Joined
·
5,878 Posts
Os passadiços são uma ideia tola. As bicicletas pertencem à faixa de rodagem, mais nada. Os carros e as bicicletas têm de conviver nesse local. Eu só colocava sinalização no pavimento a indicar que esta via também é usada por bicielta (as sharrows) e uma limitação de velocidade para os automóveis talvez.

E os passeios têm é de ser arranjados, em vez de se criar este apêndice exterior.
 

·
Registered
Joined
·
344 Posts
Os passadiços são uma ideia tola. As bicicletas pertencem à faixa de rodagem, mais nada. Os carros e as bicicletas têm de conviver nesse local. Eu só colocava sinalização no pavimento a indicar que esta via também é usada por bicielta (as sharrows) e uma limitação de velocidade para os automóveis talvez.

E os passeios têm é de ser arranjados, em vez de se criar este apêndice exterior.
De acordo, qualquer dia fazem umas escadas externas na torre dos clerigos porque dizem que as interiores sao muito estreitas
 

·
Moderator
Joined
·
17,770 Posts
UNESCO diz não ter sido informada sobre projeto de remodelação da Ponte Luiz I

A UNESCO revelou, esta quinta-feira, não ter sido informada sobre o projeto para a Ponte Luiz I no Centro Histórico do Porto e alertou que as intervenções em sítios classificados não podem afetar o seu Valor Universal Excecional.

“A UNESCO ainda não recebeu qualquer informação sobre o projeto de remodelação da Ponte Luiz I e o secretariado da Convenção do Património Mundial poderá pedir a Portugal detalhes sobre o mesmo”, refere o Centro do Património Mundial numa nota enviada à agência Lusa.

De acordo com a explicação, “as intervenções em sítios considerados Património Mundial são permitidas, desde que não afetem o Valor Universal Excecional do mesmo, neste caso o Centro Histórico do Porto”.
A UNESCO esclarece ainda que “não faz a proteção ou gestão dos sítios [classificados] mas se, e quando, recebe informações sobre problemas reais ou potenciais nos mesmos, pede mais informações e detalhes ao país”.
“Em caso de conflito, pode ser enviada uma comissão científica para averiguar e aconselhar o país membro ou, numa fase posterior, incluir o sítio na lista de Património Mundial em perigo” pela possível perda significativa de autenticidade histórica.
De acordo com as linhas orientadoras para a aplicação da Convenção do Património Mundial, os países membros são convidados a informar o Comité do Património Mundial da sua intenção de promover ou autorizar grandes obras de recuperação ou novas construções que possam afetar o Valor Universal Excecional da propriedade em causa.

Também a Comissão Nacional da UNESCO informou que “não tem conhecimento” do projeto de remodelação da Ponte Luiz I, o mesmo sucedendo com o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (ICOMOS), órgão consultivo da organização segundo o qual “quando há algum tipo de intervenção em zonas classificadas, o Estado deve comunicar à UNESCO”.
Estimada em 600 mil euros, a obra em causa prevê a construção de passeios exteriores para peões e ciclistas no tabuleiro inferior, bem como uma estrutura de proteção contra queda de pessoas e objetos junto ao tabuleiro superior da Ponte Luiz I, parte integrante do Centro Histórico do Porto, classificado em 1996 como Património Mundial pela UNESCO.

O projeto de intervenção já deu entrada na Direção-Geral do Património Cultural “e está neste momento em análise para emissão de parecer”, refere em resposta escrita enviada à Lusa a direção-geral segundo a qual “não é necessário pronunciamento por parte da UNESCO”.
Elaborado pelo arquiteto Virgínio Monteiro, o projeto foi desenvolvido pelas câmaras do Porto e de Vila Nova de Gaia que ali querem “garantir a segurança da circulação pedonal, incluindo a de pessoas com mobilidade condicionada”.
 

·
J.T. Moura
Joined
·
19 Posts
Atentado!!!

UNESCO diz não ter sido informada sobre projeto de remodelação da Ponte Luiz I

Este projecto é um atentado ao património histórico e tem de ser parado pelos cidadãos que amam a sua cidade e sentem a responsabilidade de legar ás gerações futuras o património histórico que faz do Porto uma cidade única.

Espero que o bom senso prevaleça.
 

·
Moderator
Joined
·
71,549 Posts
Discussion Starter #20
Requalificação da ponte Luís I em ‘banho-maria’


Vila Nova de Gaia e Porto defendem passadiços exteriores no tabuleiro inferior.

As obras de requalificação do tabuleiro inferior da ponte Luís I, entre Porto e Vila Nova de Gaia, continuam sem data para avançar. A proposta apresentada pelas duas autarquias para colocação de passadiços e ciclovias no exterior do tabuleiro não obteve, numa primeira fase, o consentimento da Infraestruturas de Portugal (IP).

Ler mais em: http://www.cmjornal.pt/portugal/cidades/detalhe/requalificacao-da-ponte-luis-i-em-banho-maria?ref=Bloco_CMAoMinuto
http://www.cmjornal.pt/portugal/cidades/detalhe/requalificacao-da-ponte-luis-i-em-banho-maria?ref=Bloco_CMAoMinuto

Com estes autarcas vamos longe vamos...
:eek:kay:
 
1 - 20 of 204 Posts
Top