Skyscraper City Forum banner
1 - 20 of 43 Posts

·
Moderator
Joined
·
38,508 Posts
Discussion Starter · #1 ·
SECRETARIA DOS TRANSPORTES METROPOLITANOS RECEBE US$ 1,7 BILHÃO PARA PLANO DE EXPANSÃO

Nesta segunda, dia 23, o Governo do Estado de São Paulo anuncia recursos de US$ 1,7 bilhão para o Plano de Expansão dos Transportes Metropolitanos. O valor é a soma de contratos de financiamento assinados no dia 12 de junho com o Banco Mundial (BIRD) e banco de fomento japonês (JBIC), mais a contrapartida do governo paulista.

Na ocasião, o Secretário Adjunto, João Paulo de Jesus Lopes, respondendo pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos, José Jorge Fagali, presidente em exercício do Metrô, e Álvaro Armond, presidente da CPTM - Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, falarão sobre a aplicação desses recursos na expansão e modernização das duas empresas. O evento também contará com a presença do presidente da EMTU/SP, José Ignácio Sequeira de Almeida.

EVENTO

Local: Palácio dos Bandeirantes

Av. Morumbi, 4500

Data: 23 de junho

Horário: 14 horas

Fonte: Metrô-SP - Notícias
Link: http://www.metro.sp.gov.br/aplicaco....asp?id=656500539N&categoria=6561F2&idioma=PO
_________________________________________________________________
Algo me diz que teremos ótimas novidades:banana:! Na verdade, prefiro que a novidade seja a transformação de projetos que até agora foram anunciados e não tinham verba assegurada em realidade. Estou aguardando ansioso pelo que virá segunda-feira!
 

·
Sou do eixo, sou do mal!
Joined
·
4,595 Posts
Caraca! :banana::banana::banana::banana::banana::banana:
Com tudo que já temos em andamento mais novas verbas podemos dar continuidade em projetos que ainda naõ sairam do papel. Tomara que a gente receba uma boa noticia, tipo inico da segunda fase da linha 5 e construção do expresso aeroporto e trem de guarulhos.
:banana::banana::banana::banana:
 

·
**16º ano**
**17º ano**
Joined
·
25,813 Posts
Espero que esta verba esteja reservda para concluir a linha 5 e realizar o VLT da baixada entre outros
 

·
Moderator
Joined
·
38,508 Posts
Discussion Starter · #4 ·
Na verdade, observando bem o que diz a notícia, vemos que:

O valor é a soma de contratos de financiamento assinados no dia 12 de junho com o Banco Mundial (BIRD) e banco de fomento japonês (JBIC), mais a contrapartida do governo paulista.
Então, na verdade, essa cerimônia não anunciará US$ 1,7 bilhão de dinheiro novo, e sim tudo o que o GESP + BIRD + JBIC vão investir na STM. O BIRD já sabemos que investirá US$ 645 milhões. Do JBIC não sabíamos nada ainda, eu acho (ou sabíamos?). Do GESP, não sabemos ainda de quanto será a contrapartida. No final das contas, a notícia ainda é boa, mas nem tanto. Isso porque eu imaginava que a soma de US$ 1,7 bilhão era só em empréstimos, e provavelmente a contrapartida do GESP seria de uma quantidade semelhante, totalizando mais de US$ 3 bilhões. Mas não é o caso, infelizmente. Bom, com esse dinheiro, dá pra fazer bastante coisa, mas não tudo o que está planejado. Vamos ver em quais projetos o dinheiro será aplicado. Eu imagino que uma parte dele vá para parte das obras de modernização das linhas 7 e 12.

Na ocasião, o Secretário Adjunto, João Paulo de Jesus Lopes, respondendo pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos, José Jorge Fagali, presidente em exercício do Metrô, e Álvaro Armond, presidente da CPTM - Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, falarão sobre a aplicação desses recursos na expansão e modernização das duas empresas. O evento também contará com a presença do presidente da EMTU/SP, José Ignácio Sequeira de Almeida.
Bom, isso me pareceu que, indiretamente, esses recursos irão só para o Metrô-SP e para a CPTM, pois parece que só os presidentes dessas duas empresas falarão. Se isso for verdade, o VLT da RMBS ainda não será contemplado, pois pelo que me lembro, ele é um projeto da EMTU.
 

