SkyscraperCity banner
1 - 20 of 66 Posts

·
Banned
Joined
·
5,008 Posts
Discussion Starter · #1 ·
Região Metropolitana: um ano depois

31-Mai-2008
A área composta por oito municípios pretende garantir um planejamento integrado. Prefeitos e conselheiro da região falam sobre mudanças nestes 12 meses.

Há um ano, o governo criou a Região Metropolitana de Manaus, com o objetivo de garantir um planejamento integrado e estratégico entre os municípios. A decisão sofreu críticas por conta, principalmente, de o Amazonas não apresentar conurbação, ou seja, uma integração geográfica entre os municípios que fazem parte dessa área. Uma secretaria foi criada no início deste ano especialmente para administrar os recursos da Região Metropolitana, que este ano vai investir R$ 40 milhões em infra-estrutura.
Criada pela Lei Complementar n° 52, de 30 de maio de 2007, a Região Metropolitana de Manaus é composta por Manaus, Iranduba, Novo Airão, Careiro da Várzea, Rio Preto da Eva, Itacoatiara, Presidente Figueiredo e Manacapuru. Este último, no entanto, só passou a fazer parte da região em dezembro.
“No desenho desse programa, percebeu-se a importância estratégica de Manacapuru. Então, chegou-se à conclusão de que o município deveria ser incluído”, afirmou René Levy, membro do Conselho de Desenvolvimento Sustentável da Região Metropolitana de Manaus.
Para o conselheiro, o maior ganho do Estado com essa nova realidade é o planejamento integrado e estratégico. “O que se faz hoje são planejamentos isolados. Por essa falta de interdependência eles acabam por se perder no contexto maior, que é o desenvolvimento do Estado”, afirmou.
Além disso, Levy destaca também como melhoria o conhecimento sobre a própria região. “As informações que antes eram esparsas, hoje estão dando suporte a um banco de dados que permitirá aos gestores empreenderem planejamentos estratégicos nos diferentes âmbitos envolvidos, como transporte, saúde, segurança”, disse.
René Levy também ressaltou que a Região Metropolitana de Manaus não tem as mesmas características das implantadas nas regiões Sul e Sudeste, nas quais a premissas básicas estão relacionadas à conurbação, ou seja, as ligações entre diferentes cidades. “Aqui é completamente diferente. E nós, inclusive, não pretendemos ter essa conurbação de forma tão acentuada”, afirmou.

Conselho vê investimentos

O Conselho de Desenvolvimento Sustentável da Região Metropolitana de Manaus é o colegiado responsável por todo o planejamento e tomada de decisões. Este grupo de trabalho conseguiu fazer um diagnóstico atualizado de todas as informações pertinentes aos municípios que integram a região.
A partir desse estudo, os membros da entidade elaboraram o projeto de maior destaque que é o Programa de Desenvolvimento da Região Sul de Manaus, que tem como principal ação a construção da ponte sobre o rio Negro, com orçamento de R$ 260 Milhões. Outro direcionamento do projeto são as obras de infra-estrutura que já começaram a ser realizadas nos municípios. Somente este ano, estão previstos investimentos da ordem de R$ 40 milhões. Três municípios estão sendo atendidos nesse primeiro momento: Manaus, Manacapuru e Novo Airão.
Para ajudar no gerenciamento, foi criada, no início deste ano, a Secretaria Executiva do Conselho de Desenvolvimento Sustentável da Região Metropolitana de Manaus. É um órgão do governo que ficará responsável por todas as ações da região e do conselho, e deve começar a funcionar ainda neste primeiro semestre. Por enquanto, a gerência dos projetos está a cargo da Secretaria Estadual de Infra-Estrutura (Seinf).

