SkyscraperCity banner
1 - 9 of 9 Posts

·
Rio: Paradise City!!!
Joined
·
5,343 Posts
Discussion Starter · #1 ·
O Vila das Fontes é o último dos 3 grandes condomínios que a Brookfield lançou no imenso terreno adquirido por eles na Vila da Penha.

São 2 e 3 quartos de 56m² a 82m² e coberturas duplex de até 178m², construidos em 2 blocos.

A área de lazer é completissima e ele ainda conta com um pequeno mall com 14 lojas.

Render:


Perspectiva.


Adorei o Espaço Mix, pois ele pode ser usado para diversos fins, inclusive como extesão do salão gourmet, que normalmente é bem pequena nos condomínios, mas nesse caso acaba por ganhar uma considerável área.


Umas das coisas que mais gostei é que a Brookfield também está cuidando do entorno e fazendo um grande calçadão, com arvores, bancos e um mall em plena Av.Martin Luther King, o que vai melhores em 1000% aquele trecho!


Piscina.


Entrada do stand de vendas:
 

·
Rio: Paradise City!!!
Joined
·
5,343 Posts
Discussion Starter · #2 ·
Maquetes:

Fachada






Lateral


Perspectiva formada pelos 2 prédios.


Piscina


A área de lazer possui mais de 2mil m²!




As lojas ajudarão a dar vida nova a Av.Pastor Martin Luther King.


O Vila das Fontes possui 2 entradas, uma dela bem próxima da entrada do Villa do Rio.
 

·
Banned
Joined
·
5,620 Posts
Anderson, você tem as plantas?

Pelas imagens, eu não gostei (da proposta arquitetônica). Também, achei o conjunto muito denso.
 

·
Rio: Paradise City!!!
Joined
·
5,343 Posts
Discussion Starter · #4 ·
Anderson, você tem as plantas?

Pelas imagens, eu não gostei (da proposta arquitetônica). Também, achei o conjunto muito denso.
Bem, essa aqui é uma das plantas de 2 quartos:


Essa é uma das de 3 quartos:


Para ter acesso a mais plantas:
http://www.viladasfontes.com.br/#plantas

Até que eu gostei do prédio. Acho o mais harmônico dentre os 3 condomínios.
 

·
carioca
Joined
·
7,553 Posts
Poxa, que boa essa notícia das lojas que eles vão construir na entrada, voltadas para a rua. Pelo menos vai dar um up no comercio da região. Viram, nem tudo está perdido... e alem disso, o nome é em PORTUGUÊS! MILAGRE!
 

·
Banned
Joined
·
5,620 Posts
^^^^
Obrigado, Anderson!

Algumas plantas são excelentes. Outras, muito boas.

Mais uma vez, minha crítica se direciona a densidade do conjunto. E agora verifiquei que as torres têm entre 13 e 15 apartamentos por andar. Muito denso, mesmo!
 

·
Banned
Joined
·
5,620 Posts
Poxa, que boa essa notícia das lojas que eles vão construir na entrada, voltadas para a rua. Pelo menos vai dar um up no comercio da região. Viram, nem tudo está perdido... e alem disso, o nome é em PORTUGUÊS! MILAGRE!
^^^^
Eu acho que essas galerias de lojas, nas bases de prédios mais 'populares' deveria ser uma lei. :)

Além de ser um vetor de indução, revitalização ou acréscimo ao comércio, onde os condomínios são instalados, serve, na maior parte das vezes, para diminuir o valor do condomínio (em função da receita gerada pelos aluguéis, quando este é o caso).

Aqui em Natal, essa prática é uma constante. Em muitas regiões, o comércio surgiu e posteriormente, se consolidou, por causa disso.
 

·
Rio: Paradise City!!!
Joined
·
5,343 Posts
Discussion Starter · #8 ·
Poxa, que boa essa notícia das lojas que eles vão construir na entrada, voltadas para a rua. Pelo menos vai dar um up no comercio da região. Viram, nem tudo está perdido... e alem disso, o nome é em PORTUGUÊS! MILAGRE!
O interessante é que quando a Barra era lider disparada em lançamentos os nomes em inglês era muito comum, agora que eles estão sendo pulverizados pela cidade vemos de tudo, dependendo da construtora e da região, segue alguns exemplos:

FMAC: nomes espanhóis e que remetem ao Mediterrâneo, tipo Village Ibiza, Village de Capri, Village de Mallorca;

Brookfield: tem se inspirado bastante em Portugal, seja em alguns detalhes do projeto,seja nos nomes, como Vila das Fontes, Vila Bela, Mio, no qual foram usados cerâmica hidráulica de lá;

Concal: essa ama Portugal, tem o Conde em vários empreendimentos, e por vezes mistura com outras referências européias: Conde de la Peux, Vivier du Conde, Conde de San Remo, Quinta do Conde...

Enfim, o mais importante é que hoje talvez mais de 50% dos lançamentos tenham nomes em português!

^^^^
Eu acho que essas galerias de lojas, nas bases de prédios mais 'populares' deveria ser uma lei. :)

Além de ser um vetor de indução, revitalização ou acréscimo ao comércio, onde os condomínios são instalados, serve, na maior parte das vezes, para diminuir o valor do condomínio (em função da receita gerada pelos aluguéis, quando este é o caso).

Aqui em Natal, essa prática é uma constante. Em muitas regiões, o comércio surgiu e posteriormente, se consolidou, por causa disso.
Você está certo. Analisou de forma adequada como eu acho que deve ser. Você disse que não gostou da área de lazer e da fachada, mas também viu algo mais que apenas a estética.
Gosto é relativo, já a importância de um empreendimento para seu entorno já é outra coisa...
Quem conhece a Martin Luther King sabe que a chegada desses condominios, assim como as obras do calçadão e essas lojas farão um milagre no entorno.
 

·
Banned
Joined
·
5,620 Posts
^^^^
Com certeza, Anderson!

Eu penso que todo projeto tem seu valor. Claro que se formos analisar os aspectos arquitetônicos e/ou urbanísticos, de uma maneira TÉCNICA, certamente veremos os pontos positivos e negativos. Isto há em qualquer projeto, por melhor (ou pior) que ele possa parecer, dentro de uma rápida observação. E neste aspecto, a análise é sempre OBJETIVA. Já a o conceito de beleza, este, sim, É RELATIVO!

O que ocorre em fóruns como o SSC Brasil, é que muitos de seus participantes, miram-se apenas, no aspecto beleza. Daí, vem as generalizações e divergências, com aqueles que argumentam mais amplamente sobre o que é apresentado.

A propósito: eu não achei ruim as áreas de lazer, nem achei tão ruim a fachada (apesar dela não ser linda, também não é a pior que já apareceu por aqui, ultimamente). Quando falei da proposta arquitetônica, referi-me à disposição dos elementos estruturais do empreendimento, bem como, os elementos da sua própria arquitetura. O único aspecto que, verdadeiramente, me intrigou, foi o fato de ter muitos apartamentos por andar. Mas, em outro thread, o pmorentz explicou que a exigência de controle de gabarito em certos bairros do Rio é muito rigorosa, o que diminui a altura dos edifícios e aumenta-se o coeficiente de Aproveitamento do Solo. Isso justifica essa quantidade grande de apartamentos por andar.
 
1 - 9 of 9 Posts
Top