SkyscraperCity Forum banner

Qual o melhor mapa para as regioes no Continente?

  • 3) Mesmo que 2 mas com Santarém no Litoral Centro

    Votes: 0 0.0%
  • 4) 5 Regioes tendo em conta a agrupaçao dos distritos actuais

    Votes: 0 0.0%
  • 10) 7 regioes agrupadas segundo as suas nuts III (Viseu e Médio Tejo na Beira litoral)

    Votes: 0 0.0%
  • 13) 5 regioes - Lezíria do Tejo dividida entre Alentejo e Lisboa

    Votes: 0 0.0%
  • 14) 7 regioes - Proposta de 1998

    Votes: 0 0.0%
  • 16) 8 regioes - Minho e Douro Litoral separados - Santarém em Lisboa

    Votes: 0 0.0%
  • 22) Sem opiniao/Nao quero responder

    Votes: 0 0.0%
1 - 14 of 14 Posts

·
Registered
Joined
·
5,215 Posts
O fundamental é retirar a AML e a AMP de qualquer outra região, qualquer uma destas desequilibra a região onde se inserir, e as ligações as estas estarão sempre asseguradas pois possuem os principais portos e aeroportos do país e os principais lóbis para qualquer investimento que se pretenda fazer.

E separar o interior do litoral, pela mesma ordem de razão, com exceção do Alentejo.
 

·
Registered
Joined
·
5,215 Posts
O fundamental é retirar a AML e a AMP de qualquer outra região, qualquer uma destas desequilibra a região onde se inserir, e as ligações as estas estarão sempre asseguradas pois possuem os principais portos e aeroportos do país e os principais lóbis para qualquer investimento que se pretenda fazer.

E separar o interior do litoral, pela mesma ordem de razão, com exceção do Alentejo.
^^

e que pretendes com a regionalizaçao, criar um aeroporto de Braga que distará menos de 50 km do Porto? Qual é o problema que o aeroporto do Porto sirva Braga?? Inclusive serve os galegos! É surrealista criar regioes do tamanho de AMs. Já o disse aquí. As AMs sao voláteis e aumentam cada x tempo, com o qual estarias sempre a mudar as fronteiras das regioes.
Quem vive em Portugal realmente parece ter muita dificuldade em entender o conceito de regiao... talvez por nunca terem vivido com elas. Ora bem, ou aprendem a diferenciar regioes dos outros níveis territoriais ou nunca chegaremos a nenhum consenso.
Parece-me bem implícito, que ao dizer que o Porto é que tem o Aeroporto e o Porto, que não estaria a defender um novo...

O que pretendo é que o investimento seja justo e não o que ocorreu, quando o Porto município recebeu anos a fio mais investimento que a totalidade dos quase 50 municípios que constituem o Minho.

O que pretendo por exemplo é que o Aeroporto tenha uma estação ferroviária e uma ligação à rede ferroviária (11km a ligar o aeroporto à Trofa), que serviria para ligar o Aeroporto directamente a Braga, Guimarães e à Galiza.
O que pretendo é o prolongamento da Linha de Guimarães até Braga e da Linha de Braga até Barcelos. A melhoria das ligações rodoviárias regionais do Baixo Minho e do Alto Minho.
Um investimento justo, por exemplo, o mesmo valor per capita que recebem Porto e Lisboa.

Ao invés temos os lóbis do Porto e Lisboa instalados que dominam os estudos que se fazem em Portugal, e depois surgem pseudo-estudos que justificam construções de CREP's, travessias do Tejo, novos aeroportos e estes são os mesmos que dizem que a ligação Braga-Guimarães não se justifica.

Agora olha para os grandes investimentos programados até 2020 e diz-me se Braga e Guimarães em particular e o Minho no geral, têm motivos para sorrir.
 

·
Registered
Joined
·
5,215 Posts
Não é nada comparada à de Évora e a de Beja.
Acho que a Póvoa não faz parte, o que é um bocado esquisito, visto que pertence ao distrito e a AMP.:nuts:
É esquisito porque as pessoas vêm tudo com os olhos de hoje! Os distritos são posteriores às dioceses, na formação dos Distritos "roubaram concelhos e freguesias" a Braga! :eek:hno:
Até à reforma liberal Braga tinha grande peso político, por causa do poder religioso que possuía. Braga foi durante séculos a capital da província do Entre Douro e Minho, hoje em dia só lhe chamam capital do Minho, todos sabemos porquê! :eek:hno:
O Porto era a maior cidade contudo a capital era Braga.