Metrópoles e seus problemas

As primeiras Regiões Metropolitanas do Brasil foram instituídas em 1973, através da Lei Complementar Federal 14. No ano seguinte, foi criada a do Rio de Janeiro, que é, portanto, a mais antiga do país. Esse dispositivo aplicou-se depois a São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Fortaleza, Belém e Recife.
A criação das aglomerações metropolitanas surgiu da necessidade de se resolver problemas que os municípios se mostravam incapazes de resolver isoladamente, como transporte, infra-estrutura viária, serviços de saneamento e abastecimento de água. A criação visou fornecer quadro administrativo capaz de responder às novas realidades surgidas pelo intenso e rápido processo de urbanização.

Acesso a recursos federais

Para os prefeitos que fazem parte da região, o grande avanço foi a possibilidade de ter maior acesso a convênios com o governo federal, além de obras de infra-estrutura realizadas pelo governo em seus municípios.
O prefeito de Manacapuru, Washington Régis, explicou, de forma bem simples, o resultado positivo da inclusão do município na Região Metropolitana. “Nós temos dois projetos na Caixa Econômica Federal (CEF), no valor total de R$ 17 milhões. Se nosso município não pertencesse à Região Metropolitana, nós não poderíamos nem nos credenciar nesses projetos e o valor do financiamento com a Caixa não ultrapassaria R$ 5 milhões”, afirmou.
Os projetos a que o prefeito se refere são obras de saneamento, habitação e reestruturação da rede de abastecimento de água. O primeiro, chamado “Prosaminzinho”, é semelhante ao que existe em Manaus, de retiradas das famílias da beiras dos igarapés e revitalização dos cursos d’água. O custo do programa é de R$ 10 milhões. O segundo, no valor de R$ 7 milhões, é a troca da tubulação da área antiga da cidade, que segundo o prefeito, ainda é de ferro e está bastante comprometida.
Além dos convênios com o governo federal, o município está recebendo serviços de pavimentação na malha viária prestados pelo governo do Estado. “Não tenho dúvida de que isso é uma grande vitória. O governo centralizava muito os recursos em Manaus, mas agora as prefeituras do entorno passam a ter um tratamento melhor”, disse.
A opinião é compartilhada pelo ex-prefeito de Rio Preto da Eva, Anderson Souza. Segundo ele, a criação da Região Metropolitana possibilitou aos municípios terem acesso a recursos federais. Ele citou como exemplo o projeto da prefeitura enviado para o Ministério das Cidades, solicitando verba no valor de R$ 40 milhões para obras de esgotamento sanitário na cidade.
Anderson Souza informou que o município também está aguardando do governo o início das obras para recuperação de mais de duzentos quilômetros de ramais e o recapeamento das ruas da área urbana.
 

·
Banned
Joined
·
1,266 Posts
^^^^Da mesma forma que criaram a RM de Manaus, querem criar a de Uberlândia, no mesmo caso, o tal consórcio de cidades. Muitas coisas vão além da conurbação!
 

·
Rodrigo!
Joined
·
10,782 Posts
Já tinha visto matérias sobre esta região metropolitana aqui no SSC, sem dúvida é jogada política, coisa de político que não tem nada para fazer.
Independente se um município está ou não numa região metropolitana, ele tem direito de receber recursos federais, existem vários casos de municípios sem identidades em regiões metropolitanas pelo Brasil, região metropolitana não é sinônimo de desenvolvimento ou de abundancia de recursos federais.
Só um exemplo, pelo mapa que postaram sobre a região metropolitana de Manaus, se fosse aqui em Vitória, cidades como Colatina, Linhares e Cachoeiro de Itapemirim fariam parte da Grande Vitória, sendo que todos são municípios do interior e possuem vida própria.
Para mim região metropolitana são áreas conurbadas, ou com distância e características próxima.
 

·
Banned
Joined
·
5,008 Posts
Discussion Starter · #5 · (Edited)
^^^^Da mesma forma que criaram a RM de Manaus, querem criar a de Uberlândia, no mesmo caso, o tal consórcio de cidades. Muitas coisas vão além da conurbação!
Isso mesmo a conurbaçao nao é assim tao importante para uma grande cidade ter uma regiao metropolitana, todas as 8 cidades que fazem parte da regiao metropolitana de Manaus, estao ganhando recursos e estao se desenvolvendo mais rápido, com grandes obras de infra-estrutura e intalaçao de indústrias nas mesmas e entre outras, gerando assim mais empregos e qualidade de vida a populaçao.
 

