SkyscraperCity Forum banner
18021 - 18040 of 18452 Posts

·
Registered
Joined
·
15 Posts
Mais alguns registros da movimentação de sexta-feira (01/10) em MGF







Pátio
posição 01: PR-GEE
posições 02, 03, 04 e 05: aviação geral (PR-PRX, PR-JEC, PR-HSR ''Saúde 10'', PS-TXH e FAB2742)
posição 06: PR-GTA
posição 08: PR-AKI (taxiando)
posição 09: FAB2524
posição 10: FAB2590
posição 11: FAB2101 (no push-back)
 

·
Registered
Joined
·
463 Posts
Mais alguns registros da movimentação de sexta-feira (01/10) em MGF







Pátio
posição 01: PR-GEE
posições 02, 03, 04 e 05: aviação geral (PR-PRX, PR-JEC, PR-HSR ''Saúde 10'', PS-TXH e FAB2742)
posição 06: PR-GTA
posição 08: PR-AKI (taxiando)
posição 09: FAB2524
posição 10: FAB2590
posição 11: FAB2101 (no push-back)
Pra ver como é importante ter ampliação de pátio, ocupou 8 posições pois eram 8 aeronaves pelo que contei e imagina se não tivesse aumentado e acho que deveriam ter feito mais 4 posições pois sempre tem que ter pátio sobrando pois a tendência é aumentar cada vez mais
 

·
Registered
Joined
·
353 Posts
Tem coisas que não dá para entender por isso desejo sorte a Cascavel na busca pelo ILS . Bem vamos lá, acho que todos aqui sabem que o ILS será instalado em Maringá, mas o que o que desanima é saber que ele só será implementado no ano que vem, segundo consta são equipamentos que estão sendo importados pela SAC juntamente com a estação meteorológica,dizem que houve este atraso por causa da pandemia,mas por outro lado vão investir mais de 10 milhões na total modernização da torre de controle, será que para a instalação do ILS é preciso primeiro reestruturar totalmente a torre para que ele possa ser instalado?
Me lembro que quando foi instalado em Joinville também teve um grande atraso ,creio que mais de 1 ano depois do previsto.
 

·
Registered
Joined
·
5,844 Posts
VoePass vai operar aeronaves Boeing 737.

A princípio é uma possível concorrente nos aeroportos do Paraná, mas é possível também que exista um dedinho da Gol na história, o que eliminaria qualquer chance de ambas concorrerem entre si.

 

·
Registered
Joined
·
23,726 Posts
Com fluxo recorde em setembro, Aeroporto de Maringá projeta aumento de 44%


Aeroporto de Maringá – Imagem: Aldemir de Moraes / PMM

A Prefeitura de Maringá (PR) informou que o mês de setembro teve o maior fluxo de passageiros no Aeroporto Regional em 2021, com 44.335 operações, sendo 22.355 embarques e 21.980 desembarques. Comparado ao mesmo período de 2020, 16.885 operações, o número este ano é quase três vezes maior. Além disso, a direção do Aeroporto projeta um aumento de 44,8% no fluxo de operações em 2021 em relação a 2020.

A estimativa é uma combinação de diferentes fatores. Maior oferta de assentos nas aeronaves pelas companhias, avanço na vacinação, retomada econômica com mais negócios e dinheiro circulando na cidade, iniciativas do setor de turismo, entre outros. “São condições que aumentam a confiança das pessoas e motivam a realização de viagens a negócios ou passeios”, comenta o superintendente do Aeroporto, Fernando Rezende.

O executivo lembra que no final do ano há aumento considerável no fluxo de passageiros devido às férias e festas. As boas perspectivas justificam a continuidade do processo de modernização do aeroporto, o que gera mais conforto aos usuários, na gestão Ulisses Maia.

“Teremos uma nova Torre de Controle moderna e comparada aos melhores aeroportos do mundo”, frisa Rezende. O diretor administrativo, Felipe Gabriel da Silva Ferro, complementa que esse ano haverá ampliação na oferta de voos em novas rotas.

Avanço

Se os números já são positivos agora, a expectativa para 2022 é melhor ainda. Fernando Rezende destaca investimentos em torno de R$ 70 milhões para troca de todos os equipamentos da torre de controle, recebimento de instrumentos de aproximação (Instrument Landing System – ILS), uma nova estação meteorológica, novo Terminal de Passageiros, incluindo três fingers (pontes móveis que facilitam o embarque e desembarque), quatro escadas rolantes e quatro elevadores. O Terminal de Passageiros mais que dobrará, dos atuais 3,4 mil m² para 8 mil m².

