SkyscraperCity banner
1 - 20 of 37 Posts

·
Registered
Joined
·
8,856 Posts
Discussion Starter · #1 · (Edited)
A imigração japonesa é, certamente, a que deixou mais vestígios "visíveis" na formação do oeste paulista (me refiro às regiões administrativas de Araçatuba, Marília e Presidente Prudente) em comparação a outras nacionalidades presentes na colonização, como a italiana, portuguesa e espanhola, além da alemã, eslava, húngara, leta e libanesa (estas em menor quantidade em relação às primeiras).
Por estarmos no mês de aniversário da Imigração Japonesa no Brasil (18 de junho), nada mais sugestivo apresentar o que pesquisei sobre esta colônia no oeste do Estado de São Paulo, que foi formada basicamente por imigrantes em busca de terras, fazendo parte da história de praticamente todos os municípios da região.

OBS: Este tópico é apenas um resumo de algumas cidades e não consegui coletar todas as imagens. Os temas são variados e aleatórios. Outros foristas estão livres para contribuir. :)

Curiosidades

Significados dos nomes das gerações:

Sei = Geração
Issei = Japonês imigrante
Nissei = 2ª geração, filhos de japoneses
Sansei = 3ª geração, netos de japoneses
Yonsei = 4ª geração, bisnetos de japoneses
Gossei = 5ª geração, trinetos de japoneses
Dekassegui = Trabalhadores que emigraram para o Japão em busca de melhores oportunidades de emprego

Começando pelas cidades pólo-regionais

Araçatuba

Foto: Forista hAndradina/ SSC

Associação Cultural Nipo-Brasileira de Araçatuba


Foto: Forista Doug_Ata/ SSC

Templo Budista Noroeste Honganji


Foto: Forista Doug_Ata/ SSC

Marília

Foto: (Minha autoria)

Templo Budista Shinshu Honganji

Foto: Fabio Vasconcelos/ http://www.panoramio.com/photo/31580156

Igreja Tenrikyo

Foto: Yuji Matunobu/ http://www.panoramio.com/photo/4840039

Presidente Prudente

Foto: Forista Urbano Prudente/ SSC

Praça das Cerejeiras

Foto: Forista Urbano Prudente/ SSC


Foto: Forista Urbano Prudente/ SSC


Foto: Forista Urbano Prudente/ SSC

Clube ACAE (Associação Cultural, Agrícola e Esportiva), fundada em 1929 por iniciativa dos imigrantes


Foto: http://madeinjapan.uol.com.br/2004/06/01/a-marca-japonesa-de-presidente-prudente/


Foto: http://ao.correia.zip.net/informes/arch2010-07-01_2010-07-31.html

A ACAE também sedia a Associação Cultural Nipo-Brasileira da Alta Sorocabana, que agrupa as seguintes associações: Associação Cultural Esportiva Agrícola Nipo-Brasileira de Álvares Machado; Associação Cultural Nipo-Brasileira de Mirante do Paranapamena; Associação Cultural Nipo-Brasileira de Martinópolis; Associação Cultural Agrícola Desportiva de Pirapozinho; Associação Cultural Agrícola Esportiva de Presidente Bernardes; Associação Cultural Recreativa Esportiva de Presidente Epitácio; Associação Cultural Agrícola Esportiva de Presidente Prudente; Associação Cultural e Esportiva Vila Industrial; Associação Recreativa Esportiva Agrícola de Presidente Venceslau; Sociedade Cultural Nipo-Brasileira de Rancharia; Sociedade Agrícola Cultural Japonesa de Regente Feijó; Associação Cultural Agrícola Desportiva de Espigão e Associação Cultural Nipo-Brasileira de Santo Anastácio.

Templos budistas (Em 1940, o budismo já foi a segunda religião mais professada em Presidente Prudente, atrás do catolicismo)

Templo Nissenji (Rua José Bongiovani)

Foto: Forista Urbano Prudente/ SSC

Templo Honpa Hongwanji (Av. da Saudade)

Foto: (Minha autoria)

Templo Nambei Honganji (Rua Anita Costa)

Foto: (Minha autoria)

Igreja Evangélica Holiness no Brasil, denominação fundada no Japão e trazida para Pres. Prudente em 1938 por imigrantes.