·
Banned
Joined
·
993 Posts
^^ Como assim você se quota, Tiago? ahhahaha

Não tem nada de novo, e quem quer apostar que nas notícias que sairão nos sites do GESP, do Metrô, CPTM etc, vão voltar a falar do metro de superfície e toda aquela abobrinha de sempre? Cada vez eles anunciam a mesma coisa, tentando dar um roupagem diferente. Pelo menos estão fazendo algo, o uqe é muito bom.
 

·
Moderator
Joined
·
38,508 Posts
Discussion Starter · #6 ·
Na verdade, tem uma novidade no meio disso, por isso que eu me empolguei (o número já é uma coisa bem diferente dos US$ 645 milhões que andaram por várias notícias, eheheh). O JBIC concedeu um empréstimo. Aliás, pode esperar que na notícia de segunda-feira vai vir uma dessas longas descrições sobre o que será feito até 2010. Mas ao menos também vamos saber exatamente o que vai ser feito com esse dinheiro todo. Hoje só sabemos o que será feito com parte dele (US$ 550 milhões irão para os 57 trens - 40 para a CPTM, sendo 20 para a Linha 7 e 20 para a Linha 12, e 17 para o Metrô-SP, sendo 7 para a Linha 1 e 10 para a Linha 3 -, e US$ 95 milhões irão para a Linha 4, por causa dos problemas com o acidente de Pinheiros e também por causa da diferença de cotação do dólar).

Ah, achei mais fácil eu me quotar, ahahaah, para dissecar a notícia:tongue2:.
 

·
Registered
Joined
·
4,528 Posts
Vem novidade sim...

Além desse investimento, alguém me corrija se estiver errado tem também o do BNDES pra L2 R$ 1,52 bilhões e os da prefeitura que somam R$1 bilhão
As possibilidades maiores são para aquisição dos trens e sistemas.

Mas bem que poderia dentro desse pacote anunciar algumas novidades, como reforma, construção e recontrução de estações das linhas 7,9,11 e 12

Além disso será que não vai sair a PPP para o Expresso Sudeste? Seria uma novidade muito boa e sem a necessidade de utilizar esses recursos.

Fora isso um valor mínimo pra EMTU já faria muita diferença Ex.: Corredores Diadema/Brooklin e Noroeste (RMC), além de investimentos no já existente São Mateus - Jabaquara
 

·
Sou do eixo, sou do mal!
Joined
·
4,595 Posts
To rezando pra termos boas noticias nessa semana que está entrando.
 

·
Registered
Joined
·
4,528 Posts
Se isso for verdade, o VLT da RMBS ainda não será contemplado, pois pelo que me lembro, ele é um projeto da EMTU.
Parece que sim, o Serra deu uma declaração esses dias pedindo ao governo federal recursos para o VLT, apesar disso os municípios envolvidos estão propensos a investir também.
"Está prevista para o segundo semestre de 2008 a elaboração do projeto executivo e as providências para a obtenção das licenças ambientais." Isso quem diz é a própria EMTU
 

·
bye Iguaçu, hi Tietê
Joined
·
12,269 Posts

·
Registered
Joined
·
4,528 Posts
Quando vi esta notícia, lembrei-me da frase solta do governador, quando assinou o contrato de 655 mi:
“Conseguimos financiamento para a Linha 5, do Largo 13 até a Chácara Klabin, integrando-a a Linha 2-Verde. Até o fim do governo teremos 26 km de Metrô”, disse o governador. (http://www.metro.sp.gov.br/aplicaco....asp?id=65652513B1&categoria=6561F2&idioma=PO)

Será que tem algo a ver??
Bem lembrado, mas esse investimento é em forma de PPP e não é pra 2010, o que dá a entender que o recurso pra fazer Adolfo Pinheiro e Campo Belo sairá dai.