Entre os novos voos previstos estão:
• Porto Alegre a partir de 29 de outubro;
• Navegantes (SC), Porto Seguro (BA), Rondonópolis (MT) e Cuiabá (MT) a partir de dezembro;
• Ampliação de horários para São Paulo e Campinas

Dados
2020
• 145.249 embarques
• 149.804 desembarques
• total: 295.053 operações

2021
• 213.178 embarques
• 214.295 desembarques
• total: 427.473 operações (Estimativa)

Informações da Prefeitura de Maringá

Fonte:https://www.aeroin.net/com-fluxo-recorde-em-setembro-aeroporto-de-maringa-projeta-aumento-de-44/
 

·
.
From IGU
Joined
·
6,432 Posts
ITA lança voos para Foz do Iguaçu a partir de dezembro



A Itapemirim Transportes Aéreos lança voos entre Guarulhos e Foz do Iguaçu no dia 1° de dezembro. O voo 5630 decola às 11h55 de Guarulhos e chega em Foz às 13h30. No sentindo inverso, o voo 5693 parte do terminal paranaense às 14h35, com chegada prevista em São Paulo às 16h05. A operação será realizada com aeronaves Airbus A320, com capacidade para transportar até 162 clientes.
 

·
Registered
Joined
·
353 Posts

Investimento no Aeroporto de Maringá foi o maior do país em aviação regional

Durante dois anos e meio, o Aeroporto Regional de Maringá (PR) passou por obras que usaram alta tecnologia para dobrar sua capacidade operacional. Ao todo, a transformação contou com R$ 76,6 milhões de recursos públicos, do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC), e ajudará a impulsionar a economia paranaense.
Agora, cargueiros internacionais poderão pousar ou decolar no município. A renovação possibilita a movimentação simultânea de 12 aeronaves. Após ampliação, a pista de pouso ficou com 2.380 metros de extensão, tornando-se a segunda maior do estado.

Na entrega do fim das obras operacionais nesta semana, ao lado do presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, celebrou a conclusão do projeto.
“Temos aqui, numa região estratégica, que atende mais de 1 milhão de habitantes, a maior obra em aviação regional do governo. É a primeira a ser entregue que usou a metodologia BIM (Modelagem da Informação da Construção, em tradução livre). Aplicamos aqui, em todas as etapas de reestruturação da pista de pouso e decolagens e também do pátio de aeronaves, essa tecnologia de construção inteligente, o que garante eficiência, rapidez e menor custos na obra”, detalhou o ministro. A entrega faz parte do calendário de celebração de 1 mil dias de governo.
Graças às dimensões do novo pátio de aeronaves, as categorias das aeronaves com permissão para operar no local passaram das B737-800 para B767, incluindo cargueiros estrangeiros. No pátio, há espaço para até 12 aeronaves ao mesmo tempo.
Essas mudanças vão garantir que mais operações tenham como origem e/ou destino Maringá. O terminal também recebeu novo sistema de taxiways, modernização dos auxílios à navegação aérea e serviços complementares.
Mas os trabalhos não terminam nesta etapa. Terão continuidade obras para implantação do sistema de pouso por instrumentos (ILS), orçadas em R$ 15 milhões; modernização da torre de controle (mais R$ 14 milhões), bem como reforma e ampliação do terminal de passageiros.
“E não vai parar por aí, agora nós vamos investir na ampliação do terminal de passageiros para dar mais conforto neste aeroporto que vai ser a ligação de Maringá com o resto do Brasil. Aquelas concessões que representam uma ferida no paranaense vão ser resolvidas, e ficamos muito felizes de anunciar todas essas entregas e investimentos a um estado que vai ter uma logística cada vez maior”, concluiu o ministro Tarcísio.
Informações do Ministério da Infraestrutura
 

·
Ferroviário Esporte Clube
Joined
·
3,064 Posts
Paraná poderá ter voo direto para Dubai


O governador Carlos Massa Ratinho Junior apresentou nesta quarta-feira (13) todas as potencialidades do turismo paranaense para executivos da Emirates Airlines, maior companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos e uma das principais do setor no mundo. A reunião ocorreu em uma das sedes da empresa em Dubai e integra o giro da comitiva do Governo do Estado para promover o Paraná pelo Oriente Médio, iniciado na semana passada, em uma agenda paralela à Expo Dubai 2020.

