SkyscraperCity banner
1 - 20 of 134 Posts

·
_tuga14_
Joined
·
4,257 Posts
Discussion Starter · #1 · (Edited)
Bem pessoal aqui vos coloco umas imagens e uma explicação acerca das Marinhas do Sal.:)




Marinhas do Sal - Explicação

As salinas naturais de Rio Maior, situadas a 3 km da sede de concelho constituem um dos principais referenciais da localidade e são um orgulho para Rio Maior, por serem as únicas do género em Portugal ainda em exploração. Estas salinas estão consideradas como Imóvel de Interesse Público, no contexto do património cultural português. É assim que, do antiquíssimo poço das Marinhas do Sal, brota água salgada que abastece os 400 talhos, ou compartimentos, e os 70 esgoteiros, que ocupam 21 865 m2.

A água desta nascente é sete vezes mais salgada que a água do mar, e era retirada com a ajuda de duas enormes Picotas ou "Cegonhas" há bem pouco tempo. Estes engenhos são um legado árabe com certeza, pois foram estes que os introduziram na Europa. Aliás, é de crer que os romanos, e depois os árabes, tenham explorado em grande escala estas salinas.

Aqui podem ser apreciadas as pirâmides de sal e todo o conjunto de casas típicas de madeira, que fazem das salinas naturais um museu vivo com mais de oitocentos anos. Recomenda-se a sua visita durante os meses de verão, pois só nessa altura é possível a formação dos cristais de sal.


Há referências às salinas de Rio Maior desde 1177, em documentos escritos que são aliás os mais antigos sobre Rio Maior. Sabe-se também que D. Afonso V era proprietário de cinco talhos nas salinas de Rio Maior no século XV, e que recebia um quarto de toda a produção, tendo o monopólio da sua venda. A importância económica das salinas para a região, está bem vincada nas duas pirâmides de sal retratadas no Brasão da cidade de Rio Maior.



Estas salinas são únicas no país e são fruto de uma maravilha da natureza. A água salgada provém de uma extensa e profunda mina de sal-gema, que é atravessada por uma corrente subterrânea de água doce, que se torna depois salgada. Trata-se de sal puro (97,94% de cloreto de sódio), que é recolhido nos talhos pelos marinheiros (designação dada aos salineiros). O poço tem 9 metros de profundidade e 3,75 de diâmetro e a distribuição da água pelos talhos obedece a regras consuetudinárias de origem ancestral.


Em nome da tradição, a própria Cooperativa Agrícola dos Produtores de Sal de Rio Maior, criada em 1979, tem recusado sempre qualquer tipo de exploração industrial do salgado de Rio Maior. Por isso, o trabalho nas salinas é sazonal, ocorrendo apenas durante a época estival, altura em que os habitantes das redondezas descem a encosta da Serra dos Candeeiros, para a milenar labuta do «sal sem mar».


As salinas estão divididas em compartimentos de diversos tamanhos, a que se chama talhos. Estes são feitos em cimento ou pedra e têm pouca profundidade. Actualmente a água salgada é retirada do poço por meio de um motor, sendo posteriormente distribuida pelos talhos, através de regueiras. Os estreitos carreiros que separam os talhos, servem para os marinheiros circularem entre os compartimentos, e denominam-se baratas. Para além destes talhos existem os esgoteiros, onde é colocada a água salgada para mais tarde ser distribuída pelos talhos. Para o processo de secagem estar completo, o sal é colocado em eiras, sendo posteriormente transportado para as velhas casas de madeira, onde é conservado e vendido. No local, em algumas dessas típicas casas de madeira, há uma série de cafés, restaurantes e lojas de artesanto, que constituem o suporte turístico deste autêntico museu vivo.


Marinhas do Sal - Imagens



















































































Homenagem ao Salineiro
 

·
Registered
Joined
·
52,552 Posts
a imagem da exploração de sal sem mar é de facto estranha, de inicio julgava ter havido ali um braço de mar que posteriormente recuou e assim se explicasse o "fenómeno" mas não é o caso, boa iniciativa musealizar ao mesmo tempo que se mantem a "faina", bom trabalho Tugas...
 

