SkyscraperCity Forum banner

Turismo Internacional no Brasil, os 10 destinos mais procurados para lazer

5094 40
Levantamento do Ministério do Turismo de 2016 (o último feito). Um detalhe importante, a pesquisa é em referência apenas ao turismo internacional, ou seja, se refere apenas aos destinos mais procurados pelos gringos, não leva em conta o turismo nacional. E além de internacional, só considera o turismo por lazer, ou seja, ignora o turismo por negócios, eventos ou convenções. Mas enfim, já sabendo dessas demarcações (turismo internacional e lazer), segue a lista:

1º Rio de Janeiro - RJ
2º Florianópolis - SC
3º Foz do Iguaçu - PR
4º São Paulo - SP
5º Armação dos Búzios - RJ
6º Bombinhas - SC
7º Salvador - BA
8º Balneário Camboriú - SC
9º Angra dos Reis - RJ
10º Parati - RJ

Uma observação interessante é que apenas as três primeiras apresentam números relevantes, o resto não é lá muita coisa. Agora, quando se fala em turismo (internacional) por negócios, eventos, convenções, festivais, congressos... Aí a lista fica:

1º São Paulo - SP
2º Rio de Janeiro - RJ

(as outras cidades apresentam números irrelevantes frente a essas duas)

Enfim, é isso; Fonte: http://www.dadosefatos.turismo.gov.br/2016-02-04-11-54-03/demanda-turística-internacional.html
1 - 5 of 5 Posts
Argentino também é turista internacional, e não engloba 80%, mas 32%, segundo dados de 2015..

Em seguida vem os turistas dos EUA com 9%, Chile com 5%, Paraguai com 4,7% e Uruguai com 4,2%. Somente depois desses que começam a aparecer os primeiros europeus...

Ou seja, turista europeu tem mt menos relevância no turismo brasileiro do que se pensa, e por mais q ache q "vem mt português pra Natal", por exemplo, cabe pensar se eles vêm aos milhões, como é o caso dos argentinos.

Infelizmente a imagem do nordeste brasileiro está muito atrelada, na Europa, a um destino de sol e praia principalmente, com outros tipos de turismo atrelados ao motivo principal (cultura, gastronomia, etc)... Salvador é a única exceção no nordeste por ser um destino turístico que efetivamente se desvencilhou da imagem principal de sol e praia no exterior, já que tem uma imagem histórica e cultural muito forte. "Maior cidade africana fora da África", imenso acervo barroco, antiga capital do país, cantada e escrita por escritores mundialmente famosos, como Jorge Amado. Recife tem uma imagem cultural muito forte tb, mas mais delimitado no Brasil.

Querendo ou não, há diversos destinos que oferecem a mesma coisa e com proximidade muito maior para os europeus... Grande parte dos destinos de sol e praia pra europeu se encontra dentro da própria Europa e arredores do mar Mediterrâneo... Caso queiram "paraísos tropicais", há mais de uma dezena de países do Caribe está mais perto, além do México. Caso queiram um paraíso tropical mais exótico em relação à cultura deles, tem os países do leste asiático.

A Espanha recebe seus mais de 60 milhões de turistas ao ano graças à grande proximidade com os principais destinos emissores, facilidade de deslocamento entre eles, pouca burocracia de entrada com a UE, que vão em peso para suas praias, tanto do Mediterrâneo quanto às ilhas no Atlântico.
O México recebe mais de 30 milhões de gringos por ano (grande parte jovens americanos à procura de férias baratas), é um país com mais de 100 milhões de pessoas e tem uma indústria turística apenas um pouco maior que a nossa, em faturamento ao ano.
Brasil está entre as 10 maiores economias do turismo no planeta, conforme figura abaixo, grande parte por conta de seu razoavelmente desenvolvido turismo doméstico.
E isso poderia ser bem maior.. Primeiro que os produtos turísticos no Brasil poderiam ser melhor diversificados, mais divulgados, e trabalhando diversos tipos de público.
É inadimissível termos uma Floresta Amazônica e ter basicamente opções para turistas endinheirados ou estrangeiros, que tem condições de ficar num hotel de selva, pegar um transatlântico no meio da Amazônia, pagar a passagem aérea pra Manaus. Caso não tenha tanta grana, prepare-se pra ficar dias num barco de madeira dormindo em rede, ou não conseguir fazer diversos passeios. Caso existam, poderia ser melhor divulgados.