Foto: (Minha autoria)

Foto: (Minha autoria)

A mesma denominação em Presidente Venceslau, cidade a 65 km de Presidente Prudente

Foto: (Minha autoria)

Monumento à Imigração Japonesa na praça Nove de Julho


Foto: (Minha autoria)

Sushi Fest

Foto: http://camarapprudente.sp.gov.br/historia/hist_oeste/cidades/pprudente/eventos.html

Foto: Forista Urbano Prudente/ SSC


Foto: Fabio Prado/ http://olhares.uol.com.br/sushi-fest-presidente-prudente-foto3601724.html

Outras cidades

Álvares Machado

Foto: (Minha autoria)

Cemitério japonês (ohaka), aberto na década de 1920 e interditado no governo de Getúlio Vargas, considerado o único da América Latina

Foto: (Minha autoria)

Cerimônia do Shokon-Sai (convite às almas), equivalente ao Dia de Finados


Foto: http://meiobit.com/70632/shokonsai-–-preparacao-para-um-ensaio/

Foto: http://meiobit.com/70632/shokonsai-–-preparacao-para-um-ensaio/

Foto: http://meiobit.com/70632/shokonsai-–-preparacao-para-um-ensaio/

Museu do Monsenhor Nakamura, padre japonês enviado ao município para evangelizar os nikkeis

Foto: (Minha autoria)

Templo Budista

Foto: (Minha autoria)

Pompéia

Foto: Tânia PK/ http://www.panoramio.com/photo/28808456

Praça Brasil-Japão

Foto: http://sonianovaes.blogspot.com.br/2009/09/o-jardim-japones.html

Foto: http://sonianovaes.blogspot.com.br/2009/09/o-jardim-japones.html

Modelo dos pontos de ônibus da cidade

Foto: Eduardo M. P. Dantas/ http://www.panoramio.com/photo/13595150

Fundação Shunji Nishimura (Unidade da Fatec)

Foto: Tânia PK/ http://www.panoramio.com/photo/51787310

Sede da indústrica Jacto, fundada por um imigrante japonês

Foto: http://www.jacto.com.br/estrutura.asp

Assis

Foto: http://www.nossosaopaulo.com.br/Reg_04/Reg04_Assis.htm

Comemoração dos 20 anos do curso de japonês em Assis

Foto: Divulgação Unesp/ http://www.jornalmemai.com.br/2012/05/pesquisa-20-anos-de-japones-em-assis/ divulgação Unesp

Garça

Foto: Ivan evangelista Jr/ http://www.panoramio.com/photo/3267048

Parque das Cerejeiras

Foto: http://zenello.wordpress.com/2011/06/05/festa-da-cerejeira-de-garca-completa-25-anos/

Foto: franzotti/ http://filhospj.wordpress.com/page/4/

Osvaldo Cruz

Foto: (Minha autoria)

Associação Cultural Nipo-Brasileira de Osvaldo Cruz


Portal da Associação Cultural Nipo-Brasileira de Osvaldo Cruz http://www.nikkeyweb.com.br/sites/osvaldocruz/internas.php?menu=1672&interna=12561

Penápolis

Foto: Portal da Prefeitura Municipal de Penápolis http://www.penapolis.sp.gov.br/

Cidade-natal de Sabrina Sato :D

Foto: http://www.drscholls.com.br/Blog/?p=769

Bilac

Cidade que já foi chamada de Nipolândia, em homenagem à colônia japonesa na região

Foto: Portal da Prefeitura Municipal de Bilac www.bilac.sp.gov.br

Junqueirópolis

Foto: amanda.muscaris/ http://www.panoramio.com/photo/10947238

Tradicional ACERUVA (Festa da Acerola e Uva). O município é o maior produtor de acerola do Estado de SP, cuja cultura também é desenvolvida pelos descendentes

Foto: Fernando Ramos / http://www.junqueiropolis.sp.gov.br/galeria.php?ID=2

Templo budista

Foto: (Minha autoria)