Isso somado a compra dos trens da L1 e L3, mas os itens de modernização da infra-estrutura fecha o ciclo de investimentos para o metrô prometidos até 2010.
 

·
Sou do eixo, sou do mal!
Joined
·
4,595 Posts
O negócio ta rolando nesse exato momento. Amém! hehehehe
 

·
Moderator
Joined
·
38,508 Posts
Discussion Starter · #14 · (Edited)
Estado garante US$ 1,74 bilhão para investir no Metrô e CPTM
Segunda-feira, 23 de Junho de 2008 às 15h29

O governador José Serra anunciou nesta segunda-feira, 23, que o Estado de São Paulo conseguiu mais US$ 1,74 bilhão em financiamentos destinados à expansão do transporte sobre trilhos na região metropolitana de São Paulo. O valor refere-se a US$ 1,275 bilhão em empréstimos assinados junto ao BIRD (Banco Mundial), em Washington, e ao JBIC (Japan Bank for International Cooperation), em Tóquio, mais a contrapartida do Estado no valor de US$ 465 milhões.

Os empréstimos vão dinamizar o transporte público no Estado, um setor estratégico para o desenvolvimento de São Paulo, por meio da aquisição de 57 novos trens e de sistemas de sinalização e controle de via, telecomunicações, energia, rede aérea e via permanente para o Metrô e para a CPTM.

Em Washington, o governador assinou dois contratos de empréstimo no valor de US$ 645 milhões no dia 12 de junho. Quatro dias depois, em Tóquio, foi a vez do secretário de Economia e Planejamento, Francisco Vidal Luna, assinar financiamentos no valor de US$ 630 milhões. Deste total de US$ 1,275, a maior parte (US$ 1,085 bilhão) será usada para a aquisição de novos trens e sistemas de manutenção e controle da rede metroferroviária. Foram emprestados US$ 550 milhões pelo Banco Mundial e US$ 535 milhões pelo JBIC.

Durante os encontros internacionais também foram assinados contratos de empréstimo adicional de US$ 190 milhões para a Linha 4 (Amarela) do Metrô – decorrente da valorização do real frente ao dólar. O recurso será destinado à obra de ligação do bairro paulistano da Luz à Vila Sônia. São US$ 95 milhões do BIRD e outro tanto igual do JBIC.

Mais trens

Com estes recursos, o governo paulista vai adquirir 40 composições novas para a CPTM distribuídas na Linha 7 (Rubi) e na Linha 12 (Safira) – antigas Linhas A e F –, e, 17 composições novas para atender a Linha 1 (Azul) e Linha 3 (Vermelha) do Metrô. O Plano de Expansão dos Transportes Metropolitanos 2007-2010, no valor de mais de R$ 17 bilhões, é o maior investimento já feito no setor por uma administração paulista. Este Plano de Expansão receberá ainda recursos da prefeitura de São Paulo que, depois de um longo período, retoma os investimentos no Metrô.

A aquisição de novos trens, que serão entregues à população entre novembro de 2009 e setembro de 2010, vai diminuir em 25% o tempo de viagem, aumentar em cerca de 33% a oferta de lugares e melhorar o nível de conforto para a população.

Também haverá redução do tempo de espera entre trens dos atuais 8 minutos para 4 minutos nas Linhas 7 e 12 da CPTM; e, no Metrô, dos atuais 109 segundos para 95 segundos na Linha 1, e de 101 segundos para 80 segundos na Linha 3. Isso significa redução de 28 milhões de horas de deslocamentos; diminuição de 700 acidentes de trânsito/ano; além da economia no consumo de combustíveis fósseis e das reduções significativas na emissão de poluentes.

Ao melhorar as condições da CPTM e do Metrô na região metropolitana da capital, haverá um aumento da procura por estes meios de transporte coletivo. Com o aumento da oferta de lugares, espera-se um acréscimo de passageiros transportados, passando de 433 mil passageiros/dia útil para 660 mil passageiros/dia útil nas Linhas 7 e 12 da CPTM – incremento de 52,4%. No Metrô, de 1,963 milhão de passageiros/dia útil para 2,647 milhões de passageiros/dia útil nas Linhas 1 e 3 – incremento de 34,8%.

