Skyscraper City Forum banner
1 - 20 of 30 Posts

·
Registered
Joined
·
1,578 Posts
Discussion Starter · #1 ·
O Cosme Velho é um pequeno bairro da Zona Sul do Rio que recebe milhares de turistas diariamente, mas sua infra-estrutura deixa bastante a desejar. O projeto abaixo é do escritório AAA (aaa.com.br) e vem sendo divulgado através do blog http://projetocosmevelho.files.wordpress.com/2012/08/projeto-calcadas_p1.jpg

Calçadas - estreitamento das faixas - novo sinal - etc



Praça São Judas Tadeu







Novo terminal

A ideia é substituir o atual terminal de ônibus (ponto final das linhas 422, 497, 498, 180, 405, 583 e 584). Por hora, sobem 360 turistas ao Corcovado de trem, então a ideia é que o espaço sirva como estacionamento para as muitas vans que atualmente tumultuam o bairro.



Matéria do Globo

Problemas para turistas e moradores no Cosme Velho

Bairro sofre com mazelas que dificultam a circulação, principalmente nas calçadas
RAFAELLA JAVOSKI
Publicado:
26/07/12 - 10h30
Atualizado:
26/07/12 - 10h30


A moradora Conceição Gonçalves checa a largura da calçada: cerca de 25 centímetros
PEDRO TEIXEIRA / AGÊNCIA O GLOBO
Na Rua Cosme Velho, os pedestres precisam olhar — e bem — por onde andam. As calçadas, bastante estreitas, são um risco para os que passam por ali, pois há pouco espaço. Não é raro ser preciso passar pela rua. Como a via é um dos acessos ao Túnel Rebouças, além de sede da estação do Trem do Corcovado, tem uma movimentação de veículos intensa, o que torna a travessia ainda mais perigosa.

E essa não é a única dificuldade dos moradores da região. Eles enfrentam ainda outros obstáculos, como postes e um relógio literalmente no meio do caminho.

A bióloga Conceição Gonçalves, moradora do bairro há mais de 40 anos, convive diariamente com a situação.

— Entendemos que em alguns trechos o alargamento poderia prejudicar o trânsito, mas, nos espaços em que é possível trafegar com facilidade, são instalados postes e relógios que nos atrapalham.

Segundo os moradores, há um projeto que prevê o alargamento das calçadas da via, mas a informação não foi confirmada pela Secretaria municipal de Urbanismo.

Na altura do número 513, em frente à estação do Trem do Corcovado, são três postes enferrujados que preocupam. A solução, porém, deve vir em breve. Procurada pelo GLOBO-Zona Sul, a Light enviou técnicos ao local e eles constataram que apenas um precisa ser substituído. Sua troca está marcada para o dia 30 de setembro; e, segundo a companhia, os outros postes não oferecem risco.

Ali perto, na Rua Smith de Vasconcelos, outro problema: uma cabine de táxi irregular obriga os pedestres a andarem pela rua.

A Secretaria municipal de Conservação e Serviços Públicos confirmou que o equipamento não tem autorização para ocupar o espaço e afirmou que iria retirá-la esta semana.

Ideias para mudar sistema de venda de ingressos para o Cristo

O Cristo Redentor é um dos pontos turísticos mais famosos do mundo, e um dos responsáveis pela escolha do Rio de Janeiro como Patrimônio Cultural da Humanidade. Por isso, o bairro do Cosme Velho recebe constantemente grande quantidade de turistas. Para a cidade, isso representa lucro. Para os moradores da região, desconforto. Há cerca de um mês, circula pelo bairro um abaixo-assinado pedindo que a venda de ingressos para o Corcovado seja realizada exclusivamente pela internet ou em pontos de venda. A bilheteria atual seria fechada.

— Desta forma, os turistas viriam na hora certa do embarque e isso não provocaria tumulto na frente da estação, como acontece frequentemente — reclama Conceição Gonçalves. — Queremos incluir esse projeto na próxima licitação para administração do Corcovado.

Outras queixas daqueles que residem na área são os ônibus de turismo, que param em locais irregulares; e os flanelinhas, que cobram cerca de R$ 50 pelas vagas.

— Como não há garagens nos prédios, nós temos que estacionar na rua. Além de disputar o espaço com os visitantes, muitas vezes temos que pagar quantias absurdas — desabafa Conceição, que, por este motivo, evita sair de carro.


