SkyscraperCity banner

81 - 100 of 3212 Posts

·
Feliz 2020 ;)!
Joined
·
30,636 Posts
nada de estranho, obra sem atrazo neste pais é como ter um jardim sem relvado :)
Excelente comparação ;)! É inqualificável o procedimento português :sly:...
 

·
Registered
Joined
·
261 Posts
Mais vale um hospital mal parido que um estádio de futebol perfeito...
 

·
12 Years of SSC!
Joined
·
8,388 Posts
O historiador de Viseu, Alexandre Alves, aceita a tese de que foi naquela área que se situou o Paço do Infante D. Henrique, 1º Duque de Viseu, daí o nome de Rua Chão do Mestre. Quanto ao Solar dos Melos, não há datas precisas da sua construção, mas, o traçado arquitectónico faz acreditar que tenha sido no século XVII, encaixado na muralha afonsina do século XV, que fechava a cidade de Viseu, , através da Porta do Soar de Cima, monumento nacional.
Este edifício, que faz parte da história de Viseu, é hoje uma unidade hoteleira de luxo, do Grupo Visabeira, de portas abertas há um mês. O Hotel Palácio dos Melos, localizado no centro histórico, é composto por 27 quartos. Além da recuperação do solar, o complexo de cinco estrelas dispõe de uma área nova de construção, um pequeno parque de estacionamento e outras valências. O interior destaca-se pela harmonia em que vivem o passado e o moderno, aliando o encanto do mobiliário e a decoração do século XV, aos requisitos da moderna hotelaria, encontrando-se na ala nova todo um mobiliário sofisticado recente.
“Esta nova aposta da Visabeira Turismo insere-se na estratégia de expansão que o Grupo está a concretizar e que passa pela expansão dos seus produtos às principais cidades portuguesas e aos países onde está inserido”, referiu José Luis Nogueira, Administrador do Grupo Visabeira, durante a apresentação do novo complexo aos jornalistas.
Sob a direcção de Sónia Neves, o hotel, está ainda dotado de um espaço de bar com uma explanada exterior associada à muralha da cidade, e de um restaurante considerado outro “ponto-chave” da unidade por disponibilizar uma experiência gastronómica diferente. O complexo permite também uma visita ao passadiço superior da Porta do Soar de Cima, ao miradouro e aos jardins adjacentes.
Com a abertura do Hotel Palácio dos Melos, a Visabeira pretende diversificar a sua oferta no sector da hotelaria, reforçando a liderança neste mercado, com unidades segmentadas para os diferentes nichos de mercado. Nesta altura, o grupo dispõe, na cidade de Viseu, de dois hotéis cinco estrelas e o Hotel Príncipe Perfeito recentemente reclassificado para unidade de quatro estrelas.
mais um 5* para a cidade :applause:

aqui está o site :) http://www.hotelpalaciodosmelos.pt/
 

·
O Prof Godin
Joined
·
6,654 Posts
…mas, já está aberto?
 

·
O Prof Godin
Joined
·
6,654 Posts
…bem me parecia que era uma nova unidade. Noutro dia andava a passear por lá à noite e reparei nele…Pareceu-me bem…:)
 

·
Registered
Joined
·
21,083 Posts
Viseu - Equipamento de teste de droga falhou

O ORATEC 3 foi estreado em Viseu, durante operações de fiscalização de trânsito realizadas à porta da cidade, mas o novo equipamento não funcionou.

Um homem com cerca de 30 anos, cabelo comprido, um piercing colocado na língua, antigo militar, foi mandado parar pelos agentes da Brigada de Trânsito da GNR que a partir da meia noite de ontem se encontravam a fazer uma operação de fiscalização de trânsito, em Abraveses, perto do nó da A25. O principal objectivo da operação era testar o ORACTEC 3, o equipamento que ontem começou a ser utilizado para fazer a despistagem de droga nos automobilistas.