·
Home, sweet home
Joined
·
10,753 Posts
a imagem da exploração de sal sem mar é de facto estranha, de inicio julgava ter havido ali um braço de mar que posteriormente recuou e assim se explicasse o "fenómeno" mas não é o caso, boa iniciativa musealizar ao mesmo tempo que se mantem a "faina", bom trabalho Tugas...
Eu também achava que a explicação para ter lá sal, seria o facto do mar já ter andado por aquele território.
 

·
_tuga14_
Joined
·
4,257 Posts
Discussion Starter · #6 ·
Bom trabalho, Miguel. :)
Obrigado!

Foste até lá de bicicleta?
A ciclovia já está a concluida até lá.

Lembro-me de em geografia se ter falado do sal gema, mas nunca tinha visto imagens.
Obrigado tambem:)
Sim fui de bicicleta para la:) A ciclovia que vai desde Rio Maior até lá foi a primeira de todas, e ja tem uns aninhos.
Hehe o sal-gema la na jazida nao vem como tu viste em cada Talhão, inicialmente é em cristal :)


a imagem da exploração de sal sem mar é de facto estranha, de inicio julgava ter havido ali um braço de mar que posteriormente recuou e assim se explicasse o "fenómeno" mas não é o caso, boa iniciativa musealizar ao mesmo tempo que se mantem a "faina", bom trabalho Tugas...
Deve de ter havido, isto está fora do Maciço Hespérico, portanto dantes era mar, mas com o passar dos milénios, a orla sedimentar tem se instalado no litoral, incluindo esta regiao, com o entulho dos rios, de areias e sedimentos marinhos, e deve ter ficado aqui uma jazida de sal-gema aprisionada na terra :)
Eu também achava que a explicação para ter lá sal, seria o facto do mar já ter andado por aquele território.

Sim ja teve aqui mar há muitos milénios:)
 

·
Registered
Joined
·
52,552 Posts
ahhhhhhhhh ok, o recuo do mar aqui deve ser coisa já de milhões de anos, recuo do mar ou o levantamento do maciço calcario local que levou ao acumular de detritos e açoreamento costeiro...
 

·
Registered
Joined
·
2,611 Posts
Que belas fotos, Miguel. Nao é muito normal fazer já um bom thread nestes forums, e é muito agradável ver que algumos ainda fazeis o esforço :)
 

·
_tuga14_
Joined
·
4,257 Posts
Discussion Starter · #15 ·
é um percurso canino mas já dá para descontrair.
Muito bom mesmo, costumo ir para essa ciclovia andar de bike ou então correr com amigos meus:)
Bom thread tuga :applause:
Obrigado;)
Que belas fotos, Miguel. Nao é muito normal fazer já um bom thread nestes forums, e é muito agradável ver que algumos ainda fazeis o esforço :)
Obrigado tambem Xemita.:) Pois eu sou um rapaz muito teimoso, e faço os na mesma para ver se o pessoal se volta a interessar, pode ser que o forum volte a ser o que era, tenho saudades desses tempos...
 

·
Home, sweet home
Joined
·
10,753 Posts
Que belas fotos, Miguel. Nao é muito normal fazer já um bom thread nestes forums, e é muito agradável ver que algumos ainda fazeis o esforço :)
Eu também me esforço...
Mas acho nunca viste os meus threads. :cry:
 

·
_tuga14_
Joined
·
4,257 Posts
Discussion Starter · #18 · (Edited)
Bem como bonus coloco aqui mais umas imagens para voces verem, são tiradas noutro dia:)



Aqui mostro o morro de onde estou a tirar as fotos, onde infelizmente recentemente houve um incendio.
No entanto ja pertence ao Parque Natural Serra D´Aire e Candeeiros :)






Cardos, uma planta aqui muito abundante:)





 
1 - 20 of 134 Posts
Top