Skyscraper City Forum banner
1 - 7 of 7 Posts

·
Moderator
Joined
·
38,510 Posts
Discussion Starter · #1 ·
Falha em tratamento de esgoto piora rio Tietê

JOSÉ ERNESTO CREDENDIO
CONRADO CORSALETTE

da Folha de S.Paulo

A Sabesp despeja no Tietê esgoto tratado na Grande São Paulo por um sistema deficiente --incapaz de tirar elementos químicos que pioram a qualidade do rio no interior paulista. A conclusão está expressa em 11 linhas do relatório de qualidade das águas divulgado há duas semanas pela Cetesb, a agência ambiental paulista, que monitora os rios de São Paulo.

Segundo a Cetesb, o sistema de tratamento implantado, e em expansão, não consegue remover nitrogênio e fósforo, substâncias que fazem proliferar algas e outros organismos que roubam oxigênio da água, afetando a vida aquática.

A Cetesb apontou o problema de deficiência no tratamento do esgoto a partir de testes realizados entre a ponte dos Remédios, a barragem Edgard de Souza e a barragem de Pirapora. Lá, foi constatado que existe uma tendência de aumento das concentrações de nitrogênio e de fósforo.

Além disso, a Cetesb suspeita que a ETE (estação de tratamento) de Barueri, que responde por 70% do esgoto tratado na região metropolitana (referente a 4,5 milhões de pessoas), funciona de forma inadequada. Isso porque melhorou a água coletada para testes antes do ponto em que o esgoto tratado é despejado, o que não ocorreu nos trechos após o local em que esse esgoto chega ao Tietê.

Um indicador de poluição, que mede a necessidade de oxigênio na água, "confirma que não existe uma redução da carga orgânica destinada ao médio Tietê", segundo a Cetesb.

A pior condição para a vida de peixes no Tietê está em Pirapora do Bom Jesus, cidade a 53 km de São Paulo conhecida pela espuma que costuma cobrir o Tietê e até inundar as ruas.

Para a Cetesb, é necessário discutir a implantação do chamado sistema terciário de tratamento, que consegue eliminar fósforo e nitrogênio.

Hoje, a Sabesp faz um tipo de tratamento mais grosseiro e está investindo R$ 6 bilhões em saneamento em todo o Estado, sem modernizar a tecnologia.

"As ações em saneamento continuam pertinentes, porém, podem ser melhoradas para avançarmos na qualidade das águas e na saúde pública", diz o gerente do departamento de águas superficiais e efluentes líquidos da Cetesb, Eduardo Mazzolenis de Oliveira.

A opinião de que é necessário mudar o sistema é referendada por Plinio Barbosa de Camargo, do Centro de Energia Nuclear na Agricultura da USP (Universidade de São Paulo), em Piracicaba, especialista em tratamento de efluentes.

Uma pesquisa iniciada há nove anos, após o ponto de esgoto tratado no rio Piracicamirim, em Piracicaba, revelou que a água piora nesse local, efeito semelhante ao do Tietê.

"Hoje, são gastos milhões em sistemas de tratamento que não dão conta, em estações que não vão funcionar", diz.

Distrito Federal

Em Brasília, cerca de 50% do esgoto coletado é tratado pelo sistema terciário, cuja implantação e operação são bem mais caras, mas mais eficientes.

Segundo Carlos Eduardo Pereira, superintendente de operação do sistema de esgotos da Caesb (a Sabesp local), o processo é necessário porque a região tem rios pouco volumosos e muitos lagos e lagoas. Por causa disso, a poluição despejada em um lago pode permanecer por até dois anos. "Com nossa situação aqui, precisamos tratar o esgoto com a máxima eficiência", disse.

Segundo ele, o custo de implantação do sistema terciário foi de R$ 60 por habitante. O sistema secundário custa R$ 35, e o primário R$ 20.

Já a operação do sistema terciário tem um custo aproximado de R$ 0,80 por m3. Em um sistema primário esse valor não passa de R$ 0,10.

Colaborou LUIS KAWAGUTI

Fonte: Folha Online
Link: http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u414899.shtml
________________________________________________________________
Agora eu quero só ver o dia em que a Sabesp vai querer tratar o esgoto com tratamento terciário:eek:hno:...
 

·
Brasil-Belindia é aqui
Joined
·
19,400 Posts
Falha em tratamento de esgoto piora rio Tietê

JOSÉ ERNESTO CREDENDIO
CONRADO CORSALETTE

da Folha de S.Paulo

A Sabesp despeja no Tietê esgoto tratado na Grande São Paulo por um sistema deficiente --incapaz de tirar elementos químicos que pioram a qualidade do rio no interior paulista. A conclusão está expressa em 11 linhas do relatório de qualidade das águas divulgado há duas semanas pela Cetesb, a agência ambiental paulista, que monitora os rios de São Paulo.

Segundo a Cetesb, o sistema de tratamento implantado, e em expansão, não consegue remover nitrogênio e fósforo, substâncias que fazem proliferar algas e outros organismos que roubam oxigênio da água, afetando a vida aquática.

A Cetesb apontou o problema de deficiência no tratamento do esgoto a partir de testes realizados entre a ponte dos Remédios, a barragem Edgard de Souza e a barragem de Pirapora. Lá, foi constatado que existe uma tendência de aumento das concentrações de nitrogênio e de fósforo.