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/zona-sul/pr...oradores-no-cosme-velho-5573948#ixzz23ksNlJH8
© 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
 

·
Registered
Joined
·
11,612 Posts
Fantástico... Sempre que passo por ai imagino um projeto para integrar o bondinho ao Largo do Boticário... Perfeito seria remover o terminal de ônibus, dando lugar à mega praça.
 

·
Registered
Joined
·
1,578 Posts
Discussion Starter · #4 ·
^^

Pois é. O aumento do turismo só torna mais necessária ainda essa obra! Os ônibus não têm onde parar. Além de os moradores não contarem com uma praça muito boa atualmente...ela é cheia de desníveis e obstáculos (quem quer passear com o filho de carrinho sofre!).
 

·
Registered
Joined
·
1,578 Posts
Discussion Starter · #6 ·



A maquete mostra bem o fechamento da rua à esquerda da estação.
 

·
Registered
Joined
·
1,578 Posts
Discussion Starter · #9 ·
Eu pensei que era sobre a reurbanização das favelas da região, que começam a emporcalhar a vista do Cristo.:eek:hno:
Jura? Eu moro há 23 anos no Cosme Velho (que é um bairro, e não uma região) e acho que a favelização - que, aliás, é majoritariamente em Santa Teresa - nunca atrapalhou a vista do Cristo. Não sei de onde você tirou isso...
 

·
Registered
Joined
·
1,578 Posts
Discussion Starter · #12 · (Edited)
Qual a chance desse projeto sair do papel?
Os moradores, reunidos numa nova associação (http://vivacosmevelho.wordpress.com/), vêm se mobilizando pela causa. Contudo, há muita controvérsia sobre alguns aspectos do projeto.

Um deles é o estreitamento da pista da Rua Cosme Velho em um certo trecho. Para quem não conhece, durante o dia a rua tem um trânsito bastante pesado. Uma das saídas do Túnel Rebouças leva os motoristas à rua, o que faz com que ela seja uma das opções de "passagem" para outras áreas da ZS e até mesmo para o Centro. Além disso, são várias as escolas. Só no Cosme Velho são 2 (Sion e Colégio São Vicente de Paulo). Os moradores temem que esse estreitamento só piore a situação. O objetivo do estreitamento é aumentar as calçadas, que em alguns pontos são extremamente curtas.

Outro item polêmico é a retirada do terminal de ônibus. Como vocês sabem, as empresas de ônibus fazem um mega lobby e esse terminal é ponto final de várias linhas que cruzam o Rio, como 422, 497, 498, 180, 583 e 584. Alguns moradores também acham que colocar o terminal como espaço para estacionamento apenas "privatizaria" mais um espaço público.

Outro ponto é que uma das ideias é "colar" a Praça São Judas Tadeu na Estação de Ferro do Corcovado (Esfeco). Alguns moradores dizem que isso tornaria a praça uma mera "área de espera" para a Esfeco, e não uma área de convivência.

Pessoalmente, sou favorável ao projeto, desde que sejam esclarecidos os itens acima e/ou propostas outras soluções (no caso da praça, não acho que seja ruim que ela "cole" na estação).

Já existe até um blog de oposição ao projeto: vizinhosdapraca.wordpress.com
 

·
Registered
Joined
·
1,578 Posts
Discussion Starter · #13 ·

Abaixo-assinado de moradores fez a prefeitura suspender plano diretor para o bairro


RAFAEL GALDO
ROGÉRIO DAFLON
Publicado:
2/09/12 - 23h17
Atualizado:
2/09/12 - 23h17


Envios por mail: 3



Calçadas estreiras tornam arriscada a vida de quem anda pelo bairro do Cosme Velho

MÁRCIA FOLETTO / AGÊNCIA O GLOBO

RIO - O bairro é o principal ponto de partida para um dos maiores ícones do Rio: o Cristo Redentor. Mas, com estrutura de cidade do interior, o Cosme Velho sofre com grandes transtornos urbanos, marcado pelo intenso movimento no entorno da estação do trenzinho do Corcovado. Turistas e moradores convivem com problemas que vão de bandalhas no trânsito à falta de espaço para os pedestres nas calçadas. A prefeitura contratou um arquiteto que começou a desenvolver um plano diretor para o bairro, mas algumas propostas apresentadas até agora já enfrentam polêmicas. Os insatisfeitos preparam um abaixo-assinado para derrubar o projeto e o município suspendeu o trabalho. Com isso, a saída para o impasse fica ainda mais distante.