Temos tanta diversidade de fauna e flora e não trabalhamos tanto o birdwatching, ou mesmo os safaris e passeios num pantanal, por exemplo, q tem alguns hotéis q basicamente são visitados por gringos. Pra quem já foi na África do Sul ou viu roteiros de birdwatching em lugares mt menos diversos q aqui, sabe do q estou falando.

O cerrado pra muitos é considerado apenas mato, mas é o bioma com a 2° maior variedade de fauna e flora do Brasil, sendo um dos hotspots do mundo.

Os lagos do interior do Brasil pouco trabalham o turismo náutico ou de lazer, limitando-se a lotear suas margens e vender pra alguns afortunados donos de jet ski se divertirem.

Os museus são poucos e mal estruturados, tendo pouca atratividade e fazendo um resgate da história e tradições aquém do ideal.

Nossas cidades, em grande parte, não conseguem nem inventariar, sistematizar os dados e organizar a oferta turística para poder ser comercializada.

Pouco se divulga e se facilita a entrada de países mais próximos, responsáveis por grande parte do fluxo internacional pro Brasil.
Se parar pra pensar, todo ano cerca de 5% da população da Argentina, 10% da do Uruguai, 5% do Paraguai, por exemplo, viajam para o Brasil. Se 5% do Brasil fosse pra Argentina todo ano, eles receberiam mais de 10 milhões de brasileiros por ano. E tb poderia ser mais, principalmente de colombianos, com mais de 40 milhões de pessoas, e apenas 0,4% visitando o Brasil ao ano. Não se incentiva a estruturação de atrativos em regiões próximas de fronteira e nem se facilita o acesso aela.

Não somente são mais baratos e mais pertos mas mais estruturados especificamente para atender os vizinhos... Tem regiões do litoral de SC que basicamente todos restaurantes, hotéis, etc, tem cardápio em castelhano, placas de lojas nas ruas em castelhano, funcionários que tb falam o castelhano..

Sim, se aglomerar todos os europeus dá mais de 9% dos EUA.. Na verdade, dá mais q o dobro disso. Mas daí estamos falando de dezenas de países, cada qual com sua especificidade...
Citei 80% em claro exagero para afirmar que grande parte dos turistas estrangeiros são argentinos, o que é uma realidade e isso beneficia as cidades turísticas do sul do país, proporcionando até viagens rodoviárias, são destinos mais baratos em relação ao nordeste brasileiro.

Essa pesquisa foi dividida entre países, se aglomerar os países europeus creio que passe os 9% dos EUA.
  • Like
Reactions: viniciuspvh
Exatamente essa tese que eu defendo...
Enquanto o Uruguai envia, todo ano, 10% de toda sua população pra cá, e Argentina e Paraguai 5%, a Colômbia envia apenas 0,3%, de uma população igual a da Argentina. Se a Argentina envia 2 milhões por ano, a Colômbia apenas 118.000.

Não creio que a centralidade de nosso trabalho com turismo deva se dar apenas no sol e praia. Temos a capacidade não apenas de diversificar tremendamente o mercado de turismo de lazer como divulgá-lo decentemente para nuestros hermanos.

Temos um vazio imenso de atrativos em regiões próximas as fronteiras, dificuldades de transporte quase intransponíveis de se solucionar, e uma demanda reprimida imensa da América Espanhola por conta de altos preços de passagem, excessiva centralidade de voos em SP, falta de divulgação de qualquer coisa fora as praias.

Colômbia trabalha o turismo internacional atrelado ao café razoavelmente bem. Aqui no Brasil, mas os brasileiros sabem que existe esse tipo de possibilidade.

Brasil tem 3 parques aquáticos entre os maiores e melhores do mundo. Basicamente só recebem brasileiros.

Brasil tem a maior fonte de água termal do mundo, com uma quantidade de leitos, contando hoteis, airbnb, aparthotéis, aluguéis de temporada, de mais de 100.000 leitos.. basicamente só vão brasileiros

Brasil tem uma área ilimitada de floresta amazônica pra trabalhar ecoturismo. Basicamente só recebe ****** mt endinheirado que tem condições de bancar os caríssimos passeios e hotéis de selva.

Imensa parte da verba e mkt da EMBRATUR vai pra tentar trazer turista europeu e norte-americano, que já é bajulado pelo mundo inteiro.. Esquece completamente dos vizinhos, que são os responsáveis por ampla maioria dos estrangeiros que recebemos. E, ainda sim, a verba de mkt da EMBRATUR é minúscula, perdendo inclusive pra vizinhos nossos, como o Peru.