Depois de apresentar os documentos de identificação e da viatura e ter sido submetido ao teste de alcoolémia, o jovem foi convidado a fazer o teste de despistagem de estupefacientes. O primeiro-sargento da Brigada de Trânsito da GNR de Viseu, Coelho Lopes, passou a explicar o funcionamento do aparelho, que permite detectar a presença de droga através da saliva. “Vai ter de colocar o equipamento na boca, esfregar o feltro existente numa das extremidades umas 15 a 20 vezes em cada uma das bochechas”, explicou o agente. “Depois passa mais 15 vezes na parte superior da língua e outras tantas na parte inferior, com movimentos circulares”, ensinou Coelho Lopes. O condutor ainda teve de morder levemente o feltro do equipamento, durante cerca de 30 segundos.

Aguardaram-se, então, cinco minutos para que o resultado pudesse ser conhecido. “Se existirem substâncias psicotrópicas, irão aparecer uns traços vermelhos, se aparecerem indicadores incolores, significa que foram ingeridas substâncias”, esclareceu o agente da Brigada de Trânsito. Só que não se verificou nenhuma das situações, decorrido o tempo de espera necessário para que o teste mostrasse resultados.

“Deve ter sido depositada pouca saliva”, referiu o agente da BT. “Teremos de repetir o teste”, acrescentou. O condutor repetiu, mas o resultado foi o mesmo. Nada. Os kits ficam inutilizados, após dois testes feitos pela mesma pessoa. O agente foi buscar outro, depois mais outro, mas os resultados foram sempre nulos. O condutor fez o teste seis vezes, no entanto, o equipamento apresentava-se, exactamente, como antes de ser utilizado.
O indivíduo não quis ser identificado, referindo nunca ter gostado de jornalistas, mas acabou por ficar mais descontraído perante a sua presença. “Fica-se com um sabor esquisito na boca”, sublinhou o condutor. Ainda não convencido de que o equipamento estava a falhar, o agente Coelho Lopes decidiu então fazer a experiência nele próprio. Realizou o teste duas vezes e... desistiu. “Este lote está com algum problema, não funciona”, concluiu o agente. No total, foram gastos quatro kits e realizados oito testes. Cada teste custa cerca de 10 euros...

Ministro desdramatizou falha de equipamento

O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, não assistiu à realização dos testes falhados, encontrando-se a poucos metros de distância. Questionado pelos jornalistas, o membro do Governo desvalorizou o sucedido.
“É a primeira vez que testamos o equipamento e nos próximos dias iremos ver os resultados”, referiu. “Este é o teste mais eficaz e mais rápido, mas sempre que não é possível realizar o mesmo e, se existirem suspeitas d que um determinado condutor tenha consumido drogas, é possível realizar outro tipo de testes”, sublinhou. O ministro referia-se à despistagem de droga feita através da urina, que pode ser realizada nos hospitais. No entanto, o condutor que testou o equipamento em Abraveses acabou por seguir o seu caminho.
Em simultâneo, decorreram outras operações stop, noutros pontos da cidade, levadas a cabo pela PSP. A GNR também testou o equipamento durante uma operação na zona de Pascoal, onde a assessora de imprensa do ministro garantiu que o equipamento não falhou, mas o resultado feito ao condutor deu negativo. Esse momento não foi acompanhado pelos jornalistas. Já na Avenida da Europa, o equipamento não foi testado até o ministro da Administração Interna abandonar as operações de fiscalização de trânsito, perto da 01H30 da madrugada.
fonte

até dava vontade de rir não fosse andarem a brincar com dinheiro dos contribuintes..
 

·
Urban rules
Joined
·
1,421 Posts
Se querem mesmo fazer caça a multa, é so pôr radares por todo o país! Aqui, é mais uma medida de prevenção e de responsabilidade do condutor. Conduzir sob efeito de drogas ou medicalmentos contra-indicados para a condução é um verdadeiro perigo, muito maior do que andar a 140 numa AE.
 
81 - 100 of 3212 Posts
Top