Pacaembu

Um dos municípios com maior população proporcional de descendentes de orientais

Foto: Portal da Câmara Municipal de Pacaembu http://www.camarapacaembu.sp.gov.br

Mirandópolis

Foto: Nilton Cezar/ http://www.panoramio.com/photo/18404311

Comunidade Yuba

"A Associação Comunidade Yuba é uma comunidade agrícola localizada em Mirandópolis (interior de São Paulo, a 600 quilômetros da capital paulista) formada por cerca de sessenta nipo-brasileiros oriundos de vinte familias.

A filosofia da comunidade foi elaborada por Isamu Yuba (1906-1976), imigrante japonês, que fundou a colônia em 1935.

Na fazenda Yuba as crianças aprendem que cultivar a arte é tão importante quanto o trabalho na roça.

O líder da comunidade é Tetsuhiko Yuba, filho mais velho do fundador da comunidade, que faz questão de manter os mesmos princípios da época de seu pai.

"A mentalidade é trabalho, reza e arte", "Sozinho não dá pra fazer nada. Na comunidade dá para gente viver feliz. Convivemos muito bem com outras pessoas. Parece difícil, mas, sabe, se conseguir essas coisas você pega a grande felicidade", diz a agricultora Renata Katsue, filha caçula de Issamu Yuba. diz seu Tesuhiko."

Fonte: http://www.mirandopolis.sp.gov.br/crbst_11.html


Foto: Marcus Kiyohide Iizuka/ http://marcusiizuka.blogspot.com.br/2008/01/comunidade-yuba.html

Foto: Marcus Kiyohide Iizuka/ http://marcusiizuka.blogspot.com.br/2008/01/comunidade-yuba.html

Foto: Marcus Kiyohide Iizuka/ http://marcusiizuka.blogspot.com.br/2008/01/comunidade-yuba.html

Foto: http://www.folhadaregiao.com.br/jornal/1999/12/19/dia2.php

Cidades fundadas por eles

Bastos

O segundo município com maior proporção de descendentes de japoneses (cerca de 11% da população) no Brasil (atrás apenas de Assaí/PR), foi fundado por Senjiro Hatanaka, representante de uma autarquia governamental japonesa, encarregado de conseguir terras em São Paulo para instalar famílias de imigrantes.

Foto: Portal da Prefeitura Municipal de Bastos www.bastos.sp.gov.br

Foto: Eduardo M. P. Dantas/ http://www.panoramio.com/photo/52585509

Bastos se destaca na produção de ovos, com cerca de 15 milhões de galinhas que produzem 14 milhões de ovos por dia. A população do município? Um pouco mais de 20 mil habitantes.

Foto: http://sites.ruralbr.com.br/naestrada/culturas/ovos/

Reportagem sobre a principal atividade econômica de Bastos
http://www.uniaoavicola.ind.br/noticias/4/a-multipluicacao-de-ovos

Inúbia Paulista

Colonizada pela família de Kana Uejo, de Assanu Tanabe, Sedo Otani e Kenji Muramatsu, na década de 40.

Foto: Portal da Prefeitura Municipal http://www.inubiapaulista.sp.gov.br/_portal/fotos/index.asp?pssSeletor=Fotos da Cidade

Mirante do Paranapanema

Fundada em 1953, pelos irmãos Takeo e Iraku Okubo.

Foto: DVD 50 Anos de História/ http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Mirante_do_Paranapanema_SP.jpg
 

·
Bandeirantes
Joined
·
3,184 Posts
A imigração japonesa é muito forte até em bairros da periferia de São Paulo aqui em Ermelino Matarazzo (zona leste) tinha um campo em que os japoneses se reuniam para jogar um esporte que se joga com bastão, não sei o nome, e em Itaquera têm uma das maiores colônias de japoneses na cidade.
 

·
Mourão
Joined
·
3,496 Posts
Gostei das cidades, bonitas e organizadas. Seria legal se tivessem nomes japoneses. Acho que Araçatuba não é uma palavra japonesa, certo?
 