Com a derrota de D. Miguel apoiado pela Igreja Catolica, o poder religioso sofre um duro golpe e as ordens religiosas são extintas, o que levaria à destruição de valioso património.
Mas continuando com a reforma liberal, criaram-se então em 1835 os Distritos que substituíram as Províncias com séculos de história. Estes distritos basearam-se em parte nos territórios das dioceses.
Contudo, na zona de Braga, como Braga tinha sido uma das grandes derrotadas, ao criarem-se os Distritos, a diocese do Porto "roubou território" à diocese de Braga e ainda criaram dois Distritos novos dentro da Diocese de Braga. O Distrito de Vila Real que depois acaba por levar em 1922 à formação da Diocese de Vila Real. E o Distrito de Viana do Castelo, que acaba por levar à formação da Diocese de Viana do Castelo em 1977. Agora com as novas NUTS III ainda roubaram mais território a Braga, já nem Povoa de Lanhoso nem Vieira do Minho estão com Braga. :nuts: :nuts: Usaram as Bacias Hidrográficas como referência, mas nem por isso Montalegre ficou no Cávado... Já Braga que tal como Povoa e Vieira está mais na do Ave, ficou no Cávado... Mais uns séculos e a Diocese de Braga e a região de Braga, ficam reduzidas ao município, com sorte! :lol:

Já agora, por muito que desde 1835 passando pelo Estado Novo e pela Democracia, se tenha tentado apagar a importância do papel da Igreja em Portugal, a verdade é que a Arquidiocese de Braga, restaurada em 1070, deu origem a Portugal. Foi também a única Arquidiocese em Portugal até 1394, altura em que se elevou a diocese de Lisboa, que era sufragânea da de Braga, a Arquidiocese. Depois em 1540 surgiu a Arquidiocese de Évora.
Em termos de importância até 1716 a Arquidiocese de Braga "Primaz das Espanhas" era a mais importante, tendo perdido esse título para Lisboa com a elevação do Arcebispo de Lisboa a Cardeal Patriarca. Contudo essa perda de importância notou-se a partir de 1550 quando os Arcebispos deixaram de passar primeiro por Lisboa para virem para Braga e passaram a fazer o caminho inverso.

Atualmente, a Arquidiocese de Braga ainda é a maior de Portugal, com cerca de 5.000.000 nas suas Dioceses sufragâneas.

P.S. Pronto de um feijão aproveitei para contar uma história esquecida de muitos! :lol: :lol:
 

·
Registered
Joined
·
5,215 Posts
O grande problema não é separar Oliveira de Azeméis do Porto mas sim do sistema urbano em que se insere, Santa Maria da Feira-SJM-Oliveira de Azemeis. Por muita rivalidade que possa existir, estes 3 concelhos têm que estar juntos.

Tal e qual o que acontece no Baixo Minho, andar a separar o quadrilátero e principalmente andar a retirar Vieira do Minho e Povoa de Lanhoso da CIM em que está Braga é inacreditável.
 

·
Registered
Joined
·
5,215 Posts
Então de acordo com os mapas que elaborei qual seria a solução?

1. Feira e SJM para Beira Litoral

2. Vale de Cambra e Oliveira de Azeméis para EDM (e consequentemente Ovar?)

De resto, verificas alguma situação?
Tal como já foi dito a antiga NUTS III Entre Douro e Vouga deve ficar junta (Arouca, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira, São João da Madeira, Vale de Cambra).
Esta NUTS III foi extinta e agora estão erradamente (minha opinião) integrados na AMP.


Os 3 municípios que referi formam um sistema urbano com grande interligação e que teria muito peso na Beira Litoral. Que amarra Vale de Cambra e Arouca.
No EDM (NUTS 2) e AMP (NUTS 3) serão um subúrbio afastado onde este sistema urbano nem é devidamente reconhecido.