·
Banned
Joined
·
5,008 Posts
Discussion Starter · #6 · (Edited)
qual tamanho dessa RM e qual a distância entre as cidades do município sede?
Manaus - 1. 646 602

Iranduba - 32 869 - Separada pelo Rio Negro, com a construçao da ponte havera conurbaçao com Manaus.

Careiro da Várzea - 23 023 - Separada apenas pelo Rio Amazonas.

Rio Preto da Eva -24 858 - A 80km de Manaus.

Manacapuru - 82 309 - A 84km de Manaus.

Presidente Figueiredo - 24 360 - A 107km de Manaus.

Novo Airão - 14 630 - A 140km de Manaus.

Itacoatiara - 84 676 - A 177km de Manaus.




A RMM tem 1.933.327 habitantes. IBGE 2007
 

·
...
Joined
·
44,065 Posts
^^


caraca, tem cidades a 200 km das cidade sede, chega a ser maior que alguns estados brasileiros :eek2::eek2::eek2::eek2:
 

·
Banned
Joined
·
5,008 Posts
Discussion Starter · #8 ·
^^


caraca, tem cidades a 200 km das cidade sede, chega a ser maior que alguns estados brasileiros :eek2::eek2::eek2::eek2:
Drico isso nao importa, vale ressaltar que vai ajudar muita gente dessas cidades mais pobres, o Amazonas é o maior estado do Brasil 200km é muito pouco comparado com o nosso gigante e o bom é que esse projeto da RMM está dando certo e ja estamos vendo os trabalhos avançarem, nao é a toa que o mesmo foi aprovado. É bem melhor que as outras cidades da RMM de Manaus nao conurbem assim vai diminuir o desmatamento na floresta Amazònia, e o Governador do Amazonas Eduardo Braga está de parabêns por este maravilhoso projeto.:cheers:
 

·
Annoying ex-moderator
Joined
·
17,643 Posts
Sinceramente, achei MUITO forçado ter municipios que compoem um RM distante 200km da sede.

Exemplo: se essa regra fosse aplicada à RMSP, o estado todo teria uma unica regiao metropolitana que começaria em santos e terminaria na cidade rio claro.
 

·
Carioca
Joined
·
16,321 Posts
^^MUITO não
TOTALMENTE forçada essa RM
200 km de distancia entre cidades de uma mesma RM é um exagero
 

·
Carioca
Joined
·
16,321 Posts
Na verdade a distancia entre Manaus e Novo Airão é de aproximadamente 140 km mesmo assim ainda é uma distancia consideravel
 

·
Banned
Joined
·
1,266 Posts
O conceito de região metropolitana vai muito além da conurbação, ela é criada para gerir municipios que possuem problemas em comum, além da interdepedência de vários municipios a um maior. No caso de Manaus, ela é a única cidade que possui infra-estrutura no seu estado, e consequentimente, os municipios próximos utilizam seus serviços, idependente a distância. A RM de Manaus, segundo a minha leitura da Constituição do Estado do Amazonas, sobre os requisitos mínimos para a criação de uma RM, a de Manaus foi criada corretamente!
 