Manoel Scchlindwein

(I.P.)


Fonte: São Paulo - Notícias
Link: http://www.saopaulo.sp.gov.br/sis/lenoticia.php?id=96063
_________________________________________________________________________
Ah, bom! Então são US$ 1,275 bilhão em empréstimos, mais a contrapartida do GESP de U$ 465 milhões. É dinheiro à beça, mas é uma pena que ainda não anunciaram nada para a Linha 5. Tenho uma grande impressão de que ainda faltam alguns detalhes nesse investimento. Espero que atualizem a notícia com mais detalhes.


=============================================================================================

Estado garante R$ 2,8 bilhões para investir no Metrô e CPTM
Segunda-feira, 23 de Junho de 2008 às 15h29

Atualizada às 16h52

O governador José Serra anunciou nesta segunda-feira, 23, que o Estado de São Paulo conseguiu mais US$ 1,74 bilhão (o equivalente a R$ 2,8 bilhões) em financiamentos destinados à expansão do transporte sobre trilhos na região metropolitana de São Paulo. O valor refere-se a US$ 1,275 bilhão em empréstimos assinados junto ao BIRD (Banco Mundial), em Washington, e ao JBIC (Japan Bank for International Cooperation), em Tóquio, mais a contrapartida do Estado no valor de US$ 465 milhões.

“Este é um montante muito expressivo, um dinheiro que já pode entrar na semana que vem. É um grande salto em matéria de investimento”, observou o governador José Serra nesta segunda-feira, na sede do governo paulista, na capital. “Com isso estamos atacando o problema estrutural de transporte em São Paulo”, completou Serra, afirmando que ele será resolvido com a ampliação da malha de metroviária, com a substituição dos trens da CPTM para que a rede atinja o mesmo nível de qualidade do Metrô e a conclusão do Rodoanel.

Serra disse que as tratativas para a liberação de um montante tão expressivo como o obtido pelo Governo do Estado junto ao Banco Mundial levam cerca de um ano e meio para ser concluídas – São Paulo conseguiu cumprir o cronograma em nove meses. “Graças ao preparo de nossas secretarias e de nossas companhias, que souberam trabalhar depressa”, observou Serra.

Os empréstimos vão dinamizar o transporte público no Estado, um setor estratégico para o desenvolvimento de São Paulo, por meio da aquisição de 57 novos trens e de sistemas de sinalização e controle de via, telecomunicações, energia, rede aérea e via permanente para o Metrô e para a CPTM. Hoje, no Salão dos Despachos do Palácio dos Bandeirantes, foram assinados os convênios entre a Secretaria de Transportes Metropolitanos, a CPTM e o Metrô, delegando às empresas a execução dos contratos de fornecimento de trens e sistemas.

Em Washington, o governador assinou dois contratos de empréstimo no valor de US$ 645 milhões no dia 12 de junho. Quatro dias depois, em Tóquio, foi a vez do secretário de Economia e Planejamento, Francisco Vidal Luna, assinar financiamentos no valor de US$ 630 milhões. Deste total de US$ 1,275, a maior parte (US$ 1,085 bilhão) será usada para a aquisição de novos trens e sistemas de manutenção e controle da rede metroferroviária. Foram emprestados US$ 550 milhões pelo Banco Mundial e US$ 535 milhões pelo JBIC.

Durante os encontros internacionais também foram assinados contratos de empréstimo adicional de US$ 190 milhões para a Linha 4 (Amarela) do Metrô – decorrente da valorização do real frente ao dólar. O recurso será destinado à obra de ligação do bairro paulistano da Luz à Vila Sônia. São US$ 95 milhões do BIRD e outro tanto igual do JBIC.