VEJA TAMBÉM
Veja galeria

Problemas no Cosme Velho

O confuso embarque e desembarque de turistas em táxis, vans e ônibus em frente à estação do Corcovado, na Rua Cosme Velho, é uma das principais queixas de quem circula por ali. Muitas vezes os visitantes ficam expostos ao trânsito, sem que haja um lugar apropriado para a parada dos veículos de turismo. Enquanto isso, ali perto, o terminal de ônibus do bairro, segundo os moradores, é mal organizado e não atende às necessidades da região.

Outro problema considerado grave é o espaço nas calçadas, por onde passam cerca de 700 mil turistas por ano. Em alguns trechos, como em frente à Bica da Rainha, elas têm apenas 30 centímetros de largura. E não raro pedestres vão parar no meio da rua, expondo-se a riscos.

— O problema das calçadas é crônico. E isso num bairro onde há, além da Estrada de Ferro do Corcovado, o Museu de Arte Naïf, o Largo do Boticário, o Memorial de Pediatria, a Casa da Polônia, escolas, entre outros pontos de interesse da população e de turistas — afirma Sergio Castigione, ex-diretor da Associação de Moradores do Cosme Velho, que foi destituída, criando mais uma dificuldade com a falta de um fórum de discussão sobre os temas de interesse do local.

Fechamento de rua gera polêmica


Entre as propostas polêmicas apresentadas pelo arquiteto Rodrigo Azevedo — cujo projeto chegou a ser encampado pela prefeitura em 2009 para depois ser suspenso —, estava a redução das pistas da Rua Cosme Velho para apenas um veículo por sentido, o que permitiria, de acordo com ele, que as calçadas fossem alargadas em até dois metros, no trecho que vai da Bica da Rainha até a entrada do Túnel Rebouças. Outra ideia de Azevedo, morador do bairro e integrante do movimento de recuperação do Cosme Velho, diz respeito ao Rio Carioca, atualmente subterrâneo em grande parte de seu curso na região, que voltaria a ser visível numa extensão de cem metros, no trecho próximo ao terminal de ônibus do Cosme Velho.

— Sobraria ainda espaço para uma ciclovia, baias de ônibus e para carga e descarga — garante Azevedo.

Com a aproximação de grandes eventos — Jornada Mundial da Juventude em 2013, a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 —, a discussão de alternativas para melhorar a vida no Cosme Velho voltou à baila. Até sugestões que não faziam parte do projeto original do arquiteto entraram na pauta, como o fechamento do atual acesso de carros à Rua Efigênio Sales, vizinha da estação do Corcovado. Mais polêmica à vista. Para Azevedo, a via poderia ser incorporada à Praça São Judas Tadeu. A medida permitiria que fosse aberto um acesso extra para os turistas à estação, evitando a grande aglomeração de pessoas que, em alguns momentos, chega ao meio da Rua Cosme Velho. Azevedo também propõe a reconfiguração do terminal de ônibus do bairro (próximo à entrada do Túnel Rebouças). O local passaria a abrigar não só ônibus circulares, mas também de turismo. Passaria a contar com uma praça pública coberta de 3.600 metros quadrados, com área para 300 vagas e estacionamento de vans.

Alguns moradores, no entanto, não gostaram das ideias. O grupo Vizinhos da Praça São Judas Tadeu, por exemplo, questiona pontos da proposta, como o bloqueio do atual acesso à Rua Efigênio Sales. Eles começaram a fazer um abaixo-assinado contra a ideia. Morador do bairro, José Mello também discorda do fechamento da via. Ele argumenta que, com a medida, a única passagem para os moradores seria através da Rua Ererê, que teria que virar mão dupla.

— A Rua Efigênio de Sales virou um grande estacionamento para os turistas que vão ao Corcovado. Guardadores cobram até R$ 20 por uma vaga. Um estacionamento no terminal é, sem dúvida, urgente. Mas fechar a entrada da rua é algo inviável. A única passagem para os moradores seria a Rua Ererê, que teria que virar mão dupla. Ela não tem largura suficiente para isso. Quando passa um caminhão de lixo, o fluxo de veículos precisa ser interrompido — observa.