A intenção, destacou Ratinho Junior, é estreitar laços para trazer ao Paraná um voo direto da empresa – atualmente a Emirates faz a rota São Paulo-Dubai cinco vezes por semana. Foz do Iguaçu, por ser um dos mais representativos polos turísticos do País, é a principal candidata.
“Queremos fortalecer o turismo paranaense. Foz é hoje o segundo destino de turistas estrangeiros do País, com grande possibilidade de crescimento. A cidade vem recebendo muitos investimentos, públicos e privados, e pode sim ser uma alternativa logística para a Emirates”, afirmou o governador. “Mas há em Curitiba o turismo de negócios e o turismo de natureza em outras cidades do Estado, todas com grandes atrativos”.
Ele lembrou que o aeroporto internacional da cidade, recentemente concedido à iniciativa privada, foi reformulado justamente para receber voos internacionais diretos, um investimento de R$ 69,4 milhões em uma parceria do Governo do Paraná, Itaipu Binacional e Infraero. “Fizemos um grande investimento no complexo. O aeroporto tem hoje a maior pista da Região Sul e está apto para receber voos dos Estados Unidos, Europa e Ásia”, disse Ratinho Junior.
Com a concessão, o Aeroporto Internacional das Cataratas deve ter um novo aporte, estimado em R$ 512,3 milhões. “Foz é um dos maiores centros comerciais do mundo, com grande movimentação de estrangeiros, especialmente vindos da Ásia. A projeção é que apenas um dos nossos atrativos, as Cataratas do Iguaçu, recebam 5 milhões de visitantes por ano em futuro bem próximo”, ressaltou o prefeito Chico Brasileiro.
O cenário impactou o chefe do escritório comercial da Emirates, Adnan Kazim. Ele disse que não conhecia o Estado e que a ideia é amadurecer a conversa. “O que posso dizer é uau! A impressão foi muito boa e temos muitas informações que não conhecíamos antes. Mas, para a aviação, teremos de fazer um estudo minucioso após essa visita do governador a Dubai. A visita aconteceu no melhor momento da nossa história por conta da Expo, a visita do Paraná foi muito oportuna”, afirmou.
“A reunião foi muito interessante. Após ver o material do Paraná, os números que o Estado têm a oferecer, os representantes da Emirates ficaram encantados. Falamos de Foz do Iguaçu, de Curitiba e mostramos que a maior reserva de Mata Atlântica do País está localizada no Paraná. Pelas ótimas impressões, temos uma chance muito grande de ter o primeiro voo da Emirates para o Paraná já no ano que vem”, disse Eduardo Bekin, diretor-presidente da Invest Paraná.

HUB LOGÍSTICO – O Paraná está retomando o projeto Voe Paraná, de aviação regional, e tem investimentos em públicos e privados em vários terminais. Quatro foram concedidos para a iniciativa privada (Afonso Pena, em São José dos Pinhais; Cataratas, em Foz do Iguaçu; Governador José Richa, em Londrina; e Bacacheri, em Curitiba), três foram totalemnte remodelados (Cascavel, Umuarama e Maringá) e há obras ou convênios para melhorias em andamento em Ponta Grossa, Siqueira Campos, Pato Branco, Cornélio Procópio, Arapongas, Paranavaí e Loanda.

EMPRESA – A Emirates Airline é a principal companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos. Fundada em 1985, conta com uma frota de 270 aeronaves que operam em 157 destinos. São mais de 45 mil funcionários de 172 nacionalidades diferentes.

PRESENÇAS – Participaram da reunião os secretários Sandro Alex (Infraestrutura e Logística) e Márcio Nunes (Desenvolvimento Sustentável e Turismo); o diretor de Relações Institucionais e Internacionais da Invest Paraná, Giancarlo Rocco; e os empresários Cilena Karam dos Santos e Tarik Mohammed Amin Al Alabbasi.
 

