SkyscraperCity banner

101 - 106 of 106 Posts

·
Registered
Joined
·
709 Posts
2011-05-26
Comunicado do Conselho de Administração

No seguimento da reunião do Conselho de Administração (CA) da Polis Litoral Ria de Aveiro, SA, do dia 24 de Maio de 2011, vimos por este meio informar que, entre outras, foram tomadas as seguintes deliberações:

1. Elaboração do Projecto de execução de transposição de sedimentos, para a optimização do equilíbrio hidrodinâmico na Ria de Aveiro, Pateira de Fermentelos e Barrinha de Mira

O CA aprovou as peças do procedimento de contratação pública para o lançamento do concurso limitado por prévia qualificação para a elaboração do Projecto de execução de transposição de sedimentos, para a optimização do equilíbrio hidrodinâmico na Ria de Aveiro, Pateira de Fermentelos e Barrinha de Mira, bem como proceder ao Balizamento e Sinalização dos canais de navegação

O presente projecto de execução será desenvolvido de forma a dar cumprimento aos objectivos a atingir com a respectiva empreitada que são, nomeadamente, a “manutenção e reposição das condições naturais do ecossistema costeiro e lagunar que assegurem a sua estabilidade biofísica e minimizem situações de risco (erosão e/ou cheias) para pessoas e bens, através da implementação de acções de transposição de sedimentos de locais com problemas de assoreamento (principais canais de navegação e acessos aos cais que com aqueles canais principais se relacionam), para os locais a definir onde haja défice sedimentar ou para reforço de margens e/ou cordão dunar, permitindo assim uma optimização do equilíbrio dinâmico da Ria.”

As acções a realizar localizam-se nos concelhos de Ovar, Murtosa, Estarreja, Aveiro, Ílhavo, Vagos e Mira que correspondem ao Canal de Ovar até ao Carregal (Murtosa e Ovar), Canal de Ovar até Pardilhó (Estarreja), Canal da Murtosa até ao Chegado (Aveiro e Murtosa), Canal de Mira (Ílhavo e Vagos), Canal de Ílhavo (Ílhavo e Vagos), canais do Lago do Paraíso (Aveiro), Barrinha de Mira (Mira), Pateira de Fermentelos (Águeda, Oliveira do Bairro e Aveiro). Além destes canais principais está incluído também a intervenção nos acessos aos cais que com aqueles canais principais se relacionam.

O projecto de execução terá de contemplar os seguintes trabalhos:
• Dragagens dos canais referidoa
• Definição do destino final dos dragados em função da sua caracterização física e química
• Identificação de possíveis locais de depósitos provisórios dos sedimentos com características para serem reutilizados no reforço de sistemas de protecção costeira ou de margens.

Mais ainda o projecto irá também definir o balizamento dos canais navegáveis (canais principais da ria de Aveiro) através da colocação de bóias de sinalização luminosa para possibilidade da navegação nocturna (de preferência este sistema de iluminação deverá ser baseado em energias renováveis) e colocação de bóias com sinalização informativa, Estes trabalhos serão desenvolvidos de forma a criar as condições necessárias à navegabilidade e mobilidade no espaço da Ria para a preservação das tradições e manutenção das actividades económicas de base tradicional dependentes deste espaço, bem como potenciar o seu desenvolvimento turístico.

2. Elaboração do Projecto de Requalificação e Valorização da Pateira de Fermentelos – Criação de Percursos Pedonais/Cicláveis

O CA aprovou a adjudicação, após concurso público de concepção, da elaboração do Projecto de Requalificação e Valorização da Pateira de Fermentelos – Criação de Percursos Pedonais/Cicláveis, a ALFOBRE, Arquitectura Paisagista Unipessoal, no valor de € 81.100,00 e com um prazo de execução de 180 dias, após a data de assinatura do contrato.

A elaboração deste projecto tem como principal objectivo a criação de condições para a promoção de formas ambientalmente sustentáveis de fruição da Pateira de Fermentelos, nomeadamente pela criação de percursos panorâmicos, pedonais e cicláveis, que associem as vertentes culturais e naturais existentes. A solução a apresentar deverá ser o menos intervencionista e a mais integrada possível, atendendo às características ímpares do local em causa.