·
Manaus, Amazonas, Brasil
Joined
·
10,881 Posts
A criação da Região Metropolitana de Manaus (AM) acendeu várias polêmicas, principalmente pelo fato de alguns municípios da referida região não serem conurbados uns com os outros e por estarem relativamente distantes da sede metropolitana (Manaus).
Contudo, jamais se pode negar a influência polarizadora de Manaus, na qualidade de metrópole de mais de 1,6 milhão de habitantes, sobre as várias cidades do entorno. Inclusive, o movimento pendular é claro e inequívoco em pelo menos quatro cidades: Manaus, Iranduba, Careiro da Várzea e Manacapuru, as quais mantêm entre si uma relação de cidades integrantes de uma mancha urbana em nítida expansão.
Iranduba está separada de Manaus tão-somente pelo Rio Negro. A distância entre a orla da zona oeste de Manaus (bairro da Compensa) e a orla do Cacau-Pirêra (bairro de Iranduba) é de apenas 3.500 metros (3,5 quilômetros). Com a conclusão das obras da Ponte Manaus-Iranduba, as duas cidades estarão conurbadas. Muitos bairros de Manaus estarão mais distantes do Centro Histórico do que a cidade de Iranduba distará do Centro Histórico manauara.
Por sua vez, a cidade do Careiro da Várzea está localizada a menos de 8 quilômetros da orla do Distrito Industrial de Manaus (ou 12 quilômetros do Centro Histórico de Manaus), com acesso por balsas e lanchas rápidas (chamadas na região de "voadeiras"), que saem do porto da CEASA/AM.
Ainda que viessem a ser desconsiderados os demais municípios que foram incluídos como integrantes da Região Metropolitana de Manaus, ainda assim, a RMM poderia ser perfeitamente enquadrada como exemplo típico de região metropolitana apenas com Manaus, Iranduba e Careiro da Várzea, sendo estes dois últimos, parte da expansão natural da cidade de Manaus para margem direita do Rio Negro (Iranduba) e direita do Rio Amazonas (Careiro da Várzea).
Manacapuru, que está a mais de 60 quilômetros do Centro Histórico de Manaus, também mantém intensas relações com Iranduba e Manaus, com fluxo de mercadorias e passageiros em movimento constante e pendular. Quem conhece a região, sabe que Iranduba, Careiro da Várzea e, também, Manacapuru, são cidades-dormitório, pois a maioria de seus habitantes estuda e trabalha em Manaus e retorna para as suas cidades somente à noite.
Manaus, considerada de per si, isoladamente de qualquer outro município, é a oitava cidade mais populosa do Brasil (a mais populosa de toda a Amazônia Legal) e dispõe de ampla rede de serviços e infra-estrutura urbana, que faz com que a capital amazonense exerça o papel de metrópole na hierarquia urbana do Noroeste da Amazônia. Mesmo sem a conurbação com todas as cidades do entorno, Manaus já tem população e gama de serviços superior a de algumas outras regiões metropolitanas do Brasil. Há pelo menos 10 anos, Manaus já não se confunde com um mero centro submetropolitano. Mesmo com conurbação ainda incipiente, a capital do Amazonas é, incontestavelmente, uma metrópole no contexo sócio-econômico e cultural da Amazônia Ocidental.
Manaus é a cidade com o maior número de indústrias do Norte-Nordeste, dispõe de dezenas de universidades/institutos/faculdades, possui vários centros comerciais, shopping centers e o maior número de salas de cinema da região Norte, abriga vários museus e o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, possui o segundo aeroporto mais movimentado da Amazônia, é o terceiro maior hub de cargas aéreas do Brasil, é servida pela maior rede hoteleira do Norte, possui dezenas de hospitais (inclusive abriga o maior hospital de referência no tratamento de doenças tropicas do Brasil), além de ser uma das metrópoles que mais recebe turistas nacionais e estrangeiros na Amazônia Legal.
De fato, houve erros e excessos no tocante à inclusão de alguns municípios na RMM (Itacoatiara, Presidente Figueiredo, Novo Airão e Rio Preto da Eva). Entretanto, a metrópole Manaus e sua região metropolitana em formação traduzem com precisão o despontar de uma megacidade com feições e características tipicamente amazônicas e que, a cada dia, consolida-se como um dos principais centros industriais do país, oferecendo serviços comparáveis aos das demais metrópoles regionais brasileiras.
Se as seis regiões administrativas da cidade de Manaus fossem cidades autônomas, ainda assim a Região Metropolitana de Manaus seria uma das 15 maiores e mais importantes do país, pois o Município de Manaus, sozinho, possui mais de 400 indústrias e quase 1.700.000 habitantes.
Em um futuro muito próximo, Manaus e Iranduba estarão conurbadas pela Ponte Manaus-Iranduba e a tendência é de que mancha urbana avançe com velocidade em direção à cidade de Manacapuru.
 