·
Registered
Joined
·
4,122 Posts
Quase todos os aeros de capitais estão falando que podem ter vôo da Emirates por causa dessas reuniões, pura conversinha de político kkkkkk

Mas até entenderia o PR receber um vôo extraordinário em razão de Foz do Iguaçu, como ocorria no passado com o 747 da Qantas que descia lá vez em nunca.
Acho muito difícil pois prejudicaria a performance em GRU.

IGU, juntamente com FLN, é um dos principais alimentadores dos voos internacionais de GRU.
 

·
Registered
Joined
·
4,122 Posts
POA e CWB alimentam ainda mais.
Depende do trecho. Na Emirates pra Dubai IGU é disparado quem mais manda pax, seguido de REC e FLN (mas todas num volume ínfimo para sustentar uma ligação direta).

Não vejo CWB com uma presença tão forte assim (pelo menos não nas cias que tenho acesso ao sistema). CWB tem um fluxo muito direcionado para a Europa (na época da Alitalia era quem mais conectava nos voos para FCO).

Mas claro, não tenho acesso aos sistemas da LATAM, que sem dúvida é a principal de todas. Então quando soma-se tudo, pode ser que CWB esteja mais presente.
 

·
Registered
Joined
·
5,844 Posts
Em menor proporção, estamos acostumados a ver prefeitos posarem para fotos ao lado de diretores de companhias aéreas brasileiras. Nunca, mas nunca mesmo ouvem um "não". A resposta padrão é "temos todo interesse e estamos analisando a possibilidade". Isso, claro, repercute na mídia local, geralmente com uma manchete em letras garrafais afirmando que a cidade X terá voos e o prefeito posa de gestor, além de "vender" a cidade.

No caso do PR, o pedido virou notícia, até mais bacana ao lado de pessoas com trajes locais, e vendeu o destino turístico de graça. É provável que Foz não tenha o tal voo, mas terá outros cheios de turistas daquelas bandas, vindos de grandes hubs brasileiros. Então se chegarem num voo de 777 ou divididos em 737, A320 ou ATR, sinceramente acho que tanto faz.
 

·
Registered
Joined
·
20,718 Posts
Depende do trecho. Na Emirates pra Dubai IGU é disparado quem mais manda pax, seguido de REC e FLN (mas todas num volume ínfimo para sustentar uma ligação direta).

Não vejo CWB com uma presença tão forte assim (pelo menos não nas cias que tenho acesso ao sistema). CWB tem um fluxo muito direcionado para a Europa (na época da Alitalia era quem mais conectava nos voos para FCO).

Mas claro, não tenho acesso aos sistemas da LATAM, que sem dúvida é a principal de todas. Então quando soma-se tudo, pode ser que CWB esteja mais presente.
Os números que tenho dizem outra coisa.
POA e CWB são os principais alimentadores da EK no Brasil, mas IGU também é relevante.

Contribuições de pax para o GRU-DXB em 2019 (são 139 cidades, coloquei apenas as 24 que contribuem com pelo menos 1% do behind GRU, lembrando que isso é uma distribuição dos 32% do voo que não tem como origem/destino final GRU).



Agora as contribuições totais da operação da EK na América do Sul por voo (GRU e GIG)

 

·
Registered
Joined
·
20,718 Posts
Para o mercado como um todo, CWB é a cidade brasileira que mais contribui para o internacional em GRU por 3 motivos:

  • Sua relevância populacional e econômica
  • Sua proximidade com GRU
  • Demanda reprimida por falta de voos internacionais

Exemplo: Parte da demanda internacional de POA é escoada pelos voos da TAP, Copa, Avianca, Latam para seus hubs fora do país, enquanto a demanda de CWB quase que exclusivamente é escoada por GRU.

Com a construção da pista de 3.000m a tendência é que CWB receba operações internacionais dessas empresas e passe a contribuir menos para o inter de GRU.
 
  • Like
Reactions: Flavio Feltrim

·
Registered
Joined
·
252 Posts
Paraná poderá ter voo direto para Dubai
View attachment 2196080

O governador Carlos Massa Ratinho Junior apresentou nesta quarta-feira (13) todas as potencialidades do turismo paranaense para executivos da Emirates Airlines, maior companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos e uma das principais do setor no mundo. A reunião ocorreu em uma das sedes da empresa em Dubai e integra o giro da comitiva do Governo do Estado para promover o Paraná pelo Oriente Médio, iniciado na semana passada, em uma agenda paralela à Expo Dubai 2020.