Mais trens

Com estes recursos, o governo paulista vai adquirir 40 composições novas para a CPTM distribuídas na Linha 7 (Rubi) e na Linha 12 (Safira) – antigas Linhas A e F –, e, 17 composições novas para atender a Linha 1 (Azul) e Linha 3 (Vermelha) do Metrô. O Plano de Expansão dos Transportes Metropolitanos 2007-2010, no valor de mais de R$ 17 bilhões, é o maior investimento já feito no setor por uma administração paulista. Este Plano de Expansão receberá ainda recursos da prefeitura de São Paulo que, depois de um longo período, retoma os investimentos no Metrô.

A aquisição de novos trens, que serão entregues à população entre novembro de 2009 e setembro de 2010, vai diminuir em 25% o tempo de viagem, aumentar em cerca de 33% a oferta de lugares e melhorar o nível de conforto para a população.

Também haverá redução do tempo de espera entre trens dos atuais 8 minutos para 4 minutos nas Linhas 7 e 12 da CPTM; e, no Metrô, dos atuais 109 segundos para 95 segundos na Linha 1, e de 101 segundos para 80 segundos na Linha 3. Isso significa redução de 28 milhões de horas de deslocamentos; diminuição de 700 acidentes de trânsito/ano; além da economia no consumo de combustíveis fósseis e das reduções significativas na emissão de poluentes.

Ao melhorar as condições da CPTM e do Metrô na região metropolitana da capital, haverá um aumento da procura por estes meios de transporte coletivo. Com o aumento da oferta de lugares, espera-se um acréscimo de passageiros transportados, passando de 433 mil passageiros/dia útil para 660 mil passageiros/dia útil nas Linhas 7 e 12 da CPTM – incremento de 52,4%. No Metrô, de 1,963 milhão de passageiros/dia útil para 2,647 milhões de passageiros/dia útil nas Linhas 1 e 3 – incremento de 34,8%.

Investimentos adicionais

Serra aproveitou para citar dois aportes extras aos investimentos realizados no Metrô. O primeiro é da ordem de US$ 246 milhões, oriundo da iniciativa privada. Além disso, a prefeitura da capital vai injetar até o final do ano R$ 1 bilhão – já foram aplicados R$ 275 milhões. “São investimentos que ajudam a expandir o Metrô”, observou o governador.

Para finalizar, o governador anunciou novos financiamentos estrangeiros para obras no Estado. “São Paulo tem tido um desempenho de contas que é, talvez, o melhor do Brasil. Portanto, isso gera capacidade de endividamento. Estamos negociando um novo pacote de financiamento para o Estado, que vai incluir outras coisas, como vicinais”, explicou Serra. Segundo o governador, apenas para a área de Metrô e CPTM vão ser mais US$ 1,3 bilhão. Somado ao US$ 1,740 de hoje, o valor ultrapassa os US$ 3 bilhões. “Já começamos as negociações com as instituições internacionais com vistas a este novo financiamento. Em menos de um ano esperamos que isso já esteja em curso”, anunciou o governador.

Manoel Scchlindwein

(I.P.)

Fonte: São Paulo - Notícias
Link: http://www.saopaulo.sp.gov.br/sis/lenoticia.php?id=96063
 

·
bye Iguaçu, hi Tietê
Joined
·
12,269 Posts
Quanto custa um trem? Quando se discutiu o caso Alsthom, falou-se em 28 mi de reais para o trem do metrô (eram reais? ao menos, aplicou-se o IPCA para calcular o "superfaturamento" dos trens da linha 2); os trens da CPTM têm custo similar?
Neste caso, 57 trens sairiam por 1,596 bi de reais, ou praticamente 1 bi de dólares. Sobrariam 550 mi de dólares para sistemas de controle, energia, telecomunicações e via permanente. Alguém sabe avaliar se é coerente?