·
Banned
Joined
·
5,008 Posts
Discussion Starter · #17 ·
O conceito de região metropolitana vai muito além da conurbação, ela é criada para gerir municipios que possuem problemas em comum, além da interdepedência de vários municipios a um maior. No caso de Manaus, ela é a única cidade que possui infra-estrutura no seu estado, e consequentimente, os municipios próximos utilizam seus serviços, idependente a distância. A RM de Manaus, segundo a minha leitura da Constituição do Estado do Amazonas, sobre os requisitos mínimos para a criação de uma RM, a de Manaus foi criada corretamente!
Foi isso que eu quiz dizer:).
 

·
Annoying ex-moderator
Joined
·
17,643 Posts
Concordo plenamente que uma RM nao precisa de conurbação, mas defendo piamente que deva haver forte interação economica e social entre seus municipios, o que deve acontecer atraves de facilidade no acesso provido atraves de infra-estrutura(leia-se rodovias duplicadas ligando os principais municipios).
 

·
Manaus, Amazonas, Brasil
Joined
·
10,881 Posts
Concordo plenamente que uma RM nao precisa de conurbação, mas defendo piamente que deva haver forte interação economica e social entre seus municipios, o que deve acontecer atraves de facilidade no acesso provido atraves de infra-estrutura(leia-se rodovias duplicadas ligando os principais municipios).
É o que está prestes a acontecer com Manaus e Iranduba, tão-logo sejam concluídas as obras da Ponte Manaus-Iranduba. Por isso, o mais correto seria cria uma RM com apenas 3 municípios: Manaus, Iranduba e Careiro da Várzea. Com o passar dos anos, poderiam ser incluídos Manacapuru e Rio Preto da Eva, os quais embora razoavelmente distantes da sede metropolitana, possuem rápido e fácil acesso para Manaus, o que pode ser ainda mais facilitado com a duplicação integral da rodovia que os liga à capital.
 

·
Banned
Joined
·
3,705 Posts
Bem... agora é a minha vez de falar!!!!:D

No começo achei que a criação às pressas da RMM era uma jogada política do Eduardo Braga, para mexer em áreas exclusivas da administração municipal. Mas depois de um ano e vendo os resultados, tenho certeza (e nem deveria ter duvidado da índole do Braga) que o Braga queria mesmo era levar desenvolvimento integrado aos municípios áo redor de Manaus.

Em um ano, mais de R$40 mi já foram investidos, porém há a construção da ponte Manaus-Iranduba, que te cunho direta,ente relacionado a integração da RMM e além desses, há muitos outros projetos para transformarem Manaus e seu entorno em curto espaço de tempo. Será um desenvolvimento nunca visto antes, principalmente para os municípios metropolitanos. Desenvolvimento, integração, crescimento ecômico, e muito mais.

Mas qual a diferença entre essa RM e ad demais???

O Amazonas, maior estado brasileiro, em área territorial, possui apenas 62 municípios, porém dentro destes 62 municípios há inúmeras comunidades e distritos, onde a população é bem distribuída.
Com seu imenso território, as sedes de seus municípios ficam distantes umas das outras, e no caso de Manaus, as mais próximas são essas inclusas na RRM.

Não dá para comparar com são Paulo, ou qualquer outra cidade, pois essas tem bastantes cidades com população acentuada e bem distribuídas, além de estarem bastantes próximas umas das outras.
Essas são as cidades mais próximas de Manaus e as que mais se interagem com ela, logo, não vejo problemas em se crirar uam RM em Manaus, mesmo que ela seja bastante diferente das demais. O que importa é que o desenvolvimento chegou a esses municípios e se pode notar isso.

Agora se as notícias em relação à RMM fossem corrupção, corrupção e mais corrupção, até eu bateria os pés!!!
 
1 - 20 of 66 Posts
Top