Muitos gostam de citar a África do Sul como exemplo de sucesso no turismo, por receber mais de 9 milhões de gringos, contra 6,5 milhões nosso... O detalhe que ninguém fala é que quase 7 milhões desses na verdade são de visitantes dos países vizinhos, como Moçambique, Botswana, Zimbábue e Namíbia. E, ainda, a maioria desses vão visitar amigos e parentes, aproveitando pra fazer um turismo de lazer...

Grande parte de praticamente qualquer dado de fluxo de turistas internacionais em qualquer país do mundo, vai mostrar que o grosso das visitas se faz pelos vizinhos, e não trazendo gente a 10.000 km de distância apenas...
Turismo entre Brasil e Argentina é antigo.

Lembro que nos anos 80 via muitos carros com placa da Argentina na Região dos Lagos.

Búzios é cheia de Argentinos radicados lá, desde gente que empreendeu no ramo gastronômico até artesãos (no feriado de 12/10 um artesão argentino bateu no meu carro lá. O cara vive há mais de 30 anos em Búzios)


E esse turismo, apesar de constante nos dois sentidos, tem um fluxo que varia quantativamente em função do momento das economias. Qdo a economia argentina vai bem em relação à nossa, o sul do Brasil é invadido pela classe média argentina. Qdo o Brasil está em situação melhor, nossa classe média faz a festa em Buenos Aires.


Agora algo que o Brasil deveria fazer é trabalhar mais em vender nosso turismo aos nossos vizinhos. A impressão é que focamos nos mercados Europeus e Americano, com resultado aquem do esperado (em parte por incompetência e falta de articulação dos nossos orgãos das diversas esferas) e dá as costas para a América do Sul: Colômbia, Chile, Peru, Equador são exemplos de países aqui ao lado, com baixa conectividade com o Brasil (a maioria só tem voos para SP e alguma coisa para o Rio).

Lembro que na Copa de 2014 BH foi invadida por Colombianos. Nas entrevistas, a maioria demonstrou desconhecimento prévio da região (aquela visão de Brasil = Rio) e se disse surpreendida pela receptividade, culinária, atrativos e entorno de BH (ouro Preto, Serra do Cipó, etc).

Criar conectividade maior com esses países e vender destinos como SC, sul da Bahia, Natal, Fortaleza, Recife e região, etc deve ser algo que teria bons resultados.
Tem apenas 3 lugares no Brasil verdadeiramente internacionais, ou seja, que recebe dezenas e dezenas de diferentes nacionalidades (mais de centena, na verdade) regularmente todo ano: São Paulo, Rio de Janeiro e Foz do iguaçu..
São Paulo por conta do seu poderio financeiro e importância pra negócios e eventos.

Rio de Janeiro por uma série de fatores que o tornam verdadeiramente único no mundo (costumam comparar com Cape Town.. Já fui lá, é muito bonito, mas prefiro fácil o Rio).

E Foz do Iguaçu principalmente por conta das Cataratas. Já trabalhei tabulando dados estatísticos dos hotéis de Foz, e é impressionante como o ano todo tem gente de todo canto do planeta.. Na verdade, quando eu trabalhei com isso, vimos mais de 150 nacionalidades diferentes!!!

Os dois parques nacionais recebem quantidade parecida de visitantes, até pq geralmente as pessoas visitam os dois lados, que eu recomendo fortemente. Mas o lado brasileiro ainda recebe um pouco mais. Um complementa o outro, e se deixarem de ir em um deles a experiência será incompleta.

Já saiu estatística de visitante do PN de Iguaçu de 2017. Foram mais de 1,7 milhões de visitantes, um recorde histórico!! No PN argentino, esperavam fechar em 1,4 milhões.

Quanto à tríplice fronteira, Foz tem uma estrutura para turismo mt maior q Puerto Iguazu e Ciudad del Este. Tem alguns hotéis de classe internacional realmente muito estruturados.
Puerto Iguazu é uma cidade pequena e simples, apesar de que o PN tenha uma grande estrutura, inclusive com um sistema de passarelas que passa no meio das cachoeiras.
Ciudad del Este é a segunda maior do Paraguai e tem hotéis mais voltados pra negócios, e não se beneficia tanto do turismo internacional para as cataratas.

Fontes:https://g1.globo.com/pr/oeste-sudoeste/noticia/parque-nacional-do-iguacu-fecha-2017-com-mais-de-17-milhao-de-visitantes.ghtml

https://www.clarin.com/viajes/crece-cantidad-visitantes-cataratas-iguazu-espera-ano-record_0_rydNGhWIb.html
1 - 5 of 5 Posts
This is an older thread, you may not receive a response, and could be reviving an old thread. Please consider creating a new thread.
Top