·
Registered
Joined
·
1,586 Posts
Cara, que interessante esse teu thread!
É realmente notável a influência japonesa nessas cidades do oeste de São Paulo.
Parabéns pela coletânea! Valeu por compartilhar! :eek:kay:
 

·
Registered
Joined
·
8,856 Posts
Discussion Starter · #5 ·
A imigração japonesa é muito forte até em bairros da periferia de São Paulo aqui em Ermelino Matarazzo (zona leste) tinha um campo em que os japoneses se reuniam para jogar um esporte que se joga com bastão, não sei o nome, e em Itaquera têm uma das maiores colônias de japoneses na cidade.
Valew, MicBrazil. Em uma reportagem vi que os descendentes ainda estão mais concentrados nos Estados de São Paulo (1,9%), Paraná (1,5%) e Mato Grosso do Sul (1,4%), porém têm se espalhado também para os outros Estados do Brasil. :)

Gostei das cidades, bonitas e organizadas. Seria legal se tivessem nomes japoneses. Acho que Araçatuba não é uma palavra japonesa, certo?
Não, Araçatuba é de origem tupi: "araçá’tyba araçá: a fruta + tyba (tuba): muito. Muitos araçás, araçazeiros em quantidade."
Vide thread do mopc: http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=536807&page=2
:D

Obrigado. :eek:kay:

Cara, que interessante esse teu thread!
É realmente notável a influência japonesa nessas cidades do oeste de São Paulo.
Parabéns pela coletânea! Valeu por compartilhar! :eek:kay:
Opa, valew santoangelense. :eek:kay:
 

·
RIP Our Dear Angel
Super Moderator
Joined
·
10,062 Posts
A imigração japonesa é muito forte até em bairros da periferia de São Paulo aqui em Ermelino Matarazzo (zona leste) tinha um campo em que os japoneses se reuniam para jogar um esporte que se joga com bastão, não sei o nome, e em Itaquera têm uma das maiores colônias de japoneses na cidade.
Gateball..ou com sotaque...guetoboru...:)
 

·
RIP Our Dear Angel
Super Moderator
Joined
·
10,062 Posts
Adorei o thread, Lucas !! :) Apesar de ter ascendência japa ( sou sansei), não sou tradicional. Ainda sim, gosto muito de saber sobre a cultura e a história aqui no Brasil.

Gostei de ver a diversidade dos templos budistas e tb saber sobre a comunidade Yuba...pensei nos Amish, mas acho q eles não são radicais assim, né ?

Ah, minha mãe nasceu em Penápolis tb ...:lol:

Muito obrigada, Lucas ! Ótimo thread !!

bjks
 

·
Registered
Joined
·
196 Posts
Gostei demais!!!!!1 Essa igreja de Prudente ( Evangélica Holiness) ,minha avó me levava qdo eu tinha 4 e 5 anos. Nunca mais tinha visto... Valeu!!!!!!!!
 

·
Paranavaiense/Curitibano
Joined
·
3,963 Posts
Opa, que bacana que ficou o thread Lucas!

Como a Déa, eu também sou sansei e já não sou tão japonês, exceto pela cara. :lol:

Mas também gosto de saber sobre a cultura e a maneira como os descentes se espalharam pelo Brasil.

Bem legal ver que os imigrantes e descendentes tiveram uma grande influência e participação em muitas cidades paulistas.

Interessante aquela igreja evangélica japonesa.

Gostei dos ponto de ônibus de Pompeia.

Bem interessante aquela comunidade Yuba, uma vez eu vi uma reportagem sobre eles na TV.

Imagino que aí deve ser como no Paraná, onde nas ruas ainda é possível escutar um pouco de japonês, que é falado principalmente entre os mais velhos e nisseis.

おめでとうございます (Omedetou Gozaimasu = Parabéns)

Seu nome em japonês: ルーカス (pronuncia-se "Rucasu" :lol:)

Abraço
 

·
Não à cultura do oiti!
Joined
·
2,421 Posts
Excelente thread, Lucas! Bem completo.