Se a distribuição em Portugal fosse justa deviam ficar na Beira Litoral.
Mas como não é, e favorece o Porto e Lisboa, muito provavelmente para os seus habitantes é melhor ficarem no EDM (NUTS 2) e na Área Metropolitana do Porto (NUTS 3), onde conseguirão maior investimento, muito do qual mal direcionado sempre numa perspertiva de fazerem funcionalmente parte da Aglomeração Metropolitana do Porto, o que não é verdade.

A Feira tem grande ligação fronteiriça com Gaia. Mas de resto o sistema é muito independente do centro urbano da Aglomeração Metropolitana do Porto.
 

·
Registered
Joined
·
5,215 Posts
O mapa das CIM acaba por ser o melhor para o país.
Aqui no norte litoral reflete claramente os interesses do lobi da AM Porto, e de uma forma clara procura dividir as sub-regiões em volta do Porto por forma a uniformizar o peso de cada, ao mesmo tempo que se vai expandido a área do Grande Porto, agora AM Porto.

No caso do Baixo Minho, divide mesmo o sistema funcional de Braga em dois, retirando Povoa de Lanhoso e Vieira do Minho da região de Braga.

Além disso no centro e bem já se colocou o nome das centralidades nas respetivas regiões, Região de Coimbra, Região de Aveiro, Região de Leiria. Aqui temos os nomes de rios quando Braga cidade até está na sua esmagadora maioria na bacia do Ave e não na do Cávado.

Falando do que eu mudaria no mapa das CIM em Braga, ou temos Baixo Minho com Famalicão e Guimarães, por motivos históricos.
Ou teremos que colocar Região de Braga no nome, nunca Cávado...
Eu defendendo os interesses de Braga, preferia ter Região de Braga com Povoa do Lanhoso e Vieira do Minho, do que ter Baixo Minho com Guimarães e a CIM não funcionar.
 

·
Registered
Joined
·
5,215 Posts
Defendo uma AMP que seja constituída só, e apenas só, pelo município do Porto para Braga se afirmar como a grande metrópole do Noroeste Peninsular! :troll:
Agora a sério, toca a juntar vilas que têm tantas ou menos ligações com Braga que Feira-SJM-Ol. Azeméis têm com o Porto!
Povoa de Lanhoso e Vieira do Minho têm muita ligação a Braga.

Concordo. Eu cá acho que são tão independentes que se podia formar uma AM com esses cinco concelhos :troll:
O Porto é a grande cidade do Norte Litoral, mas existem sistemas mais independentes, quando comparado com a zona de Lisboa.

Vejam por exemplo as proporções dos movimentos pendulares em 2011 com destino a Guimarães, Braga, Porto.




 

·
Registered
Joined
·
5,215 Posts
^^Os dados do Porto deviam ser juntados com os do resto dos municípios do Grande Porto (pelo menos os 6 centrais) ;)

Onde arranjaste esses mapas? :)
Esses seis são a Aglomeração Metropolitana do Porto, o termo utilizado no PROT-N.

Em estudos feitos na UP, os vários sistemas urbanos vêm sinalizados.




Apesar de não concordar com algumas delimitações, vem um conceito que entendo apropriado o da Conurbação Metropolitana do Porto. Porque apesar de ser claramente dominada pela AgM do Porto existem sistemas com bastante independência, para serem considerados meros subúrbios residenciais.

Os dados são do INE Censos 2011, os mapas fi-los eu! :)

Pelo que estive a ver nos dados, no centro e sul há muito movimento pendular, ao contrário do Norte Litoral onde os municípios são modo geral mais virados para dentro.

P.S Quando tiver tempo faço a soma dos 6 e coloco, vou fazer também a soma de Braga, Guimarães e Famalicão.
 

·
Registered
Joined
·
5,215 Posts
Eu agora vou parecer um pedinte de mapas, mas...

Karlussantos podes aqui postar esse mapa nacional com os nomes do municípios dentro de cada um? Se quiseres manda só um link para o imgur.:)
Este mapa é do SIG INE.
http://sig.ine.pt/viewer.htm

P.S. Basta seleccionar as opções que se pretendem e fazer print screen.
 
1 - 14 of 14 Posts
This is an older thread, you may not receive a response, and could be reviving an old thread. Please consider creating a new thread.
Top