Mas há um padrão curioso nos investimentos da STM: primeiro inicia-se a obra (ou a contratação), um bom tempo depois anunciam-se os recursos. Foi assim com o investimento do BNDES na expansão da linha 2, agora para os trens, cuja licitação já foi concluída (ao menos a do metrô). Na melhor hipótese, o governo estadual provisionou recursos próprios inicialmente, e agora pode redirecionar o excedente para novas obras (o que poderia justificar o otimismo do governador no anúncio anterior, referente à linha 5). Na pior, estaria contando com os ovos na cloaca da galinha, o que seria uma temeridade.
 

·
Moderator
Joined
·
38,508 Posts
Discussion Starter · #16 · (Edited)
O financiamento dos 57 trens (em duas licitações, uma de 40 trens para a CPTM e uma de 17 trens para o Metrô-SP, ambas concluídas) é de US$ 550 milhões (ao menos é o que estava especificado da última vez que eu li algo sobre isso). Como são 422 carros, dá uma média de US$ 1,3 milhão por carro. Então, cada trem da CPTM (8 carros) custaria por volta de US$ 10,4 milhões e cada trem do Metrô-SP (6 carros) custaria US$ 8 milhões. É uma média, eu acredito que cada trem do Metrô-SP vai custar um pouco mais e cada trem da CPTM vai custar um pouco menos. O restante do dinheiro, por volta de US$ 535 milhões, vai para a modernização dos sistemas de sinalização do Metrô-SP e da CPTM, se eu entendi certo.

Sobre a prática da STM, eles têm feito isso há muitos anos, não só a STM como em todos os governos de todas as esferas políticas. Fazem assim: realizam as licitações, e começam a pagar com o dinheiro que têm em caixa, prevendo o financiamento. Quando o financiamento chega, eles cobrem o dinheiro já gasto com parte do financiamento. O problema é quando o financiamento não é aprovado: aí paralisam tudo. Isso já aconteceu muito no passado. Por isso que existem vários contratos pela metade por aí, nas fábricas de trens. Além disso, a empresa também não recebe o dinheiro quando começa a fabricar os trens. Acredito que ela só recebe o dinheiro a partir do momento da entrega do primeiro trem, e vai recebendo conforme vai entregando.

edit: Os números da notícia batem com notícias anteriores:

-BIRD: US$ 550 milhões, para os 57 trens
-JBIC: US$ 535 milhões, não sei exatamente para o quê, genericamente isso irá para a modernização dos sistemas do Metrô-SP e CPTM. Esses sistemas devem incluir via permanente, rede aérea e sinalização, na CPTM. No Metrô-SP, isso inclui apenas o sistema de sinalização (e talvez as portas de plataforma de algumas estações, mas isso é hipótese minha).
 

·
bye Iguaçu, hi Tietê
Joined
·
12,269 Posts
A notícia no site do governo foi atualizada; além do valor ser convertido de dólares para reais (2,8 bi), foi acrescentado o seguinte trecho:

-------------------------------------
Investimentos adicionais

Serra aproveitou para citar dois aportes extras aos investimentos realizados no Metrô. O primeiro é da ordem de US$ 246 milhões, oriundo da iniciativa privada. Além disso, a prefeitura da capital vai injetar até o final do ano R$ 1 bilhão – já foram aplicados R$ 275 milhões. “São investimentos que ajudam a expandir o Metrô”, observou o governador.

Para finalizar, o governador anunciou novos financiamentos estrangeiros para obras no Estado. “São Paulo tem tido um desempenho de contas que é, talvez, o melhor do Brasil. Portanto, isso gera capacidade de endividamento. Estamos negociando um novo pacote de financiamento para o Estado, que vai incluir outras coisas, como vicinais”, explicou Serra. Segundo o governador, apenas para a área de Metrô e CPTM vão ser mais US$ 1,3 bilhão. Somado ao US$ 1,740 de hoje, o valor ultrapassa os US$ 3 bilhões. “Já começamos as negociações com as instituições internacionais com vistas a este novo financiamento. Em menos de um ano esperamos que isso já esteja em curso”, anunciou o governador.

----------------------------------

Que mania de mudar a notícia depois de postar, e sem avisar de que foi mudada! De qualquer modo, as boas notícias não anunciadas vieram em edit...
Alguém especula qual o destino do investimento da iniciativa privada?