Além disso, a Cetesb suspeita que a ETE (estação de tratamento) de Barueri, que responde por 70% do esgoto tratado na região metropolitana (referente a 4,5 milhões de pessoas), funciona de forma inadequada. Isso porque melhorou a água coletada para testes antes do ponto em que o esgoto tratado é despejado, o que não ocorreu nos trechos após o local em que esse esgoto chega ao Tietê.

Um indicador de poluição, que mede a necessidade de oxigênio na água, "confirma que não existe uma redução da carga orgânica destinada ao médio Tietê", segundo a Cetesb.

A pior condição para a vida de peixes no Tietê está em Pirapora do Bom Jesus, cidade a 53 km de São Paulo conhecida pela espuma que costuma cobrir o Tietê e até inundar as ruas.

Para a Cetesb, é necessário discutir a implantação do chamado sistema terciário de tratamento, que consegue eliminar fósforo e nitrogênio.

Hoje, a Sabesp faz um tipo de tratamento mais grosseiro e está investindo R$ 6 bilhões em saneamento em todo o Estado, sem modernizar a tecnologia.

"As ações em saneamento continuam pertinentes, porém, podem ser melhoradas para avançarmos na qualidade das águas e na saúde pública", diz o gerente do departamento de águas superficiais e efluentes líquidos da Cetesb, Eduardo Mazzolenis de Oliveira.

A opinião de que é necessário mudar o sistema é referendada por Plinio Barbosa de Camargo, do Centro de Energia Nuclear na Agricultura da USP (Universidade de São Paulo), em Piracicaba, especialista em tratamento de efluentes.

Uma pesquisa iniciada há nove anos, após o ponto de esgoto tratado no rio Piracicamirim, em Piracicaba, revelou que a água piora nesse local, efeito semelhante ao do Tietê.

"Hoje, são gastos milhões em sistemas de tratamento que não dão conta, em estações que não vão funcionar", diz.

Distrito Federal

Em Brasília, cerca de 50% do esgoto coletado é tratado pelo sistema terciário, cuja implantação e operação são bem mais caras, mas mais eficientes.

Segundo Carlos Eduardo Pereira, superintendente de operação do sistema de esgotos da Caesb (a Sabesp local), o processo é necessário porque a região tem rios pouco volumosos e muitos lagos e lagoas. Por causa disso, a poluição despejada em um lago pode permanecer por até dois anos. "Com nossa situação aqui, precisamos tratar o esgoto com a máxima eficiência", disse.

Segundo ele, o custo de implantação do sistema terciário foi de R$ 60 por habitante. O sistema secundário custa R$ 35, e o primário R$ 20.

Já a operação do sistema terciário tem um custo aproximado de R$ 0,80 por m3. Em um sistema primário esse valor não passa de R$ 0,10.

Colaborou LUIS KAWAGUTI

Fonte: Folha Online
Link: http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u414899.shtml
________________________________________________________________
Agora eu quero só ver o dia em que a Sabesp vai querer tratar o esgoto com tratamento terciário:eek:hno:...

Infelizmente a modernização e ampliação do atendimento da Sabesp em todo o estado (dos 645 município do estado a Sabesp atua em 366) não é vista como prioridade no governo de São Paulo.
 

·
Scooter/motorbike lover
Joined
·
65,802 Posts
E tem até cidade que expulsou a SABESP por causa da má qualidade dos serviços. Araçoiaba da Serra, perto de Sorocaba, foi uma delas.
 

·
Brasil-Belindia é aqui
Joined
·
19,400 Posts
E tem até cidade que expulsou a SABESP por causa da má qualidade dos serviços. Araçoiaba da Serra, perto de Sorocaba, foi uma delas.
Má qualidade e oportunismo dos políticos locais que ao invés de trabalhar junto com o governo do estado para fortalecer a Sabesp, adoram criar empresas de saneamento básico de fachada (que não tem condições de manter uma estrutura de saneamento básico) para enganar o povo e dizerem que estão comprometidos com o povo.
 

·
Registered
Joined
·
4,528 Posts
Má qualidade e oportunismo dos políticos locais que ao invés de trabalhar junto com o governo do estado para fortalecer a Sabesp, adoram criar empresas de saneamento básico de fachada (que não tem condições de manter uma estrutura de saneamento básico) para enganar o povo e dizerem que estão comprometidos com o povo.
Aqui na minha cidade é SANED, 70% do esgoto já não polui a billings, a intenção é ser a primeira cidade a não polui-lo, por outro lado 15% do esgoto é tratado e há intenção de elevar a 60% daqui alguns anos.
 

·
Moderator
Joined
·
38,510 Posts
Discussion Starter · #6 ·
Em Rio Preto, existe a Semae. Há alguns anos, se pensou em trazer a Sabesp para cá. Só que quando analisaram para quanto aumentaria o preço da conta de água dos usuários (mais que dobraria), aí desistiram. Depois disso, fiquei pensando bem se era ou não uma boa opção a cidade ser atendida pela Sabesp ao invés de ser atendida pela Semae.
 

·
Registered
Joined
·
2,783 Posts
Má qualidade e oportunismo dos políticos locais que ao invés de trabalhar junto com o governo do estado para fortalecer a Sabesp, adoram criar empresas de saneamento básico de fachada (que não tem condições de manter uma estrutura de saneamento básico) para enganar o povo e dizerem que estão comprometidos com o povo.
Bingo.

E também tem que ver que a população está fazendo redes clandestinas de água e esgoto, piorando ainda mais a situação.

E isso tende a cada dia piorar ainda mais. Medo...
 
1 - 7 of 7 Posts
Top