Para a jornalista Luiza London, também moradora do Cosme Velho, qualquer que seja o projeto, ele deve considerar a vocação do bairro, principalmente viabilizando a coexistência tranquila entre moradores e turistas:

— É preciso levar em consideração a vocação turística e residencial daqui.
Novo acesso ao Corcovado é estudado

O secretário municipal de Patrimônio Histórico, Washington Fajardo, integra um grupo de trabalho criado em 2011 pela prefeitura para delinear diretrizes ao bairro e que conta ainda com o arquiteto Sérgio Magalhães, atual presidente do Instituto dos Arquitetos do Rio (IAB-Rio), e o economista Carlos Lessa. Os três já produziram um documento com propostas. Entre elas, a flexibilização do uso dos imóveis tombados e preservados para serviços ou para mais de uma família; estudos sobre outros acessos ao Cristo, um deles por Santa Teresa, que tem um bondinho desativado há anos; a racionalização da venda de ingressos para o Corcovado, com a comercialização dos bilhetes pela internet; e, a longo prazo, a despoluição do Rio Carioca.

Assim como nas propostas de Azevedo, o terminal de ônibus do bairro também está na lista de mudanças consideradas necessárias pelo grupo de trabalho. A diferença é que, pelo documento entregue à prefeitura, o terminal seria fechado para os ônibus circulares. Ele passaria a atender exclusivamente ao embarque e desembarque de turistas em ônibus, vans e táxis. Além disso, também diferentemente do que sugeriu Azevedo, não seriam oferecidas vagas para automóveis no local.

—Isso induziria a ida de mais carros para o bairro — diz Fajardo.
Segundo o secretário, a partir desse documento já foram tomadas algumas medidas pontuais, como o aumento do número de guardas municipais na região e a intensificação das ações para coibir flanelinhas. Fajardo, no entanto, admite que as propostas ainda não geraram um plano mais amplo de revitalização do bairro. A prefeitura não dá prazos para o anúncio de uma solução definitiva.


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/mesmo-a...cao-para-seus-problemas-5981272#ixzz25QJ8NO8P
© 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
 

·
Registered
Joined
·
1,578 Posts
Discussion Starter · #15 ·
Bem, ao invés de melhorar a proposta, os moradores simplesmente barraram o plano. Vai continuar tudo como está...
Pois é. Como morador fico bastante triste, mas tem gente que não sabe debater o projeto. Quer logo fazer outro. Aí continuamos com calçadas ruins, aslfato ruim e uma infra-estrutura precária pra atender os turistas que visitam um dos cartões postais mais importantes do Brasil (quiçá o maior).
 

·
Registered
Joined
·
4,460 Posts
Eu pensei que era sobre a reurbanização das favelas da região, que começam a emporcalhar a vista do Cristo.:eek:hno:
Jura? Eu moro há 23 anos no Cosme Velho (que é um bairro, e não uma região) e acho que a favelização - que, aliás, é majoritariamente em Santa Teresa - nunca atrapalhou a vista do Cristo. Não sei de onde você tirou isso...

O bairro é lindissimo mas a favelizaçao nas comunidades de Guararapes e Cerro Cora' continua na maior cara de pau...



1


2


3


4





5
 

·
Registered
Joined
·
6,325 Posts
O Cosme Velho é um dos bairros mais abandonados pela prefeitura em toda Zona Sul.

Lastimável...
 

·
Registered
Joined
·
1,578 Posts
Discussion Starter · #20 ·
Sim, existem problemas no "Alto Cosme Velho" (favelização), mas são problemas que atingem outras partes da cidade. Na ZS, então, é difícil não ver um bairro que não sofra com esse problema.

De qualquer forma, a reurbanização planejada é do baixo Cosme Velho, ou seja, da extensão da Rua das Laranjeiras (que a partir de um dado momento vira Rua Cosme Velho). É nessa rua que passam milhares de carros diariamente, e é nessa rua que milhares de turistas são obrigados a passar todo ano para conhecer o Cristo. É mais do que evidente a necessidade de uma intervenção da prefeitura, até pelo simbolismo que o ponto turístico tem para a cidade, mas não há intervenções.

E quando surge um projeto, ninguém quer discutir. Quer logo reclamar...é triste :eek:hno:
 
1 - 20 of 30 Posts
Top