Quem sabe a notícia volte a ser atualizada daqui a alguns minutos...
 

·
Moderator
Joined
·
38,508 Posts
Discussion Starter · #19 ·
Pois é..:( Atualizei a notícia que eu tinha postado, mas deixei a antiga para compararmos. Aliás, é interessante ver que teremos mais US$ 1,3 bilhão em empréstimos! Caramba, é a primeira vez que vejo tanto dinheiro de uma vez só para ser aplicado nos transportes em São Paulo:eek:! Mas espero que concluam boa parte do que prometeram. E a próxima gestão também tem que investir bastante!

Ao menos para o metrô, os valores são maiores. Veja http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u409067.shtml. Os 550 mi são a parte de financiamento do BIRD, mas tem a contrapartida do governo estadual. Talvez aí feche a conta...
Você tem razão, os US$ 550 milhões são complementados com a contrapartida do GESP.
 

·
Moderator
Joined
·
38,508 Posts
Discussion Starter · #20 · (Edited)
Nem ia postar essa notícia, mas olha só como ela já vai anunciando as coisas (e olha que ela está no site do Metrô-SP, que há alguns anos atrás era o que menos anunciava notícias com tom político:(, e também no site da CPTM):

ESTADO ANUNCIA US$ 3 BILHÕES PARA EXPANSÃO DE METRÔ E CPTM

O governador José Serra anunciou, nesta segunda-feira (23/06), que a Secretaria dos Transportes Metropolitanos receberá mais US$ 1,3 bilhão, nos próximos meses, para o Plano de Expansão do Transporte. A informação foi dada durante cerimônia de liberação dos US$ 1,7 bilhão para o Metrô e CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), obtidos neste mês junto ao BIRD (Banco Mundial), em Washington, e ao JBIC (Japan Bank for International Cooperation), em Tóquio, mais a contrapartida do Estado de US$ 465 milhões.

“Dentro da nova capacidade de financiamento que São Paulo tem, apenas para o Metrô e CPTM irão mais US$ 1,3 bilhão”, afirmou o governador. “Já começamos as negociações (do financiamento) com instituições internacionais e (o recurso) virá nos próximos meses”.

No dia 12 de junho, em Washington, o governador assinou dois contratos de empréstimo no valor de US$ 645 milhões. Quatro dias depois, em Tóquio, foi a vez do secretário de Economia e Planejamento, Francisco Vidal Luna, assinar financiamentos no valor de US$ 630 milhões. Deste total, US$ 1,085 bilhão será usado para a aquisição de novos trens e sistemas de manutenção e controle da rede metroferroviária. Foram emprestados US$ 550 milhões pelo Banco Mundial e US$ 535 milhões pelo JBIC. A contrapartida do Governo é de US$ 465 milhões. Além disso, a Linha 4-Amarela receberá US$ 190 milhões para conclusão da primeira fase.

Com esses recursos, o governo paulista dá continuidade aos projetos previstos no Plano de Expansão dos Transportes. Serão adquiridas 40 composições novas para a CPTM e 17 para o Metrô. Os sistemas de sinalização e controle de via das duas empresas serão modernizados com o objetivo de reduzir o intervalo entre os trens.

“O incremento da frota e modernização dos sistemas, permitindo a redução dos intervalos entre os trens, representa um salto qualitativo no atendimento aos usuários“, disse José Jorge Fagali, presidente em exercício do Metrô São Paulo. A empresa receberá sete trens para a Linha 1-Azul e 10 para a Linha 3-Vermelha.

Na CPTM, os trens novos vão circular nas Linhas 7-Rubi e 12-Safira. “As novas composições atenderão duas linhas que combinam demanda elevada e carência por um serviço de melhor qualidade, aliviando consideravelmente a condição de conforto para o usuário”, avalia Álvaro Armond, presidente da CPTM. “Com a conclusão de todos os projetos previstos no Plano de Expansão, a CPTM terá grande parte de sua rede operando com qualidade de metrô de superfície”.