Em Araçatuba a presença japonesa é bem perceptível. Principalmente no bairro Higienópolis, onde fica a associação cultural nipo-brasileira e o templo budista. Lá é difícil andar alguns minutos sem ver algum descendente, eles estão por toda parte e eventualmente é possível ouvir pessoas conversando em japonês. Além do templo e da associação cultural, há no bairro outras marcas da influência japonesa, como a praça Sakusuke No (antes praça Tóquio) e este novo restaurante japonês:



A presença japonesa pode ser notada até nos túmulos do cemitério, já que vários deles contêm escrituras em japonês.



E na avenida dos Araçás, um Torii construído em 2008, em comemoração aos 100 anos de imigração japonesa.
Monumento em homenagem ao Centenário da Imigração Japonesa

Panoramio: edersonsilva


Panoramio: marceloszk
Em Guararapes, cidade vizinha a Araçatuba, a colônia japonesa também é bem grande.

Igreja Matriz de Guararapes:

De Gil Pagliarini, Panoramio
 

·
Registered
Joined
·
8,856 Posts
Discussion Starter · #11 ·
Adorei o thread, Lucas !! :) Apesar de ter ascendência japa ( sou sansei), não sou tradicional. Ainda sim, gosto muito de saber sobre a cultura e a história aqui no Brasil.

Gostei de ver a diversidade dos templos budistas e tb saber sobre a comunidade Yuba...pensei nos Amish, mas acho q eles não são radicais assim, né ?

Ah, minha mãe nasceu em Penápolis tb ...:lol:

Muito obrigada, Lucas ! Ótimo thread !!

bjks
Eu sou "não sei", Déa. :lol: brincadeira, mas tenho descendência de outra nacionalidade bastante marcante por estas bandas aqui: espanhola, meu bisavô veio de Granada direto para Anhumas.

Esta comunidade Yuba também foi surpresa pra mim, nunca ouvi falar, embora eu sabia que Mirandópolis tem muitos descendentes. Minha região é muito "desleixada" quando o assunto é reconhecimento da formação e história.

Coincidência: sua mãe penapolense e seu pai prudentino. :D

Gostei demais!!!!!1 Essa igreja de Prudente ( Evangélica Holiness) ,minha avó me levava qdo eu tinha 4 e 5 anos. Nunca mais tinha visto... Valeu!!!!!!!!
Outras duas religiões difundidas entre os descendentes é a Igreja Messiânica Mundial e a Sei-Cho-No-Iê. :)

Opa, que bacana que ficou o thread Lucas!

Como a Déa, eu também sou sansei e já não sou tão japonês, exceto pela cara. :lol:

Mas também gosto de saber sobre a cultura e a maneira como os descentes se espalharam pelo Brasil.

Bem legal ver que os imigrantes e descendentes tiveram uma grande influência e participação em muitas cidades paulistas.

Interessante aquela igreja evangélica japonesa.

Gostei dos ponto de ônibus de Pompeia.

Bem interessante aquela comunidade Yuba, uma vez eu vi uma reportagem sobre eles na TV.

Imagino que aí deve ser como no Paraná, onde nas ruas ainda é possível escutar um pouco de japonês, que é falado principalmente entre os mais velhos e nisseis.

おめでとうございます (Omedetou Gozaimasu = Parabéns)

Seu nome em japonês: ルーカス (pronuncia-se "Rucasu" :lol:)

Abraço
Por aqui é possível ouvir os mais antigos conversarem entre si em japonês. :)
Inclusive, soube de algumas curiosidades, pois sempre tenho contato com eles no comércio da cidade (os dois fotógrafos daqui são descendentes :D). Me falaram que na língua japonesa há uma questão em relação aos artigos que diferenciam o masculino do feminino e sobre os dígrafos.
Eu já fui convidado para o ver o Shokon-Sai, mas na época (acho que no mês de julho) eu estava viajando. :(

Muito obrigado shiroshima, trouxe até uma curiosidade do meu nome. :D

Exclelente thread, Lucas! Bem completo.