A intenção, destacou Ratinho Junior, é estreitar laços para trazer ao Paraná um voo direto da empresa – atualmente a Emirates faz a rota São Paulo-Dubai cinco vezes por semana. Foz do Iguaçu, por ser um dos mais representativos polos turísticos do País, é a principal candidata.
“Queremos fortalecer o turismo paranaense. Foz é hoje o segundo destino de turistas estrangeiros do País, com grande possibilidade de crescimento. A cidade vem recebendo muitos investimentos, públicos e privados, e pode sim ser uma alternativa logística para a Emirates”, afirmou o governador. “Mas há em Curitiba o turismo de negócios e o turismo de natureza em outras cidades do Estado, todas com grandes atrativos”.
Ele lembrou que o aeroporto internacional da cidade, recentemente concedido à iniciativa privada, foi reformulado justamente para receber voos internacionais diretos, um investimento de R$ 69,4 milhões em uma parceria do Governo do Paraná, Itaipu Binacional e Infraero. “Fizemos um grande investimento no complexo. O aeroporto tem hoje a maior pista da Região Sul e está apto para receber voos dos Estados Unidos, Europa e Ásia”, disse Ratinho Junior.
Com a concessão, o Aeroporto Internacional das Cataratas deve ter um novo aporte, estimado em R$ 512,3 milhões. “Foz é um dos maiores centros comerciais do mundo, com grande movimentação de estrangeiros, especialmente vindos da Ásia. A projeção é que apenas um dos nossos atrativos, as Cataratas do Iguaçu, recebam 5 milhões de visitantes por ano em futuro bem próximo”, ressaltou o prefeito Chico Brasileiro.
O cenário impactou o chefe do escritório comercial da Emirates, Adnan Kazim. Ele disse que não conhecia o Estado e que a ideia é amadurecer a conversa. “O que posso dizer é uau! A impressão foi muito boa e temos muitas informações que não conhecíamos antes. Mas, para a aviação, teremos de fazer um estudo minucioso após essa visita do governador a Dubai. A visita aconteceu no melhor momento da nossa história por conta da Expo, a visita do Paraná foi muito oportuna”, afirmou.
“A reunião foi muito interessante. Após ver o material do Paraná, os números que o Estado têm a oferecer, os representantes da Emirates ficaram encantados. Falamos de Foz do Iguaçu, de Curitiba e mostramos que a maior reserva de Mata Atlântica do País está localizada no Paraná. Pelas ótimas impressões, temos uma chance muito grande de ter o primeiro voo da Emirates para o Paraná já no ano que vem”, disse Eduardo Bekin, diretor-presidente da Invest Paraná.

HUB LOGÍSTICO – O Paraná está retomando o projeto Voe Paraná, de aviação regional, e tem investimentos em públicos e privados em vários terminais. Quatro foram concedidos para a iniciativa privada (Afonso Pena, em São José dos Pinhais; Cataratas, em Foz do Iguaçu; Governador José Richa, em Londrina; e Bacacheri, em Curitiba), três foram totalemnte remodelados (Cascavel, Umuarama e Maringá) e há obras ou convênios para melhorias em andamento em Ponta Grossa, Siqueira Campos, Pato Branco, Cornélio Procópio, Arapongas, Paranavaí e Loanda.

EMPRESA – A Emirates Airline é a principal companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos. Fundada em 1985, conta com uma frota de 270 aeronaves que operam em 157 destinos. São mais de 45 mil funcionários de 172 nacionalidades diferentes.

PRESENÇAS – Participaram da reunião os secretários Sandro Alex (Infraestrutura e Logística) e Márcio Nunes (Desenvolvimento Sustentável e Turismo); o diretor de Relações Institucionais e Internacionais da Invest Paraná, Giancarlo Rocco; e os empresários Cilena Karam dos Santos e Tarik Mohammed Amin Al Alabbasi.
Só se for carga e olhe lá

Emirates não vai reativar a base do Rio se não buscar passageiros em EZE ou SCL onde poderia iniciar a rota - quem dirá CWB. Hoje CWB teria demanda para 3 vps para Europa e EUA no máximo - considerando que parte continuará preferindo fazer conexão em GRU, mas também GIG e VCP.
 
18021 - 18040 of 18452 Posts
Top