Plano de Expansão

A aquisição de novos trens, que serão entregues à população entre o fim de 2009 e 2010 vai diminuir em 25% o tempo de viagem aumentar em cerca de 33% a oferta de lugares melhorar o nível de conforto da população no sistema metroferroviário.

Também haverá redução do tempo de espera entre trens dos atuais 8 minutos para 4 minutos nas Linhas 7 e 12 da CPTM e, no Metrô dos atuais 109 segundos para 95 segundos na Linha 1, e de 101 segundos para 80 segundos na Linha 3. Isso significa redução de 28 milhões de horas de deslocamentos diminuição de 700 acidentes de trânsito/ano além de reduções significativas na emissão de poluentes e na economia no consumo de combustíveis fósseis.

Mais Metrô para São Paulo

O que a população precisa, e quer, nós estamos fazendo: mais metrô para São Paulo. Atualmente, a rede de metrô tem 61 quilômetros de extensão. Até 2010, teremos 240 quilômetros com qualidade de metrô, sendo 156 quilômetros da rede da CPTM.

Esses 240 quilômetros de vias com qualidade de metrô representam quatro vezes mais do que foi feito em toda a história do Metrô de São Paulo. Para realizar essa obra, o Governo do Estado está realizando o Plano de Expansão, no valor de mais de R$ 17 bilhões no Plano de Expansão dos Transportes Metropolitanos.

O Plano de Expansão prevê a entrega de 99 trens. Parte deles, já estão sendo colocados à disposição da população. Na Linha 9-Esmeralda, da CPTM, por exemplo, 4 novos trens já estão em operação e 3 estão em fase de testes.

No ano passado foram entregues as estações Alto do Ipiranga, na Linha 2-Verde (Metrô), Jurubatuba e Autódromo, na Linha 9-Esmeralda, (CPTM). Em abril deste ano, foram inauguradas mais duas, nesta mesma linha: Grajaú e Primavera-Interlagos, concluindo a sua ampliação.

Neste ano, a Linha 12-Safira já ganhou 4 estações: USP Leste (nova) e Comendador Ermelino (reconstruída), entregues em janeiro, e Jardim Helena-Vila Mara (nova) e Itaim Paulista (reconstruída). Até julho, também será inaugurada a estação Jardim Romano (nova).

Em 2009, entrarão em operação os primeiros trens novos da Linha 2-Verde, do Metrô, e das linhas 12-Safira e 7-Rubi, da CPTM, e será entregue à população a primeira fase da Linha 4-Amarela, do Metrô, com as estações Butantã, Faria Lima e Paulista.

Outro item importante é a mudança na sinalização, já licitada. Utilizando tecnologia de ponta, permitirá uma operação mais segura e rápida. Além disso, será construída a Linha 14-Ônix (Expresso Aeroporto), que ligará, sem paradas intermediárias, a Estação da Luz ao Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, com intervalo entre trens de 15 minutos.

Na Baixada Santista, começará a funcionar o metrô leve, VLT, uma espécie de bonde moderno que representa uma solução moderna e de acordo com a vocação turística da região.

Ao todo, 235 mil toneladas de poluentes serão retiradas da atmosfera. No entanto, de todos os benefícios que o Plano de Expansão irá proporcionar, talvez o mais significativo seja a diminuição do tempo de viagem, melhorando de maneira objetiva o deslocamento e, conseqüentemente, a vida das pessoas. Para se ter uma idéia, o passageiro que utiliza na ida e na volta o trecho entre Vila Prudente e Santo Amaro, serão mais de três horas. Da USP Leste a Pinheiros, uma hora.

Fonte: Metrô-SP - Notícias
Link: http://www.metro.sp.gov.br/aplicaco....asp?id=65651453D3&categoria=6561F2&idioma=PO
_________________________________________________________________________
Agora já estão anunciando os US$ 1,3 bilhão que ainda estão sendo negociados. É assim que funciona, gerd:eek:hno:!
 
1 - 20 of 43 Posts
Top