Em Araçatuba a presença japonesa é bem perceptível. Principalmente no bairro Higienópolis, onde fica a associação cultural nipo-brasileira e o templo budista. Lá é difícil andar alguns minutos sem ver algum descendente, eles estão por toda parte e eventualmente é possível ouvir pessoas conversando em japonês. Além do templo e da associação cultural, há no bairro outras marcas da influência japonesa, como a praça Sakusuke No (antes praça Tóquio) e este novo restaurante japonês: (...)
Agradeço sua contribuição, Doug_ata. :eek:kay:
 

·
De um rincão distante
Joined
·
5,055 Posts
Bem explicativo o seu thread Lucas.

Em Pres. Prudente, no museu municipal há um jardim japonês.


(minha autoria)


(minha autoria)

No cemitério S. João Batista de Prudente há muitas sepulturas/ lápides com motivos japoneses, que demonstram a influência da imigração na cidade:


(minha autoria)


(minha autoria)


(minha autoria)


(minha autoria)
 

·
Registered
Joined
·
8,856 Posts
Discussion Starter · #13 ·
^^ interessante o jardim, Urbano. No cemitério de Regente têm vários túmulos com lápides em japonês, alguns estão cercados com grades e antigamente traziam bolo e colocavam sob eles.
 

·
Rio de Janeiro
Joined
·
31,216 Posts
Show de bola o seu thread, Lucas! Isso só reforça o que todos nós já sabíamos: a migração japonesa em SP é muito forte! Um thread histórico a meu juízo! :yes:

Parabéns! :applause:
 

·
Pé vermelho
Joined
·
917 Posts
Muito interessante. A imigração japonesa deixou muitas marcas nessa região, incluindo o norte do Paraná. Se vê que é grande a quantidade de templos antigos e de praças e parques mais recentes. As fotos do Jardim Japonês não são de um jardim japonês, pelo menos as fotos mostram um jardim comum.
Aqui na região de Londrina acho que os japoneses são a etinia imigrante cuja cultura está mais preservada e visível nos seus grandes festivais típicos e muito populares entre os jovens. Em Londrina temos, que eu lembre agora, dois templos antigos, a praça nishinomiya com um farol antigo que foi presente daquela cidade japonesa, a praça Tomi Nakagawa que foi inaugurada pelo príncipe herdeiro do Japão, a sede da Aliança Cultural Brasil-Japão do Paraná, em Ibiporã tem um jardim japonês no centro da cidade, em Rolândia tem um parque muito bonito e um templo budista, em Apucarana tem um templo também, em Assai tem muita coisa japonesa visto que foi uma colonia fundada pelo próprio governo japonês, em Maringá tem um templo antigo muito bonito e um parque grande que foi feito em homenagem a imigração japonesa. Deve ter muito mais coisas, isso é o que me vem na mente agora.
 

·
Registered
Joined
·
8,856 Posts
Discussion Starter · #16 ·
Show de bola o seu thread, Lucas! Isso só reforça o que todos nós já sabíamos: a migração japonesa em SP é muito forte! Um thread histórico a meu juízo! :yes:

Parabéns! :applause:
Agradecido, Emanuel Paiva. Legal saber que um thread que tem um pouco de história está agradando. :eek:kay:

Muito interessante. A imigração japonesa deixou muitas marcas nessa região, incluindo o norte do Paraná. Se vê que é grande a quantidade de templos antigos e de praças e parques mais recentes. As fotos do Jardim Japonês não são de um jardim japonês, pelo menos as fotos mostram um jardim comum.
Aqui na região de Londrina acho que os japoneses são a etinia imigrante cuja cultura está mais preservada e visível nos seus grandes festivais típicos e muito populares entre os jovens. Em Londrina temos, que eu lembre agora, dois templos antigos, a praça nishinomiya com um farol antigo que foi presente daquela cidade japonesa, a praça Tomi Nakagawa que foi inaugurada pelo príncipe herdeiro do Japão, a sede da Aliança Cultural Brasil-Japão do Paraná, em Ibiporã tem um jardim japonês no centro da cidade, em Rolândia tem um parque muito bonito e um templo budista, em Apucarana tem um templo também, em Assai tem muita coisa japonesa visto que foi uma colonia fundada pelo próprio governo japonês, em Maringá tem um templo antigo muito bonito e um parque grande que foi feito em homenagem a imigração japonesa. Deve ter muito mais coisas, isso é o que me vem na mente agora.
Este jardim de Pompéia chama-se Praça Brasil-Japão, em alusão à amizade destes dois países. Como o tópico saiu um pouco improvisado, eu devo ter escrito Jardim Japonês ao olhar este nome no blog em que eu copiei as imagens, pois é por este nome que foi referido. De qualquer forma, vou corrigir. :eek:kay:

Obrigado pela comentário. :)
 

·
Australo-brasileiro
Joined
·
5,774 Posts
Muito bacana... o templo de Araçatuba lembra o de Maringá...
Gosto muito da influência cultural japonesa em Maringá... tradições, comida, belas mestiças... sem falar no pastel na feira!!!!

Apesar que na questão de restaurantes japonês a cidade deixa um pouco a desejar frente a força da cultura na cidade... deveria ter ao menos um com nível semelhante a alguns da capital paulista... (não estou falando dos top da cidade... e sim aqueles em que se paga 60-70 reais a vontade..)
 

·
lê-se: "FÚRRIÊ!"
Joined
·
7,860 Posts
Muito bom thread Lucas.

Muito forte a influência japonesa nesse região de São Paulo. Também na região de Cotia, nas proximidades de São Paulo - Capital, a presença é muito grande.

Aliás, a cultura japonesa, de modo geral, se arraigou em São Paulo que poder-se-ia dizer que passou a fazer parte da cultura paulista. Creio que depois dos italianos, é a colônia de maior influência. Creio que não existe sequer uma cidade paulista que não tenha, ao menos, uma famĺia descendente de japoneses. Eu mesmo trabalhei a vida inteira sempre com algum companheiro de trabalho de descendência nipônica, quando não vários..

Até me acostumei a trabalhar com eles, que sempre são precisos, confiáveis e trabalhadores, além de "ases" nos cálculos! rsrsr!

Bom agora está chegando a vez do coreanos. Existem já aos montes em minha região e passsaram a fazer parte do cotidiano do dia a dia, nas lojas, nos mercado, nas ruas.

Excelente thread histórico, Lucas!
 

·
RIP Our Dear Angel
Super Moderator
Joined
·
10,062 Posts
Eu sou "não sei", Déa. :lol: brincadeira, mas tenho descendência de outra nacionalidade bastante marcante por estas bandas aqui: espanhola, meu bisavô veio de Granada direto para Anhumas.

Esta comunidade Yuba também foi surpresa pra mim, nunca ouvi falar, embora eu sabia que Mirandópolis tem muitos descendentes. Minha região é muito "desleixada" quando o assunto é reconhecimento da formação e história.

Coincidência: sua mãe penapolense e seu pai prudentino. :D
rsss...a brincadeira do não sei é engraçada, eu costumava falar isso quando me perguntavam...:D

E sobre Yuba, lembrei de uns postais publicitários, acho que eram da Caixa Cultural, de fotos tiradas nessa comunidade... muito lindas ! De qq maneira, eu desconhecia a história.

Ah, verdade, meus pais são aí da região, né? Sendo assim, poderei participar do encontro regional... :banana:

bjks, Lucas !
 

·
Não à cultura do oiti!
Joined
·
2,421 Posts
(...)
Bom agora está chegando a vez do coreanos. Existem já aos montes em minha região e passsaram a fazer parte do cotidiano do dia a dia, nas lojas, nos mercado, nas ruas.

Excelente thread histórico, Lucas!
E que cheguem cada vez mais. Fourier, esses estrangeiros que estão chegando na região são apenas trabalhadores temporários ligados à instalação de novas fábricas asiáticas ou você acha que parte deles imigrou definitivamente pra cá?
Aliás, já faz um tempinho que você não cria um thread de ASP ou de outra cidade da região. Acho que esse seria um bom tema... :laugh:
 
1 - 20 of 37 Posts
Top