Neste projecto, pretende-se que sejam desenvolvidas as seguintes componentes:

• Construção de vias pedonais e cicláveis;
• Adaptação de percursos existentes, com uso decorrente da actividade agrícola, a percursos mistos;
• Construção de pontes em madeira, sobre a pateira, para completar o percurso;
• Construção de passadiços em madeira;
• Colocação de sinalização territorial e informativa (turística e ambiental);
• Criação de zonas de descanso e de contemplação paisagística;
• Requalificação paisagística das envolventes à Via Ecológica Ciclável, promovendo acções de limpeza das margens e requalificação do coberto vegetal, com criação de novas zonas de vegetação e erradicação de espécies infestantes, valorizando a galeria ripícola e a vegetação autóctone;
• Criação de equipamentos e infra-estruturas de apoio e colocação de mobiliário adequado.
• Criação de plataformas de apoio à pesca

3. Elaboração do Projecto de Reordenamento e Qualificação da Frente Lagunar de Vagos: margens do Rio Boco e Cais dos Moliceiros/Folsas Novas

O CA aprovou a adjudicação, após concurso público de concepção, da Elaboração do Projecto de Reordenamento e Qualificação da Frente Lagunar de Vagos: margens do Rio Boco e Cais dos Moliceiros/Folsas Novas, a Land Design – Paisagismo e Ambiente; Lda. e Site Plan – Consultores em Planeamento e Urbanismo, Lda, no valor de € 40.700,00 e com um prazo de execução de 150 dias, após a data de assinatura do contrato

O projecto a realizar localiza-se nas Margens do rio Boco e Cais dos Moliceiros/Folsas Novas – concelho de Vagos e pretende dotar a frente lagunar de condições de vivência e usufruto pela população e visitantes, permitindo uma ligação de qualidade com o espaço Ria.

A elaboração deste projecto surge pela necessidade destes espaços, debruçados para o elemento natural que são as margens do rio Boco, e todo o seu ecossistema natural (que se estende por valores ambientais ao nível da fauna, flora e paisagem natural), carecerem de uma estrutura que dê uma coerência e amplitude global a estas áreas.

Neste contexto, pretende-se que com este projecto sejam desenvolvidas as seguintes componentes:

• Reordenamento e valorização paisagística e criação de zonas de recreio e lazer (criação de parque infantil e percursos pedonais e cicláveis);
• Limpeza das margens e requalificação do coberto vegetal, com criação de novas zonas de vegetação e erradicação de espécies infestantes, valorizando a galeria ripícola e a vegetação autóctone;
• Criação de percursos de sensibilização ambiental e de contemplação paisagística, em estrutura de madeira, sobre os juncais.
• Criação de equipamentos e infra-estruturas de apoio e colocação de mobiliário adequado.

http://www.polisriadeaveiro.pt/pg03.php?newsID=26
Tudo isto é muito "in", muito bonito, mas a UE só financia para coisas novas, de raiz; depois, quero ver, onde vamos buscar dinheiro para manter e conservar as ditas infra-estruturas!
Se as Câmaras limpam os circuitos pedonais em madeira, não o podem fazer, começam a berrar as associações ambientalistas, porque destroiem os ecossistemas, blá, blá, blá. Mas estas que nada fazem, não fazem, nem deixam os outros fazer, são uns parasitas da Sociedade.
Essa gente, que aprenda de uma vez por todas, que a "mãe Natureza" se adapta mais depressa que a intervenção Humana e consegue voltar ao equilíbrio do Planeta.
 

·
Registered
Joined
·
4,279 Posts
esses parasitas informaram em devido tempo a asneira que se estava a fazer. Às primeiras chuvadas, foi tudo com a chuva...

será preferível manter tudo ao abandono? Não valorizar o território? A maior zona húmida a norte do Tejo, merece o desprezo a que tem sido vetada?
 
101 - 106 of 106 Posts
Top